quarta-feira, 25 de maio de 2011

E sem apontar o dedo... pergunto...

Não posso deixar de questionar o que têm passado diariamente nos jornais deste país de há dois dias para cá!
Não posso deixar de me perguntar a mim enquanto mulher… cidadã… como foi que se permitiu que as coisas chegassem ao ponto que chegaram.
Não aponto o dedo a ninguém de uma forma específica mas estendo a mão a todos… novos e velhos… homens e mulheres… a ti e a mim!
Faz-me confusão o estado em que se encontra maioritariamente a juventude hoje em dia… a que ponto se chega de violência gratuita para se ter protagonismo numa rede social!
E para mim pior que os envolvidos são os que assistem e nada fazem!
E vamos ser sinceros no meu tempo de escola não era pêra doce… havia lutas quase todos os dias… ou comias ou eras comido!
E eu propriamente dito não era fácil de levar… aliás houve um tempo na minha vida que resolvia todas as diferenças na base do murro (sim porque nunca gostei de arrancar cabelos nem que tocassem no meu!)
Mas nunca chegamos ao ponto burlesco que se vê agora… nunca faltamos ao respeito aos professores… nunca faltamos com os respeito aos pais… nunca nem tal seria permitido numa luta deixarmos alguém ficar em menor numero ou exposto ao que se vê… e muito menos nos vangloriamos com esse facto nem nos protegíamos por trás da capa de sermos menores porque se tal acontecesse o provável era levarmos de seguida um correctivo para aprendermos a ser justos…
Que se passa com esta sociedade hoje em dia, que em vez de corrigir as mentalidades jovens tende a “desculpar” com apoio psicológico… com o apontar de culpas onde não existe?
Como podemos querer que os jovens tenham uma atitude madura quando vêm nos adultos exemplos baixos de má formação, de agressividade… pior de passividade fase a comportamentos inaceitáveis e que alguns anos atrás originariam castigos severos e exemplares.
Ninguém se levanta num transporte público para oferecer o lugar a um idoso, já não se dá passagem a uma mulher numa porta nem se segura o elevador por educação para se permitir a entrada de alguém que vem atrás!
Boa educação não é ser antiquado, estar fora de moda… ter respeito pelos outros, ser atencioso… sair em auxílio do mais fraco não é demodé é ser humano na verdadeira ascensão da palavra!
E não me venham dizer que a culpa é dos pais que isso deixa-me em brasa… fora de mim!
A culpa é de todos… dos pais que não têm tempo para os filhos e que permitem tudo desde de que possam ficar sentados em frente à TV sem serem chateados (não são todos eu sei!), dos professores que deixaram de saber ser líder de saber impor respeito numa turma de alunos… que se preocupam mais com metas que com o preparar um individuo para a sociedade (e ai com todas as razões que me possam apresentar são maioritariamente as vezes que isso acontece) … de quem vai na rua e não actua pondo um ponto final numa situação ofensiva.
Até as autoridades têm muitas vezes as mãos atadas nestes assuntos… seja porque são menores… seja porque actuam e são acusados de brutalidade policial!
Dou por mim a pensar em que parte da roda da vida e do passar do tempo… do afinar da moralidade na sociedade se passou a permitir este comportamento primitivo… maldoso e abusivo!
Mais que isso dou por mim a pensar até que ponto colocaria uma criança no mundo estando ele sujo e imoral como esta!
Continuem focados na crise… na divida… na falta de dinheiro!
Continuem virados para pontes… aeroportos e TGV!
Esqueçam-se de moldar as mentalidades… de orientar carácter!
E depois façam como “a leiteira”… chorem sobre o leite derramado!

Já dizia Franklin Roosevel:
“Nem sempre podemos construir o futuro para a nossa juventude, mas podemos construir a nossa juventude para o futuro!”

Pensem nisso antes que seja tarde demais

20 comentários:

L'Enfant Terrible disse...

O problema é que agora estamos no estado dos "coitadinhos" e esses coitadinhos não são as vitimas mas os agressores, sempre desculpados simplemente porque quem nos governa é tão coitadinho e como tal folga as leis, a justiça e borrifa para a segurança, para que de agressores cheguem sempre a vítimas e nunca levem um castigo eficaz!

Utena disse...

L'Enfant,

Sim é verdade hoje em dia compensa ser agressor! Ser contra a lei e contra tudo o que é correcto!
A lei e quem a aplica esta de mãos atadas!
Enfim...

Carrie Bradshaw disse...

Como estou TÂO de acordo!

Já varias vezes referi no blog...que tenho graves problemas com as gerações de hoje...têm falta de tudo a começar na educação passando pela formação e aterminar na responsabilização.

Até te confessoq ue foi uma das razãoes pelas quais deixei de sair à noite. Os adolescentes e pre adolescentes invadem-nos a sociedade sem principcios sem respeito e impunes...

A culpa é da falta de tempO? Não sei... os meus pais trabalhavam ambos e eu sempre aprendi a dizer bom dia, boa tarde, obrigada, por favor, a nunca desrespeitar os amis velhos, a encaminhar os amis novos e mesmo com os problemas com figuras de autorizade que sempre tive, nunca entrei em confrontos, ameaças ou seja o que for...

Os tempos são outros... no meu tempo...levei muita tareia a defender o meu irmão amis novo...passava a vida ao potapé e ao soco..nunca me queixei...mas tambem nunca tive pensamentos suicidas nem homicida spor isso.
Quando não concordava com os professos, fazi-o nas aulas, de forma argumentativa e sustentada...

Eu jamais poderia ser professora hoje em dia, porque tenho a certeza de que perderia a cabeça diariamente...
Os adolescentes e afins estão sob a impressão de que mandam, podem e t~em direitos,...coisa que deixa estupefacta...alguem precisa de lhes dizer que são uns imberbes mal formados e quando tiverem 30 anos vão perceber que a razão do seu fracasso, enquanto geração advem dof acto de não terem sido disciplinados nem responsabilidados pelos seus actos...não sabem apreciar uma verdadeira victoria e não gerir a frsutraçãod e uma verdadeira perda...

Sabes, pdoeria falar e argumentar sobre esta tema durante, horas, até dias... mas digo-te que me deixa extremamente perturbada...não acredito no futuro do planeta...e esão estas gerações fracas que serão responsaveis por nós...

E eu só penso...." e eu é que era a geração rasca?!"
Lord have mercy!

Ana disse...

Correndo o risco de atiçar a tua brasa, continuo a afirmar que a responsabilidade é dos pais, dos encarregados de educação, do que lhe quisermos chamar. As crianças têm como modelo os adultos, para o bem e para o mal. E se as bases transmitidas em casa, são fracas, mais frágil será o seu caracter.
Quando alguém decide ter um filho, seja ele biológico ou não, abraça uma tarefa vitalícia e é disso que muitas pessoas se esquecem. As crianças são seres em construção (como todos nós, se não nos limitarmos á mediocridade) e não podem ser neglicenciados.
Da mesma forma que se diz que pelos frutos se conhece a árvore, eu também digo que se não proporcionarmos bons alicerces e bases, o edificio, por muito bonito que possa parecer, um dia, ao minimo abanão, vem abaixo.
Tb acho que devia haver "escolas para pais", onde haveriam provas de eliminação, pq nem todos estão equipados para o ser.
A sociedade é um mero reflexo no que se passa a nivel nuclear, da familia, seja ela de que tipo fôr.Civismo, respeito, delicadeza, são valores que deveriam ser aprendidos, em 1º lugar na família, para depois, serem transpostos para a sociedade em geral.
Vivemos uma época de bandalheira e os resultados estão à vista.
Beijos.

Anónimo disse...

Olá Utena
Tenho tido problemas com o blogger...tu escapaste pelo que vejo. Sortuda!
dei uma espreitadela aos teus posts anteriores e digo-te que a tua imaginação vai muito bem, obrigada...lololol
Gostei dos modelitos...gosto de tons pastel e tb de cores vivas e quentes (influência do calor mediterrânico da minha ilha). Estás recomendada...lol
Quanto ao teu tema, são questões fulcrais de comportamento humano e a "culpa" é de vários factores, não são só os pais, os amigos, os professores ou o individuo...é uma problemática multidimensional. O problema é que se actua a um único nível quando deveria ser visto sob um prisma mais complexo...assim como a sociedade na qual vivemos...diversa e multiproblemática!!!
Agora, a passividade dá arrepios, principalmente dos pais ou próximos que consentem nessas situações...lá está um dos motivo que pode moldar a cabeça dos jovens...achar que a agressividade é normal, pode ser aceite, etc...
Grave, isto! Um bom texto para reflectir!
Bjs

Célia (CF)(só consigo como anónima...lol)

Nokas disse...

Enquanto a mentalidade portuguesa não mudar não vamos a lado nenhum...

M. disse...

Conflitos de gerações sempre houve...Se reparares todos dizem que antigamente é que era bom...

A sociedade muda. As relações das pessoas também. Hoje até acho que os putos nem a batatada saem andar...Excepto no computador...

E quando há conflitos é mais para os colocar na net que pelo conflito em si.

Não estamos bem. Mas já vi pior. Bem pior.

E claro: ninguém é inocente...

Utena disse...

Carrie,
Não podia estar mais de acordo aliás como vês pelo meu texto.
Assusta-me a falta de regras, de obrigações e de deveres que esta sociedade carece… escondem-se por detrás de serem menores… de não terem apoio em casa!
No meu tempo eu sabia gerir tudo, as relações, a mesada, o conflito com os colegas, os desentendimentos com os professores…
Éramos mais agressivos… mais briguentos mas mais justos… mais unidos!
Enfim não tenho nenhuma fé nos jovens de hoje

Utena disse...

Ana,
Podes atiçar a vontade, eu sou das que tem a opinião de que começa tudo em casa… as bases… os alicerces!
Não havendo não podem ser os de fora a fazer isso… mas falta também vontade de quem cruza na vida deles diariamente como os professores vontade de os moldar… de os orientar!
Não gosto do que vejo nos olhos dos jovens com quem me deparo… não gosto de os ouvir falar com estrangeirismos incorporados…
Não gosto do que ai vem…
Beijos

Utena disse...

CF,
Eu escapei porque mandei um mail a reclamar com eles pela falta de um post… mas isto não anda nada bem não! Parece que se esqueceram de tomar as gotas lá pelos lados dos responsáveis pelo funcionamento disto!
Quanto ao elogio agradeço 
Em relação a situação tudo esta mal… desde do acto em si a quem assiste e nada faz! E essa capacidade de não actuar em defesa de é o que mais me arrepia
Beijinhos

Utena disse...

Nokas,
Não penso que seja apenas a Portuguesa... acho que esta a ser a nivel global esta mentalidade...Infelizmente

Utena disse...

M.
Nada desculpa estas atitudes… nós éramos briguentos… explosivos mas por uma causa… por algo!
Hoje em dia não se vê isso….
Beijinhos

Rafeiro Perfumado disse...

Eu admiro a passividade dos pais da miúda que foi espancada. Não me importo do que possam pensar de mim, fosse a minha filha e os envolvidos (agressoras, realizador e malta passiva) iriam sofrer consequências, na mesma moeda, mas com um valor muito mais elevado.

Utena disse...

Rafeiro,
Sei como te sentes... senti o mesmo!
Mas até que ponto se pode combater agressividade com agressividade?
Beijinhos

foxos disse...

Não me vou pôr para aqui a chover sobre o molhado. Mas isto de toda a gente se escandalizar com o que vê e perguntar como é possível ficar td a observar sem agir, é quase como estar na mesa do café entre amigos e não haver um único a dizer que votou num partido que constitui governo com maioria absoluta...

Na minha opinião a sociedade não está assim tão diferente, a diferença está nos meios tecnológicos que permitem exposição e dados estatísticos sobre estas problemáticas. Ou seja, sempre as houve não se tinha era conhecimento.

E com isto digo que é claro e óbvio que a responsabilidade recai nos educadores destes meninos, que em vez de fazerem o seu trabalho, os deixam pendurados na escolinha (alguém que os ature pq a gaja aqui da passadeira do Holmes Place à frente está com um rabo fenomenal, ou o instrutor de fitness a cada dia q passa tem os abdominais mais vincados); ou os deixam ao "Deus dará" à espera que saiam de casa e ganhem o seu próprio rumo...

Seja de que forma for, deixem lá a psicologia de bolso, as infâncias problemáticas e as influências bio-psico-sociais, a falta de acção ou ineficácia de políticas sociais, porque não há desculpa. A culpa é nossa! E quem não gostar de suportar o peso dela, faça por esvaziar a sua "mochila" sem tranferir o seu conteúdo para a "mochila" de outro.

Rafeiro Perfumado disse...

Numa altura em que se vê o descalabro do sistema judiciário, em que crimes passam impunes, em que agressões bárbaras são combinadas, filmadas e divulgadas no Facebook, garanto que faria justiça pelas minhas mãos. Bem sei que a política de olho por olho nos deixaria a todos cegos, mas não conseguiria viver comigo mesmo sabendo que a minha filha tinha sido barbaramente espancada e que os culpados não tinham sido punidos em conformidade.

Utena disse...

Foxos,
Há pouco que eu possa acrescentar a isto… a não ser tens toda a razão!
Arranja-se desculpas e não se procuram soluções… é mais fácil transferir culpa e apontar dedos!
O que vejo nisto é que se continua a tapar o sol com a peneira

Utena disse...

Rafeiro,
Sim entendo o que dizes… o provável era também eu não ficar parada perante tamanha barbárie… mas é difícil levar as coisas a ferro e fogo… e que resolve?
Este meninos têm de ser punidos e de lhes mostrarem que não estão impunemente escondidos atrás da idade!

Rute disse...

Não podias estar mais certa. Aquilo que os jovens fizeram achei um acto de pura imaturidade. Eles trataram-na como um animal e sabes? Ainda ficaram orgulhosos pelo feito e puseram-se a dizer "amanha leva mais". As pessoas assistiram e puseram-se a rir, o que mostra cobardia e falta de carácter. Quando vi aquilo, senti-lhes cá um ódio, apesar de não os conhecer.
Mas é como diz o ditado "a justiça tarda mas não falha", e hoje eles já vão são ouvidos em tribunal.

Utena disse...

Rute,
Olá bem vinda de novo,
Sim esperemos e que a justiça seja implacavel para que coisas como estas não tornem a acontecer!
Se queres que te diga para mim devia ainda ser mais severa para quem assistiu e nada fez!
Beijinho