sábado, 5 de fevereiro de 2011

Ups I did it again!

Não! Tenham calma que nada tem a ver com a música da Brit Brit... quero apenas relatar mais uma das que me acontecem na minha vida... daquelas que só me poderiam acontecer a mim.
E depois admiro-me eu de ter "inimigas" juradas sem ter culpa nenhuma... e o mais engraçado? Não tenho mesmo!
Quem me conhece minimamente bem, sabe que eu não sou grande de fã de ambiente de ginásio. Aliás nem de ambiente, nem de mentalidades, nem das chamadas seguidoras aguerridas dos profissionais que lá ganham o seu pão de cada dia… pão ganho e carne oferecida (pronto ok vou tentar não ser acutilante e má língua)
A verdade é que tento ser o mais humanamente possível educada com toda a gente, simpática o suficiente para não ter de fazer uma guerra sangrenta das 24 horas do meu dia.
Logo coloco o meu sorriso 35 quando entro, cumprimento toda a gente com um sonoro “boa noite como esta?” e mantenho-me no meu canto, sossegada e quieta, bem comportada QB, para fazer a minha aula que tão bem partida me deixa.
Uma das coisas que nunca faço, e ai sublinho o nunca, é partir do princípio que sou melhor que os outros, que modéstias a parte no Combat até sou, e muito menos parto do pressuposto que alguém quer a minha opinião. Aliás a minha experiencia diz-me que quando isso é feito, o destino trata de nos dar um belo de um pontapé no traseiro que deveria servir de abre olhos, mas que infelizmente para muita gente não acontece.
Ora estava ontem esta vossa amiga a colocar as ligaduras para entrar para a aula, num estado meditativo/vegetal de forma a não ouvir os disparates que abundam por metro quadrado no ginásio, quando se chega a mim uma menina, provavelmente a líder lá do sítio, com as suas calças número acima e o seu top número abaixo, espeta o peito para fora e diz: “Olha querida, não te preocupes se não apanhares a aula à primeira tá! Que isto aqui o ideal é divertiste-te depois vês que eventualmente apanhas o jeito!”
Na altura confesso que me passou muita coisa pela cabeça:
1º Detesto que me tratem por querida. (Logo aí saltou o chamado instinto assassino acompanhado pelo levantar de sobrancelha esquerda. Sinal de fuga para quem me conhece. Ela não entendeu. Vai ter hipótese para isso. Ui se vai!)
2º Nunca na minha vida eu iria dizer tamanha barbaridade sem saber que tipo de treino a outra pessoa faz. (Mas isso sou só eu! Que sou parva e tal)
3ºPassou-me pela cabeça manda-la logo pró pai de todos nós, mas ao em vez disso ri-me (mau sinal) e disse: “Já fazes combat a muito tempo?”
“4 Anos – Responde ela”
“ Ok espero um dia chegar a tua altura!” (Quando o inferno congelar e eu embrutecer completamente)
4º É melhor respirar fundo que isto anda difícil e ainda quem paga as favas é esta amostra em frente de toda a gente!
Ora entra a menina aqui na aula, coloca-se no seu cantinho, bem afastada do centro das atenção, que eu sou bastante perspicaz e entendo meias palavras muito bem e ouço o treinador dizer, bem hoje vamos voltar aos velhos tempos, penso fixe… mesmo o que eu estava a precisar… aula por impulso sem pensar… só deixar o corpo levar! E levou… meus amigos como levou… ao limite, até pingar gota a gota de suor e me arrancar sorrisos fáceis do rosto… pelo menos até ouvir a seguinte tirada de cima do palco ampliada pelo microfone na voz rouca de cansaço do instrutor:
“A aluna nova é nota 20. Parabéns estilo e técnica perfeita. Capta no íntimo o espírito do Combat”
Juro que quase senti as caçadeiras a virarem para mim e a engatinhar prontas a disparar… e pensei: “Pronto esta tudo f@dido... Eu bem tento!”
E pronto… F@dido por cem, f@dido por mil né?
E eu até gosto de deitar lenha na fogueira…Quando sai olhei para ela e disse:
“Obrigada pelo conselho… sim de facto o combat acaba por entranhar na pele e torna-se único connosco. Fazes á 4 anos não é? Dá-lhe mais um a um e meio e chegas lá. Ou pelo menos melhoras mais um pouco. Bom fim-de-semana!”
E vim embora com um sorriso rasgado a pensar de mim para mim:
“A cabra está de volta! E vem com sede.”
Até porque convenhamos… a certas coisas que se podem evitar… mas a vida ia ficar tão monótona…
Já agora… o jacuzzi estava óptimo e depois do treino intensivo e da piçada  final caiu que nem gingas…
Bela forma de controlar uma tempestade J

8 comentários:

Anónimo disse...

lololol epah mto bom Miss Utena lolol. É caso para dizer que há mais marés que marinheiros lol

btw aquela de mandar para o "pai de todos nós" está uma delicia lol

Isabell Culen disse...

O levantar da sobrancelha esquerda. Sinal de fuga!

Espectacular!!

Beijinhos

ROSINHA disse...

'Querida' Utena estiveste perfeita...Eu própria não faria melhor!Só queria ver a cara da cabra...Lol!

Utena disse...

Anónimo/a ando com pouca paciência para meninas metidas a superiores... confesso que até fui soft vendo bem as coisas... mas pronto um abre olhos nunca fez mal a ninguem.

Utena disse...

Isabell...
É digamos o meu alertar para perigo iminente. A cascavel chocalha eu levanto a sobrancelha ;)

Beijinhos

Utena disse...

Olá Rosinha,

A cabra aqui sou eu amor.... a cara da vaca bem digamos que estava com a expressão do comer e não gostar.
Beijinhos

Tilida5ever Design-Rosinha disse...

Gargalhei,sua má...

Utena disse...

Isso é bom...
E eu não sou má... sou terrivel ;)