sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Pergunta dificil!

Houve alguém a algum tempo atrás, que me perguntou o seguinte:
Como sei que estou apaixonada? Como nós sabemos se amamos alguém?
Na altura fiquei sem saber ao certo o que responder e confesso que hoje, passados já alguns anos sobre essa pergunta, continuo sem saber como podemos explicar um estado de alma, ou um sentimento.
É difícil, senão impossível colocar por palavras sentimentos tão grandiosos como o amor ou a amizade, certo? Quer dizer já muitos poetas o fizeram, de uma forma brilhante é verdade, mas palavras são palavras, e o que pode ser para mim não o é para ti.
Vejamos esta explicação como o tomar um remédio, o que te faz bem a ti pode muito facilmente criar alergia ao outro.
Podemos sempre dizer que amar, é rir com o outro, chorar porque ele está triste, sentir dor porque estamos separados, querer dividir a vida, quer prolongar a nossa existência com marcos ou situações. Mas ao certo ninguém consegue explicar o que é que se sente quando se ama, quando a paixão invade a nossa vida, sente-se e ponto tão simplesmente complicado como isso.
Somos de facto um “bicho” complicado, que nunca esta bem consigo mesmo, mas os sentimentos a nossa capacidade de sentir, erradamente ou não é sem dúvida das mais complicadas.
Sentimentos como o amor, o ódio são impossíveis de dizer ao certo o que são e porque são!
Sentimos apenas, como sentimos a batida regular do coração ou a respiração metódica, sentimos como se sente o vento no rosto sabemos que esta lá, apenas não se consegue descrever.
Deveria haver uma formula, básica, simples que dissesse o que é o amor ao certo, nós levantávamos de manha e fazíamos o teste, se desse estrela, sim se fosse lua não, era mais rápido menos complicado… mas tu cá tu lá!
E o contrário também, uma fórmula rápida e eficiente de sabermos se o outro está de facto apaixonado por nós, evitávamos dor, lastima, magoa, raiva, pena… Guerras!
Sim eu sei ao mesmo tempo, perdíamos emoção, sentimento, entrega, descoberta…
Merda de facto estas tretas do coração são muito complicadas mas como dizia Frederick Nietzsche:
“Há sempre um pouco de loucura no amor, porém há sempre um pouco de razão na loucura”
Sejamos então razoavelmente loucos na vida

12 comentários:

Utena disse...

Amor é, querer tudo do melhor a quem amamos, mas todas temos a nossa hora que nos diz que chegou o amor,
e tu és o meu amor.

M. disse...

O vento chegou?

A.S. disse...

Utena,

Belo texto partilhas com quem te visita! Obrigado...

Beijos!
AL

Utena disse...

M. o vento tem vindo a chegar devagarinho...

Utena disse...

A.S.
Obrigada pela visita e por dividires estes textos comigo.
Obrigada pela simpatia
Beijos

Ana disse...

Tu mereces.
Beijos.

Utena disse...

Já nem sei bem o que mereço sabes irmã... preciso de deixar de achar que tenho de carregar a dor do mundo...
beijos

TILIDA disse...

Eu tenho uma visão muito menos restrita dessas cenas todas...A paixão é um entusiasmo,é quando andamos 'vidrados' em pessoas,ou outras coisas,sem que isso tenha nada a ver com coisa e tal...Por exemplo,eu vou sempre ter aos mesmos blogues (Utena,Mega,M e AVOGI),são as minhas paixões recentes...O.k,também vou aos pornográficos todos que é para estar actualizada...Lol!Mas esses é sempre tudo igual o que os torna um bocadinho enjoativos...
Pronto já não sei o que estou a escrever que aqui em Braga está um frio do caraças e isso afecta-me a mona!
Uma pergunta:
Estás in love?
Se sim,gosto disso!
Suerte muchacha!
Beijinhos*

TILIDA disse...

Ah...Uma vez um colega de trabalho perguntou-me como é que sabia se alguém estava apaixonada por ele!O que eu me ri...Eu disse-lhe para não se preocupar com isso que ninguém se ia apaixonar por um gajo como ele...eh!
Gajos...

Utena disse...

Tilida, estou in love sim, pela vida, por alguem também... mas esta pergunta foi feita por uma menina de 6 anos e lembrei-me dela a uns dias pelo que resolvi escrever sobre isso.
Quanto ao teu colega Boys will allways be boys.
Beijos

Mega disse...

A paixão e o amor são estados de espirito dificeis de explicar.
Sentem-se e nem sempre os transmitimos da melhor maneira mas quando estamos sabemos mesmo que estamos.
E quando estamos tudo nos corre bem melhor
parece que a vida se torna bem mais fácil
E tu estás assim miuda
Ainda bem
Beijos a sorrir-te

Utena disse...

Tu sabes que eu sou de extremos... estou em fase de descoberta.... sempre igual a mim mesma apalpando terreno
:)
beijos