segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Parar para cheirar as flores...





Hoje é daqueles dias em que me sinto ansiosa e nervosa sem saber ao certo porque. Detesto estes meus momentos de incerteza predominante que me afectam a alma e me alteraram o espírito… e se por um lado me irritam as certezas absolutas (apenas pelo simples facto de não acreditar que existam) por outro melindra-me incertezas, ou estados meditativos sem justificações plausíveis.
Ultimamente tenho sentido várias vezes na pele essas alterações (que se fosse mais velha apostaria em hormonais) mas que com a condição de saúde que tenho me limito a achar que serão meramente reflectidas em observações que tenho e que muitas vezes se tornam de tal forma dissimuladas que não as sinto a formar… e sinceramente? Fico cansada de constatar factos que não consigo alterar ou situações que não sendo contornáveis a única forma de as ultrapassar é passando por cima.
Há minutos antes de me decidir sobre o quê escreveria hoje veio-me á memoria uma frase de alguém cujo nome desconheço mas que me marcou sobremaneira nos primeiros anos em que ingressei no meu plano laboral (aka dar de comer a papões).
Muito tempo antes de me envergar pelas malhas de um sonho (que parece fazer mossa a muita gente) e bastante antes de me apaixonar pela Consultoria, enquanto ainda terminava a minha formação iniciei o meu trabalho numa loja de música (para mim o trabalho ideal pois não imagino o mundo sem os acordes deliciosos de uma melodia), enquanto lá estive criei o que sentia na altura e continuo a sentir nos dias de hoje o que considero o ideal de atendimento ao público, se por um lado podia não saber o nome do cliente nem se tinha apêndice atrás ou não como muitas vezes é o que mais erradamente interessa, por outro sabia o interesse musical de cada um… e sabia ver pela forma como me cumprimentavam o que necessitavam de ouvir na altura. Originou que criasse laços com alguns deles que ultrapassaram em muito banalidades como nome, idade ou condição laboral… entre eles contam-se uma violinista que no meio de uma oferta que me deixou comovida e sem palavras (admirem-se vocês) me disse:
“Ofereço-lhe este colar de pérolas que mandei fazer de propósito para si, simples sofisticado q.b. e elegante como a menina… com o desejo que ao olhar para ele se lembre que na vida é sempre preciso guardar 5 minutos para cheirar as flores… e de tudo que me possa arrepender na minha vida é de ter perdido essa capacidade de o fazer!”
Na altura pensei que a senhora por mais amorosa que pudesse ser, era um pouco louca… (Não que tenha algo contra isso, sempre gostei e sempre me dei bem com os loucos da vida), pois todos temos 5 minutos do nosso tempo para cheirar as flores… hoje anos depois de ter ouvido esta frase da boca dela confesso que deixei cair em esquecimento esse conselho que assumo aqui deveria ser um Mantra para todos… hoje mais adulta e muito mais sábia (modéstia a parte tenho um QI acima da média) sei o que ela queria dizer e que levei a letra o que deveria ter sido interiorizado de uma maneira diferente…
- Todos devemos ter 5 minutos na nossa vida para respirar e saber que existem coisas que não mudamos, coisas que devemos dar valor pelo que realmente têm e coisas que nos devemos preocupar realmente… mas mais que isso devemos ter a capacidade de respirar nem que seja por 5 minutos o perfume da vida e saber que ela vale a pena ser vivida e que pequenas dádivas que ela nos dá devem ser recebidas como isso mesmo. Dádivas que merecemos… e que nos mantém conscientes do valor que ela têm… -
Por isso talvez seja isso que me faz falta hoje… a capacidade de cheirar as flores. E sei que não a perdi é tenho é que a encontrar outra vez…
Namasté =)

10 comentários:

Nuno M. disse...

Não a perdeste, nem a tens de procurar, tens de reaprender a cheirar as flores, gostas de complicar o simples, e desmistificar o complicado, quando para ti, não existem complicados nem difíceis, como alguém me disse, certas coisas têm de ser vividas no momento, será que o cheiro de uma flor amanhã será igual ao de hoje? Não descubras amanha, descobre hoje..

Utena disse...

Nuno,

Fossem assim as coisas tão simples e ninguém perdia a capacidade de as cheirar...

Anónimo disse...

sim deviamos tIrar esses 5 minutos por dia para o fazer... respirar fundo e apreciar a vida, dar valor às coisas importantes de facto... não acredito que tenhas perdido essa capacidade... mas no bulício do dia a dia, isso acontece a todos...
Beijos grandes...e respira bem essa flor que é a vida :-)
OlgaM

Nokas disse...

Às vezes esquecemo-nos de como o fazer...

M.J. disse...

às vezes não sabemos parar e não tiramos os tal 5 minutos para nós, para vermos esses pequenos detalhes como cheirar flores...

Culpa é de quem? da sociedade que nos obriga estar sempre a correr ou será que é nossa que estamos sempre a pensar no dia seguinte em vez de aproveitarmos o dia de hoje?

bjs

Utena disse...

Olga,

Respiro sim e sempre com amigas como tu do lado
Beijinhos

Utena disse...

Nokas,

Temos de reaprender =)

Utena disse...

MJ,

Penso que dos dois em iguais partes...
Mas a mudança é apenas responsabilidade nossa... o que custa é o primeiro passo.

Bjo

Sharky JP disse...

Além de aplicar o olfacto nas corolas de várias plantas, há que também observar as suas cores, os seus estados, até os pequenos animais articulados de metamorfose que nelas poisam. É fantástico ;)

Utena disse...

Sharky JP;

Perder tempo com a maravilhosa magnitude da vida...
Beijo