terça-feira, 26 de abril de 2011

Come on seriously?

Que alguém me explique se assim o conseguir porque raio existe pessoas que gostam de testar a minha paciência.
A sério era algo que gostaria de saber, mas que penso ser um daqueles enigmas que não tem resolução porque simplesmente não existe forma de o resolver.
Tenho andado calma… aliás depois da tempestade, das provas e dos testes que passei tenho andado tranquila!
A meditação voltou a fazer parte do meu dia-a-dia… o ginásio tem mantido a cabeça limpa… tudo para que eu consiga voltar ao equilíbrio que todos conhecem como parte da Utena!
Forte…calma…centrada…segura!
Como alguém já me chamou um porto de abrigo! J
Se sou ou não, não me cabe a mim julgar mas uma coisa sei e com a certeza toda. Não testem a minha paciência com incompetência… com o sacudir a água do capote!
Ultimamente dou por mim a pensar que raio se passa com este país… a sério! Ligo a televisão e só vejo notícias alarmantes de fecho de fábrica, de milhares no desemprego… de falta de trabalho… de cancelamento de encomendas!
Está certo eu sei que as coisas estão difíceis que está cá o bicho papão do FMI, que pessoas passam fome, que não há trabalho… blá blá blá!
E depois? Depois temos as outras versões!
Inaugurações “à grande”, gente a viver dos subsídios, tolerâncias de ponto… mentalidades presas ao passado das grandes fábricas e dos grandes “Senhores” que ainda se julgam em poder de algum decreto que os torna acima de tudo e de todos.
Acordem para a vida Caríssimos, o momento que passamos é de purga… de limpeza!
Quem é bom fica, quem está cá a ver a banda passar… quem está no mundo laboral porque alguém lhes disse “já que não tens nada para fazer porque não abres um negócio teu. O Governo até ajuda!” Cai!
Simples como isso!
Muita gente boa e competente cai pelo meio… Poderei até ser eu quem sabe! São os chamados Danos Colaterais!
Mas não vai cair sem luta… sem defender o que acredita com garras e dentes e armas brancas! Porque está a lutar por um sonho e não por outro motivo qualquer!
Porque acredita em direitos… e em dever! Porque acredita em sobriedade em ideais certos… em ser diferente e em não passar nem prejudicar ninguém! Utópico talvez sim! Mas a beleza disso é que deito a cabeça no travesseiro e durmo… e se não dormir não é com toda a certeza por ter um peso na consciência.
Por isso e depois de alguns debates… muitas tentativas de evitar o desfecho e alguns suspiros tive de dar mais um chuto no traseiro de uma marca portuguesa.
Com pena minha muita… mas o que não tem remédio “arremediado” está!
Continuasse a ter a ideia absurda que não se está aqui para servir nem para prestar um bom serviço… que quem quer tem de ir atrás!
Continuasse a ter a ideia que o mundo está igual ao que era, que as coisas nos caem dos céus!
A ter ideia que os pequenos valem o que valem e não sobrevivem sem os grandes! Que se pode fazer tudo sem haver consequências. Por amor ao meu sonho já engoli muitos sapos… por amor a ele vou continuar a engolir muitos mais!
A diferença é que só os engulo quando eu quero e não quando sou sujeita a chantagem emocionais do coitadinho que não teve culpa…
As coisas evitam-se com uma conversa… e não há nada que me tire mais do sério… que me esgote a paciência com maior brevidade que o por para trás das costas e esperar que se resolvam os problemas por saturação e cansaço!
Por isso hoje lá tive eu de vestir a capa de bruxa má de serviço e dar um basta em mais um fornecedor português… que mais uma vez se julga no direito de justificar tudo com frases como:
“Está a radicalizar as coisas!”
“Nós até resolvemos em prazo recorde” ou pior ainda,
“Após leitura do vosso e-mail, depreendo que a vossa decisão se mantém. Confirmam?”
Sim confirmo… Confirmo que até tive paciência de santo enquanto esperava que no vosso tempo recorde de 28 dias me resolvessem um problema que comuniquei no dia que aconteceu… com inúmeros telefonemas… com elevadas tentativas de evitar o belo…sonante… e maravilhoso pontapé bem aviado no fundilhos do traseiro que no fundo lá vos tive de aplicar!
Depois venham-se queixar a mim da crise e da falta de trabalho que assola este país!
Dasse!

10 comentários:

LopesCa disse...

Assim é complicado :s

Utena disse...

LopesCa,

Pois torna-se bastante complicado mesmo

Coisas de Feltro disse...

Deixa lá Utena, pensa só que resolveste e que não tens que aturar esse para a próxima. O que não deve faltar aí é quem queira prestar um bom serviço. Porque competência existe, está é normalmente encoberta pela estupidez marioritária.

Bj gd

Utena disse...

Coisa de Feltro,

O que custa é saber que quem quer trabalhar não tem hipotese de ter sucesso porcausa desta gente que agarra tudo sem dar seguimento a nada.
Enfim...
Beijinhos

Nokas disse...

Infelizmente é a nossa realidade...mas custa muito!!

Utena disse...

Nokas,
Custa pois mesmo que queiras ajudar da economia portuguesa ficas de pés e mãos atadas

Cacarol disse...

~Um problema de mentalidade que,por acaso,é talvez a coisa mais difícil de mudar~~~~~~~~~~

Utena disse...

Sem dúvida que sim Cacarol... mas não desisto de tentar.
=)

António Branco disse...

Pena... mas outros, bons, ficarão...

Quanto à crise, é como os chapéus do filme português "A canção de Lisboa"... "há muitas".
Vêm e vão...

Utena disse...

Mais pena tenho António de não se aprender nada com o vai e vem dessas mesmas crises.