quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sinto o Grinch que existe em mim a querer sair!


Assumo-me aqui perante todos vocês que me aturam que não ando com a mínima paciência para o Natal. E o pior? Sinto que o meu terrível e sanguinário mau feitio anda em estado de ebulição.
E eu tenho orgulho sobre o meu poder de controlo sobre ele… sobre ele e sobre tudo tenho aliás um botão de on/off adquirido por anos de meditação que me faz desligar a mente e os ouvidos às barbaridades com que somos assaltados todos os dias.
Mas ultimamente ando com o meu interruptor avariado, quase como se um espírito maléfico de Natal o tivesse momentaneamente adulterado, e quando assim é ultrapassar o limite da minha paciência (que se torna ridiculamente pequena) é brincar com perigo.
E eu dou alerta como fazem as cascavéis quando agitam os anéis do rabo mas ironia da época ou não com quem me tenho cruzado têm tido uma tendência louca/suicida de esticar a corda para o meu lado e depois? Nem o espírito dos Natais passados as safam, aliás se eles me fizessem uma visita quando estou assim levavam uma corrida em osso que só paravam nos sonhos do nosso ex PM.
Já aqui falei do amor que tenho pelo atendimento do Call Center, pela maravilhosa competência desta gente corajosa que se esconde por detrás de um telefone enquanto tentam fazer de nós idiotas de 5ª estação, pois bem hoje calhou-me na rifa o delicioso atendimento da operadora laranja deste nosso cantinho a beira-mar plantado.
Ora a uns tempos atrás tive problemas com uns agentes desta tão competente operadora, as coisas azedaram de tal maneira entre nós que as senhoras estão proibidas de vir aqui à loja sob pena de eu me esquecer que não posso assentar a mão em ninguém sobre risco de ser judicialmente acusada, e lhe fazer uma placa nova para os dentes.
Entre abuso de confiança na relação cliente/gestor, ouve mentiras, enganos, dissimulações e maus tratos (mais uma vez corajosos via telefone) e eu que até sou uma gaja centrada avisei-as para que o seu sumiço fosse de tal ordem que durante meses nunca mais atenderam telefonemas nem responderam a e-mails.
Para aprofundar bem o meu ponto de vista… sim porque eu gosto de fazer o corte e depois aprofundar o golpe com uma ou duas passagens de faca, fui até uma loja da Optimus e depois de expor o caso pedi o famoso livro vermelho.
Ora para mim e corrijam-me se acharem que estou enganada, eu tenho um contrato com a Optimus e para mim nada tenho a ver com representante, agente ou fada dos dentes. Isso é um problema que têm de ser eles a tratar com o agente não eu.
Na folha do contracto era o nº de contribuinte e dados da Optimus que lá conta não da Maria Antonieta da Costa Abrantes, certo? Errado!
Não! Eles nada têm a ver com isso, eu é que tenho de me deslocar lá e resolver com o agente.
Imaginam o 31 que se deu na loja? Não imaginam não que aquilo foi o Amargedon junto com o Apocalipse.
Bom adiante para evitar ter mais chatices com esta gente e como eu sei que com o feitio como tenho o mais provável era correr qualquer outro agente que cá pusesse os pés à biqueirada liguei para o serviço da famosa operadora e solicitei a alteração da conta de agente para ser apenas e só tratada nas suas lojas.
E levei com a conversa de ir ao cú do costume:
 Ø  Mas porque quer alterar,
Ø  O Agente fez tudo correcto (claro que aqui o FDP é o idiota que paga)
Ø  Não lhe garanto que seja permitida a troca (esta fez-me ficar semelhante a uma chaleira a deitar fumo)
Resumindo levaram-me 3 semanas para na 3ª feira passada me enviarem uma carta a dizer que o agente tinha sido competente e estava a dar as respostas pelo que a minha solicitação de alterar a conta tinha sido negada.
Pelo que o meu pensamento foi:
    Ø  Vamos lá então ver quem tem os tomates no sitio e quem ganha esta merda!
Hoje depois de ter feito 200 ciclos respiratórios peguei no telefone:
Ø  Bom dia fala a Maria da Cunha em que posso ajudar?
Ø  Bom dia daqui fala a Utena da Silva da empresa X, estou a ligar pelo seguinte, podem por favor explicar-me como é que um cliente apresenta uma reclamação por escrito contra o agente y, reclamação essa já enviada e respondida pela Anacom como aceite, solicita a alteração do referido agente por se sentir lesada e vê a mesma a ser negada?
Ø  Só um momento …………………….. (isto é o limbo onde fique depositada por 15 minutos pois nem as musicas de natal estavam a tocar)……….. é só mais um momento…………………… (mais 15 minutos de limbo e a paciência a esgotar)
Olhe é assim estive a verificar com os meus colegas e a troca não foi aceite porque consideramos que o agente está a cumprir com todos os requisitos.
Silêncio total…. Utena Maria a contar de 1000 para trás e a pensar que se estes imbecis me aparecessem á frente os comia vivos….
 Ø  Está a ouvir o que eu disse? Não se efectua a troca. Mais alguma questão?
Pum… arrebentou a bolha:
 Ø  Ouça lá oh menina mas está a brincar comigo? Então eu faço uma reclamação por escrito exponho o caso, ameaço com tribunais informo que o agente não me atende o telefone e vocês vêm dizer-me que está a cumprir os requisitos? Passe-me ao responsável de gestão de clientes.
Ø  Ele apenas lhe vai informar o que eu acabei de dizer!
Ø  Passe o telefone ao responsável já! (Aqui já a deitar fumo como os dragões e com a voz 300 decibéis acima do limite legal)
Ø  Bom dia fala Gerundia da Costa, a minha colega disse que queria falar comigo sobre… blá blá… mas ela já lhe disse ser impossível a alteração… blá blá… tente entender o nosso lado mas não existem motivos para a mudança… blá blá (15 minutos desta conversa… Utena inspirando, expirando)
Ø  Acabou? Então é assim eu vou accionar os meios para saber o que vocês ganham por obrigar a manter um cliente desagradado a trabalhar com um agente (1ª tentativa de me interromper elevação suave de voz), pois eles angariam de facto muitos clientes mas duvido que eles se mantenham com vocês, vou dizer isto de forma pausada para você entender até ao fim desta semana quero a alteração do contracto feita (2º tentativa de interrupção nova elevação de voz), se tal não acontecer vou começar a fazer romaria as vossas lojas e escrever todos os dias uma reclamação no livro, para além de enviar uma carta a Anacom e várias para os diversos canais televisivos para saberem que a vossa empresa enaltece os vigaristas e nada faz para solucionar os problemas dos clientes estando eles próprios a propor soluções para isso (3ª tentativa de interrupção salta a tampa) e se me continuar a interromper vou tirar os sapatos Chanel que trago e calçar as tamancas para descer ao seu nível e lhe dar com uma na cabeça a ver se modera a voz e se aprende aquilo que tanta falta lhe faz educação. Estamos esclarecidas?
Desliguei o telefone a bufar literalmente e a desejar que estas almas estivessem a minha frente.Detesto esta forma de atendimento que se usa agora escondidos por detrás de um aparelho electrónico camuflados por direitos, escondidos nas normas que apenas existem para f@der quem paga.Gosto muito mais de os ter ao meu alcance até porque a mascara que a minha face adopta quando me chega a mostarda ao nariz dificilmente as coisas se arrastariam desta maneira.

Utena… Utena… cá para mim és outra que não tens direito a prenda este Natal.

PS: Estava a escrever este texto recebi uma chamada da Gerundia, pelos vistos as coisas afinal não eram tão limitadas a normas como ela dizia… em 24 horas a alteração está feita e o meu contracto alterado…Tão bom quando se trabalha com gente competente e cheia de razão não é?
Namasté

8 comentários:

Anónimo disse...

Antes de mais adorei os nomes, em especial o Gerundia da Costa... acho que vou escolher um para a minha filha que está por nascer lol!
Depois.... não há palavras que expressem o quanto gostei deste texto...parece que estava lá ao teu lado a assistir a essa conversa, lol....elas não têm mesmo noção do perigo :)
Finalmente: o que acho triste nisto tudo é que é preciso as pessoas chatearem-se gritarem e chamarem-lhes nomes para eles fazerem o que sempre disseram que não era possíve!! Então não era dar-lhes um enxerto de pancada?! era, claro que era, lol!!
Beijinhos, Grinchezinha :)
OlgaM

Utena disse...

Olga,

O que assusta é a impassividade desta gente como se me estivessem a fazer o favor de tratarem das coisas.

Assustador o que para aí vai como profissionais.

Beijinhos

António Branco disse...

Olá Utena! Na verdade não tenho essa pachorra toda. Quando me chateiam, mudo de fornecedor. Pode até não ser à primeira. Mas não costuma estar longe. Reconheço é que há serviços em que as alternativas são poucas e em que a mudança acarreta chatices, como é o caso dos telemóveis. Mas mesmo dentro dos que existem - e desconhecendo o problema - há contratos mais fáceis de desistir, pelo que a escolha de um desses permitirá mandar tipos idiotas à fava mais depressa (mudando de operador e mantendo o número).

Utena disse...

António,

Eu com o pessoal directamente nunca tive problemas mas os que se escondem por detrás de um telefone esses sim tiram-me do sério.

Mega disse...

Pois acabei de te ler e de me rever.
Eu sou assim mesmo, mas agora ando tambem numa semelhante mas com uma companhia de seguros, mas na fase de via mail pois as conversas telefónicas com os ditos "call centers" não adiantam nada.
Presumo que no meu caso ainda vá demorar mais um mês mas tenho tempo...
Beijinhos

Utena disse...

Meu querido Mega,

Bons olhos te vejam minha luz sumidinha =)

Somos parecidos em muita coisa, e somos pacientes também embora confesse que a minha com esta gente estava a esgotar.

Mas sei que vais levar a água ao teu moinho.

Beijinhos

Thiago Brito disse...

Poxa, que beleza de escrito, palavras tão bem colocadas e um sentido tão claro...Parabéns pelo Blog, seus textos são realmente muito bons, escreves maravilhosamente bem, tens uma sensibilidade admirável, tudo aqui me agradou, então não hesitei em me tornar seu seguidor...

Quando puder, passa la no meu tbm e vê o que acha
http://essenciaego.blogspot.com/

Abraço apertado
Témais ;P

Utena disse...

Thiago,

Bem-vindo aqui ao cantinho idealista.
Obrigada pelos elogios é sempre bom receber assim esses carinhos mas apenas escrevo o que sinto na altura.

Espero continuar a agradar.

Abraço