sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Simplesmente... Tango!

A mente é de facto uma "ferramenta" engraçada do ser humano, e a capacidade que temos de navegar para outros lados apenas com a simples indicação de uma palavra é mais extraordinária ainda!
Estou a ler um livro que uma amiga me emprestou com o título de "Lição de Tango", adoro ler... mais que ver um filme. Sempre gostei, aliás devo ter sido das poucas pessoas que me emocionei com o livro "As viagens a minha terra" no tempo de escola, pois consegui idealizar a imagem, perfeitamente descrita nas páginas narradas daquela leitura obrigatória do programa escolar.
Ainda não consegui descobrir se é defeito ou feitio esta minha tendência para me deixar levar nas malhas da minha imaginação, quando estou envolvida numa leitura ou num pensamento… a verdade é que dei por mim hoje, enquanto absorvia as letras e a história do livro a pensar em Tango!
Na dança propriamente dita apenas depois de me ter lembrado da cena do filme “Um perfume de mulher”, para mim, uma das melhores protagonizada pelo grande Sr. Al Pacino.
A verdade é que a dança para mim é uma das mais sensuais que conheço, e estou a falar com certeza na que se dançava antigamente nas escondidas casas de tango na Argentina, e não do espécime híbrido agora levado aos bailes das Danças de Salão.
É arrebatadora, dominante, sensual… tem uma entrega que se cola na pele deixando quem a dança eroticamente sexual.
É quase uma entrega sexual entre parceiros que se tocam, olham… se entregam a dança e a si mesmos, sem se lembrarem onde estão ou com quem estão!
Pouca gente saberá que o tango tem raízes africanas… faz-me sentir um sorriso na cara só de imaginar as gentes daquela época quando esta maravilhosa dança iniciou o seu percurso…
Tem lógica que quem a dançasse fosse considerada “menina da vida” já que a mesma dançada de forma original e fiel a si mesma é um acto de sensualidade e sexualidade ao vivo!
Eram tempos loucos de descoberta e rebeldia os primeiros anos do Sec. 20, de verdadeira tentativa de conhecimento… de muitos erros… mas de tanta vida!
De maldades de uma magnitude estrondosa… de actos de altruísmo puro… de formas de arte arrepiantes!
No fundo de tudo o Tango tal qual como a vida deve ser como diz Carlos Gardel vivida no espírito! Eu acrescento sentida na alma…

“No basta con tener la voz más melodiosa para entonar un tango. No. Hay que sentirlo, además. Hay que vivir su espíritu.”

6 comentários:

M. disse...

O tango, como o fado e outras música.

O Tango revela-se mais na dança. Concordo. Um jogo de sedução permanente...

Rosinha disse...

Utena tu senta no sofá que eu vou gabar-me...
Pois fica sabendo que eu sou uma dançarina de primeira categoria,eu danço tudo e tudo bem...Já pertenci a um rancho folclórico durante 10 anos e,nas actuações,ficava sempre à frente porque,para além de dançar bem,era muito bonita e jeitosa (coisas que ainda sou,além da modéstia...)!
Eu gosto de todo o tipo de dança,até a do ventre...Mas tango não é para qualquer uma,é preciso saber representar muito bem e,como sabes,eu sou uma excelente actriz!
Utena tu sabes dançar tango?
É que tens garra e atitude para isso...
Tens alma também e força para agarrar um macho como deve ser...
Tenho dito!

Utena disse...

M.
Para mim toda a arte deve ser sentida...
Concordo contigo
:)
Aliás como quase sempre

Utena disse...

Rosinha,
Eu adoro dançar, do Tango infelizmente sei apenas o básico.
Mas penso que em todas as danças sensuais, a capacidade de ser actriz entra um pouco nelas... mas tu és uma mulher com a sensualidade a flor da pele, logo é natural que te saias bem nelas.
Beijinho

Mega disse...

Não o sei dançar, aliás sou um péssimo dançarino que adora a dança.
O tango é uma das danças que eu mais gosto de ver.
E esse livro é um espanto já o li.
Besos calientes como se numa milonga estivéssemos

Utena disse...

:) Mega, a dança tem a capacidade de a mim me fazer esquecer o mundo... tal como a musica.
Beijos