quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Caixinha de Surpresas

A vida ainda me surpreende pela positiva, e isso é tão bom... Há alturas que adoro admitir que estou enganada e que ainda existe pessoas decentes que nos deixam bem... que nos fazem sentir que não estamos... junto com meia dúzia de almas sós no mundo.
Engraçado como pequenas caixinhas de surpresas são colocadas no nosso caminho, disfarçadamente, como se de um teste se tratasse á nossa atenção... a capacidade de deixar de olhar o nosso umbigo e olhar em volta.
E quando o fazemos com a alma aberta e receptiva a facilidade com que vemos isso e surpreendente.
Uma das frases preferidas da minha avó era "quando Deus fecha uma porta, abre uma janela", sim é verdade, se mantivermos a capacidade de ver as coisas positivas no meio das negativas, mesmo as mais ínfimas apercebemo-nos disso...
No inicio deste ano, tive de deixar o ginásio onde estava, grande calamidade podem alguns pensar, se pensarem que o meu bem-estar mental e o bem-estar físico de certas pessoas depende disso, talvez se capacitem da calamidade que de facto foi... ter de mudar da rotina não é fácil para o ser humano... e se esse ser tiver a capacidade de ser um autentico bloco de gelo que amedronta e desencoraja certas tentativas de intercâmbio pior ainda...
Dentro dessas alterações da minha rotina, algo de bom aconteceu, criei laços com a pessoa que menos falava lá... sem forçar nada, sem querer nada... apenas algo tão simples que se torna esplendoroso na sua banalidade...
Apenas pelo prazer de trocar ideias, momentos cúmplices... dividir pequenas parcelas da nossa vida com alguém que ouve com vontade de ouvir e fala o que tem vontade de falar!
Nem coloco aqui a típica mentalidade pequenina do "se tivesse acontecido há mais tempo tínhamos aproveitado mais a companhia uma da outra" porque não é isso que interessa aqui... não o que interessa é que temos tempo para tudo desde de que a nossa entrega seja o mais fiel e verdadeira ao momento que estamos a vivenciar.
Hoje foi uma dessas pérolas maravilhosas que fica na memória... fomos fazer aula juntas... algo que as duas vivemos com paixão, com desejo... e o melhor disso foi saber que durante 50 minutos do nosso lado esteve alguém que sabe o que estamos a sentir só com um simples olhar... porque esta lá a dividir verdadeiramente o momento e não a fazer o frete... o jeito... em busca de companhia... não! Esta lá a VIVER O MOMENTO.
Por isso Kiki, o meu agradecimento pelo maravilhoso fim de tarde que tivemos hoje... pelos momentos que partilhamos... por achares tal como eu que a amizade é para ser vivida intensamente sem esperar nada em troca que não seja o dividir experiências.
E espero principalmente que quando te olhes ao espelho vejas a miúda forte, determinada, inteligente corajosa e linda que eu vejo. È um orgulho chamar-te amiga e um prazer "combater" do teu lado...
Never surrender...

2 comentários:

Coisas de Feltro disse...

Olá Utena. Já me aconteceu semelhante. Hoje em dia, uma daquelas pessoas que eu sei que "estão lá" se precisar, é uma mulher maravilhosa com quem trabalhei há muitos anos atrás. Davamo-nos bem sem nunca misturar as coisas. Mas foi mais tarde, quando deixámos fisicamente de passar o dia ao lado uma da outra, que a amizade cimentou. Tivemos oportunidade de partilhar momentos sem a pressão do convívio forçado permanente.

Utena disse...

Olá coisas de feltro,

Sim as vezes é preciso sair da rotina... do hábito para nos aprecebermos das pessoas que temos do lado.
Ainda bem que isso acontece.
Beijinhos