quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Meias Palavras

Detesto meias palavras, meias verdades, meias entregas.... Odeio tudo o que é meio.
Gosto de tudo por inteiro seja ele um sorriso, ou uma dor.
Não gosto das respostas com o porque sim, ou porque não... o talvez então tira-me do sério!
Fico a ferver com o assim assim ou o mais ou menos...
Sou demasiado directa, para puder considerar uma resposta que deixa sempre manobras para segundos entendimentos, sim porque no fundo é como dizia um grande professor meu de português, uma frase tem sempre 3 formas de ser interpretada:
> O que realmente quer dizer,
>O que o autor queria dizer com ela, e,
> Aquilo que o leitor entende dela...
E é verdade, as meias palavras, o que fica por dizer enerva-me... deixa-me tipo chaleira a apitar quando esta quente de mais...
Gosto de tudo explicadinho, traduzido, sonoramente falado... e não só!
As meias palavras podem não ter apenas voz, tem olhar... adoro falar com as pessoas que me olham nos olhos, directamente sem medo... sem deixar nada por dizer! Abomino quem fala e esta a olhar para tudo menos para com quem esta.
Não sou contra quem tem algo para esconder, sou contra quem o tem e não assume, que permite as meias verdades, as mentiras piedosas, o desviar do olhar quando fala... o baixar as pestanas é sedutor mas é enervante.
Gosto das coisas nuas, duras, verdadeiras, violentas...
Sem panos quentes...
No fundo gosto de discussões intensas, fieis... È como diz o anuncio com o Diogo Infante (pedaço de homem...) Se eu podia viver de outra forma? Podia mas não ia ser a mesma coisa!
(Ok esta alterado eu sei mais uma prova que as palavras podem ser sempre direccionadas para aquilo que no fundo queremos ouvir)

6 comentários:

Mega disse...

Tu gostas do global e não do que fica a meio.
Se se fala diz-se tudo.
Se se faz faz-se tudo.
Resumindo, contigo ou é ou não é e falo no conteúdo e não ba forma.
És intensa e total e quem fica no meio termo não serve para ti.
Que possam estas palavras servir de dica para quem não te conheça.
Beijo especial

M. disse...

Não deves ter muitos amigos (amigas então...).

Abomino o mais ou menos...

Gostei de te ler...com realce para a frase
"Não sou contra quem tem algo para esconder, sou contra quem o tem e não assume". Concordo e subscrevo...

Não sei é se ter serve de muito...

Utena disse...

Mega para ti que ja me sabes como sou não é surpresa...
Mas sabe bem ler o que dizes e saber até que ponto me compreendes.
Beijo

Utena disse...

Olá M. bem vinda,

Quanto ao não ter muitos amigos sou pela qualidade e não pela quantidade pelo que acredito que também.
Conhecidos isso tenho bastantes, aliás na nossa vida existem sempre bastantes que pensam conhecer-nos e depois rematam com a tipica frase "nunca pensei que fosses assim".
Quanto ao não me servir de muito... é verdade mas se compreendes como dizes que sim deves saber que tal como eu existem coisas que embora não sirvam dão um prazer dos diabos
:)

Pedro Bom disse...

Eu tb adoro as coisas sem ter que ler nas entrelinhas.. tudo bem explicadinho!!

Utena disse...

Olá Pedro bem vindo.
De facto é sempre bom não ter de haver 2º intensões no que é dito