terça-feira, 12 de junho de 2012

Na verdade...


Ouvimos tantas vezes a frase “a vida não é justa” que me questiono várias vezes se de facto não será!
Que existem divisões mal feitas, uns com tudo e outros sem nada, sim é uma realidade.
Real também é o facto de alguns terem nascido com o cú para a lua, ou então podendo ser mais fina com o toque de Midas que o que tocam se transforma em ouro.
Mas acreditando eu como acredito, que escolhemos a cruz que carregamos nesta vida, não será também culpa nossa quando nos lamentamos de tudo?
Não sou hipócrita, aliás disso pouco posso ser acusada, mas confesso que muitas vezes gostaria de ter a minha vida mais facilitada.
Não tenho e por ironia do destino nunca tive, sinto muitas vezes que tive mais olhos do que barriga quando escolhi a cruz desta minha vida e o peso que carrego torna-se várias vezes insuportável.
O que faço?
Tento levar a vida a rir, que mais poderia fazer?
Mas não tenho paciência para o que vejo ultimamente, sim Portugal está a jogar no Europeu e? Também as outras equipas. Porque raio temos de levar com mensagens e anúncios como se o futuro deste país dependesse dos resultados que lá vão ter?
Enerva-me esta letargia que entramos com futebol e arrais, o que se passa? Dão pão e vinho e um pouco de bola e pronto? Está tudo bem?
Sem querer ofender a cultura brasileira mas daqui a nada e já que estamos a ser obrigados a “brasileirar” o nosso português também vamos ficar anestesiados com um pouco de futebol e bailarico? Sim porque para ver o que se vê das tentativas de dançar samba mas vale andarem por aí no virote do bailinho!
Não tenho pachorra para mesquinhices de ataques de vedetismo daqueles que quando vestem uma camisola com a cor de um país deviam dar sangue por elas e não lamentarem-se com falta de sorte ou então com o facto de (mais uma vez) sermos os desgraçadinhos que são prejudicados pelos grandes mandatários.
O que mostraram na realidade? Que mais uma vez apenas corremos atrás do prejuízo. Que não fomos a luta e que entramos já em algo com a mentalidade derrotista de quem na vida se contenta com um empate.
Se confio em alguém assim? Numa equipa com esse tipo de mentalidade? Não! Se me vou por como os outros por detrás da moita a criticar ao em vez de estar do lado deles não!
Enquanto vestirem a cor do meu país estou com eles, confio que agora que lhes chegou o fogo ao cú vão lutar pelo que querem. Mais do mesmo!
Se tenho paciência para este tipo de fanatismo de pessoas que ganham balúrdios e nem em si investem de forma a evoluírem… nenhuma!
A vida é mesmo assim, o que eu acho estranho é estando nós em tempo que deveria ser de consciência cívica ainda se continue a chamar heróis aos personagens errados na nossa sociedade.
Mas isso sou eu e esta minha mania de pensar demais… 
Mas desejo-lhes o melhor. Estou com quem mostra a garra deste país. Seja ele quem for!
Namasté

12 comentários:

Carrie Bradshaw disse...

Epah é que subscrevo a 100%, mas mesmo mesmo mesmo mesmo!
Incluindo a parte da anestegia geral a que o país de submete sempre que há um campeonato de futebol e uns bailaricos...
Ninguem aguenta...vê lá se desde que começou o europeu se ouviu falar de crise?? Faltam dias para as aleiçoes na grecia...e só se pensa no rpoximo jogo onde é que se vai ver com quem e se há caracois ou tremoços (não me entendas mal que eu adoro amigos, cerveja e petiscos, todos!!)...

Eu sou uma pessoa patriota... mas não suporto este país...porque podia ser tão bom...faz-me lembrar a cronica genial do Esteves Cardoso entitulada: Portugal vai ser tão bom, não foi?

Utena disse...

Carrie,

É mesmo isso que me custa.
E eu também gosto de um pé de dança e de me divertir mas se fico acéfala com isso? Claro que não.
Podia mesmo ser muito bom mas ainda não perdi a esperança.

Beijo siamesa

FireHead disse...

O problema deste país é sobretudo a mentalidade de pequenez e de idiotice. Mas o Salazar, que engrandeceu Portugal e valorizou a Nação, é que era um bandido. Hoje, para camuflarmos as misérias e tristezas, temos a selecção nacional... que agora, para variar, começou muito cedo a falhar. Mas o raio dos anúncios da Galp Energia não páram de enervar...

António Branco disse...

Estou completamente de acordo Utena. Mas nem todos ligam ao futebol de uma forma "dependente". Alguns apenas vêem o jogo e esquecem o assunto. E não estou a defender ninguém, que não vejo um jogo de futebol há uns 20 anos...

Um destes dias, um conhecido meu marcava comigo o dia 17 para um encontro. "Não nos esquecemos da data, que vai ser memorável. Serão as eleições gregas", dizia eu. "Ah! Pensava que era por causa do jogo Portugal-Holanda", dizia ele...

São maneiras de estar na vida... não sei se vale a pena ligarmos muito a essas diferenças... nós ficamos irritados, quem vê a vida dessa forma continuará a vê-la dessa forma independentemente da nossa irritação... um dia pode ser que descubram que há coisas mais importantes... e... terão esse "defeito", mas terão coisas positivas, ou nem seriam motivo para relação alguma...

Utena disse...

Fire,

São homens e não são super heróis e num jogo a bola é redonda e pode entrar em qualquer baliza.
A verdade é que se procura heroísmo nos sítios errados.

Beijos

Utena disse...

António,

Cada um tem a sua prioridade.

Beijos

Salvador disse...

Cito-a:
"sinto muitas vezes que tive mais olhos do que barriga quando escolhi a cruz desta minha vida e o peso que carrego torna-se várias vezes insuportável."

Sinto o mesmo, mas sei que não conseguiria fazer as coisas de outra forma. E se voltasse atrás, faria tudo igual. Só porque me guiei pelo instinto, pelo sonho, pelo acreditar.

E o Futebol está para Portugal como o Carnaval para os Brasileiros. Enquanto dura, o resto é esquecido. É uma espécie de Xanax...

Beijos, Ruiva...))

Utena disse...

Salvador,

Admira-se então porque gosto de si?
Por essa sua maravilhosa capacidade de fazer viver o sonho.
Vale a pena tê-lo por cá é sempre uma lufada.

Beijo alentejano

Anónimo disse...

Como alguém disse: o futebol é o ópio do povo!
Ao invés de nos preocuparmos com o que verdadeiramente interessa perdemo-nos a dizer mal do ronaldo ou do paulo bento.... e o nosso país vive de resultados de futebol? são eles que vão desacelerar o desemprego, a fome no nosso país? pois..... a mim pelo menos não.... adoro futebol, adoro bailaricos, mas acho que continuamos a ter de repensar nas nossas prioridades.
beijinhos grandes,

Lux disse...

Utena, como eu te compreendo...

Lux

Utena disse...

Olga,

A verdade é mesmo essa.
Prioridades que deixaram de existir e existindo estão erradas e mal direccionadas.

Beijo

Utena disse...

Lux,

Bom ter-te por aqui