quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Outros Tempos

Estou naquela fase de idade, onde ainda não posso dizer: "no meu tempo..." mas que já me permite ter uma noção básica "daquele" tempo para este.
E as mudanças são muitas, em mim tanto psicológicas como físicas, no meio que me rodeia, na parte artística... o mundo evoluiu e está de facto em constantes mudanças, umas boas outras nem por isso mas sempre em movimentos... sem paragens nem descansos.
Umas das coisas que mais saudosistas me deixa é a musica, basta uma das faixas passarem em alguma estação do rádio para dar por mim a cantar feito louca em plenos pulmões, não me preocupando o que isso causa na poluição sonora em meu redor.
Agora o filme que de facto me marcou foi sem dúvida o Dirty Dancing (maravilhosamente traduzido como Dança Comigo. Ora ai esta uma coisa que não mudou as traduções fabulásticas e inventivas dos nossos tradutores de legendas, ainda é algo que me dá alergia só de pensar nas calinadas propositadas que se dá).
Mas voltando ao filme, todo ele me deixa, parva e romântica, não consigo ter uma ideia de quantas vezes o vi, quantas vezes ouvi a musica… E confesso que ainda hoje dou por mim a dizer as deixas da actriz na altura certa…
O filme é fabuloso, simples com uma história vencedora e arrojado para a altura, ainda agora existem cenas que me fazem pensar, o que raio se passou na cabeça do realizador para as fazer.
Confesso que sinto falta da leveza que sentia nesses tempos, sem grandes efeitos fossem eles na música como na arte do cinema… Nesse campo como em tantos outros aceito-me ser bastante minimalista.
Para mim o pouco é muito em certos casos e temos provas espectaculares disso em vários campos nos anos 80 que saíram vencedores e ainda hoje sobrevivem seja em activo ou em forma de lembrança.
E no meio disto tudo da simplicidade da história, na entrega magnifica dos actores… na própria magnitude da música ainda abriu as portas para um fabuloso actor Patrick Swayze, perdeu a dança ganharam as salas, o homem enchia o “grande ecrã” de uma forma maravilhosa… não era bonito, mas era um pecado… J
Infelizmente a doença não foi amiga dele… devem ter sido de muito sofrimento os últimos dos seus dias.
Mas para a história muitos filmes ficam na memoria… na minha vai sempre ficar este e ao contrário de muita gente não a ultima música mas esta… que ainda hoje me arrepia a espinha e me deixa um estúpido sorriso no rosto quando a ouço!
Enjoy!


6 comentários:

Isabell Culen disse...

Hungry eyesssss!

Uma música que fica pa sempre.

Beijinhos

Coisas de Feltro disse...

Foram anos em que apareceram grandes filmes. Este e o Top Gun tinham uma banda sonora espectacular...

ROSINHA disse...

Patrick Swayze...Acompanhei a luta inglória dele contra a doença,ao mesmo tempo que testemunhei o amor que ele tinha pela mulher (correspondido)!E chorei...
O filme lembro-me bem,dá-me vontade de dançar...
Beijinhos*

Utena disse...

Isabell,

Uma música sempre actual... e o que eu dançei ao som dela.
Beijinhos

Utena disse...

Coisas de Feltro,

Eram alturas que as coisas simples da vida tinham valor e a que se dava valor.

Saudades :)
Beijinhos

Utena disse...

Rosinha,

O Patrick era alguem especial que mostrou ser capaz de quebrar normas e de respeitar valores. Era um homem com H...
O filme faz-me desejar regressar no tempo...
Beijinhos