sexta-feira, 16 de março de 2012

Exausta


Existem fases da nossa vida assim… verdade que precisamos de levar bofetadas na vida…verdade que essas palmadas magoam.
Sentimo-nos irritadas, ofendidas, magoadas… depois fica a exaustão de quem sabe que inevitavelmente na vida os rumos seguem por sítios que não gostaríamos mas que temos de aceitar.
Sou uma mulher de paixões amo como se não houvesse amanhã e odeio também mas existe quem não consiga odiar porque o amor é demasiado forte… extremamente único para que isso não aconteça.
E ainda bem… o ódio corrói, mata a alma… deturpa os sentidos… já fui mulher de grandes ódios. Agora? Sinto-me apenas cansada depois da raiva passar.
Crescemos… mesmo quando achamos que dificilmente atingiremos aquele patamar que nos deixa indiferentes a tudo aquilo que nos fazem.
Ainda não cheguei lá mas estou tão perto que as vezes nem a mim me reconheço quando paro 2 segundos na minha louca vida para respirar.
Confesso aqui de peito aberto que a culpa é minha… assumo mesmo que isso me deixe ácido na garganta e nódoas negras no corpo… ser a mulher guerreira não é tarefa que deseje a ninguém porque não nos conhecem e depois assumem que sim trocando o sentido as coisas… reagindo de impulso a algo que por não ser visto como algo incomum se torna ofensivo.
Estou cansada… exausta de tentar explicar que as coisas não são pretas ou brancas… boas ou más e que na vida apenas se tem o completo quando se aceita o incompleto que nos rodeia…
Não sou mulher de aceitar meios… e estou realmente nas tintas para a teoria do meio copo vazio e meio copo cheio…para mim? Ou se enche o copo e se bebe quando se tem sede ou leva-se a boca a fonte e se fica saciada de uma vez!
Não procuro que me entendam mas exijo que me respeitem como mulher… como feiticeira… como ser humano!
Não procurem atiçar o lado negro que existe em mim porque ao contrário do que julgam não existem duas fases em mim… existe apenas uma que por ser muito boa também pode ser uma filha da put@ da pior espécie.
Mais uma coisa… eu escrevo porque exorcizo o que me vai na alma e sai mais barato que uma ida ao psicólogo e exponho não porque procure fama ou energia tal qual vampira louca por sangue mas porque gosto da simbiose que se gere neste espaço tão meu que é abertamente vosso… aceito e assumo todas as criticas e respondo porque acho que quem perde o seu tempo a cá vir merece da minha parte o mesmo amor que me dão mesmo quando ele vem embrulhado em papel de seda envenenado… mas aqui não se fabricam carapuças aliás as minhas belas mãos sabem muito bem tricotar mas preferem fazer tapetes de arraiolos.
Quem se sentir ofendido com as minhas palavras deixe simplesmente de me ler… poupamos assim dentadas doentias e ofensivas uns aos outros.
E eu sou a mesma que sempre fui… posso até ter aperfeiçoado o meu lado de cabra mas não deixo de amar hoje e passo a odiar amanhã.
Quem amo permanece inevitavelmente no cantinho mais especial do meu coração mesmo aqueles que me deixam no limbo exausta de ser quem sou… e desejosa de por apenas uns minutos sumir da minha vida e viver outra qualquer…
Não me compreendam não peço isso mas aceitem-me… e principalmente? Respeitem-me!
Namasté

10 comentários:

Anónimo disse...

"É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo."
Fernando Pessoa

Ficamos sempre tristes quando aqueles que amamos nos achem capazes de determinadas coisas, desejamos nesse momento que isso não acontecesse...pois isso significa que não nos conhecem....aqueles a quem nós abrimos o nosso coração, a nossa alma...

Achei tão bonito quando disseste :"Não me compreendam não peço isso mas aceitem-me… e principalmente? Respeitem-me!"
Fiquei comovida, porque senti a tua indignação, a tua incompreensão... a tua tristeza...
O que te posso dizer é: és uma pessoa incrível, forte e linda (por fora e por dentro)tão e qual como és!
beijinhos grandes e um xi bem apertado!
OlgaM

Utena disse...

Olga,

Não me faças chorar senão não vou conseguir parar...
Obrigada...pelo texto pelas palavras mas principalmente? Por seres minha amiga.

Beijos

JP disse...

Gosto dessa forma de pensar e falar...Beijos!

Pretty in Pink disse...

Querida Utena, eu nunca poderia deixar de seguir alguém tão verdadeira, sem medo de dizer o que pensa, alguém que dá o melhor de si a quem o merece...És uma grande mulher e posts como estes só mostram a força enorme que tens dentro de ti! Por vezes gostaria de ser assim e não me limitar a acenar a cabeça a concordar com coisas que realmente não concordo só para agradar...Nós temos é que nos agradar a nós proximos e até o conseguir é um longo caminho :)
Mas pronto já me estou a dispersar...Só para dizer que te aceito como és

Um grande beijinho e um óptimo fim de semana*

Utena disse...

JP,

É a minha forma de ser para o bem e para o mal.

Obrigada,
Beijo

Utena disse...

Pretty,

Agradeço as tuas palavras... e a tua presença aqui no meu cantinho.

Beijos e obrigada

FireHead disse...

Como dizem os chineses, se há ódio então é porque também há amor. O sentimento oposto ao amor não é o ódio, mas sim a indiferença. No dia em que a pessoa que um dia amaste te for indiferente, é sinal de que estás curada.

José Pedro disse...

Miuda
Como sabes, aceito-te, para alem disso respeito-te à muitos anos, mas tão importante como o que foi dito antes compreendo-te...
Por isso sabes que sempre tivestes e terás o meu apoio da forma que mais desejares, pois contigo o apoio é algo que não se dá de um modo corrente, tem tambem que ser especial...
Tu percebes e mais não digo...
Por aqui estarei, sempre...
Beijinhos

Utena disse...

Fire,

A indiferença esse sentimento capaz de matar tudo em redor de nós.

Beijos

Utena disse...

José,

Nos anos em que nos conhecemos aprendeste a ler-me como ninguém sei que aí estás e é muito bom.

Beijos