sábado, 7 de abril de 2012

Daquelas coisas que me deixam sem palavras

O cancro é daquelas doenças que me amedronta... é uma doença cínica e aproveitadora que nos devora silenciosamente e nos rouba o que melhor temos sem que tenhamos tempo de lutar.
Quando ouço que alguém lutou e ganhou a batalha com ela fico sempre emocionada... comovida.
Uma fã deu um texto a Reynaldo Gianecchini quando ele esteve internado que merece pela força das suas palavras ser divida pelo mundo... que possa dar força a outros... pelo menos o meu coração está com quem padece desta epidemia...coragem e força para os que sofrem sejam eles doentes ou as pessoas que os amam.
"Sorria, brinque, chore, beije, morra de amor, sinta, sonhe, grite e, acima de tudo, viva. O fim nem sempre é o final. A vida nem sempre é real. O passado nem sempre passou. O presente nem sempre ficou e o hoje nem sempre é agora. Tudo o que vai, volta. E se voltar é porque é feito de amor."
Fica a partilha...

18 comentários:

NI disse...

Perdi parte da minha família com essa doença.

No ano passado calhou-me a mim. Dessa vez venci.

Mas é uma doença traiçoeira que não escolhe sexo, raça, idade, condição económica.

Beijo

Utena disse...

Ni,

Admiro-te mais ainda por isso... é uma doença que pode calhar a todos e que podia estar mais avançada a cura se os lobbies deixassem de existir.

Beijos

AC disse...

Adorei..fiquei sem palavras, emocionada pela força deste pequeno texto.Gostava de o dedicar a um amigo que aos 38 anos tem um tumor do pulmão.
Posso roubar? Deixas?

beijo*

Boa Páscoa

TERESA SANTOS disse...

Utena,

Obrigada pela partilha.
De facto esse texto devia ser de leitura obrigatória!

Conheço bem a realidade de que falas. A minha família paterna, pai, tios, etc., morreram todos vítimas de cancro.

Mas...?
Mas vou dizer-te uma coisa que talvez te espante. Em termos de medo de uma qualquer doença, as que mais me amedrontam são as do foro neurológico.

Já pensaste o que é começar a sentir menos força, hoje num membro, amanhã no outro, e no dia seguinte a força é menor, e no outro pior ainda, até que a pessoa perde completamente a mobilidade?

E isto vai num crescendo até a pessoa ficar completamente dependente.

Portanto, entre essas duas doenças e se me dessem a escolher, não sei qual elegia!

Beijinho.

Anónimo disse...

Já tinha lido esse texto escrito pelo fã do actor...achei lindo e continuo a achar lindo, inspirador...cheio de força e resume tudo...

beijinhos grandes,
OlgaM

Carrie Bradshaw disse...

Fenomenal.

BJO

Utena disse...

AC,

Leva a vontade minha querida, espero que ele ajude o teu amigo.
Para ele e para ti o meu maior carinho

Beijos

Utena disse...

Teresa,

De facto é difícil de escolher a verdade é que se investíssemos o tempo que perdemos a construir aparelhos destruidores na cura de várias doenças muitas já seriam história.

Beijos

Utena disse...

Olga,

Sem dúvida que sim e merece ser dividido com todos.

Beijos

Utena disse...

Carrie,

E arrepiante.

Beijos

FireHead disse...

Infelizmente por muito que a humanidade avance no campo da medicina, a própria doença também evolui.

Utena disse...

Fire,

Mais infelizmente ainda é os interesses que existem por detrás da não cura da doença.

Beijo

Catarina disse...

É uma doença cínica mesmo e terrível...

Utena disse...

Catarina,

Sim mas é uma doença que cria heróis...

FireHead disse...

Não me digas! Teoria da conspiração? Tu também? :O

Utena disse...

Fire,

Qual teoria de conspiração pah... realidade!

FireHead disse...

E o homem nunca esteve na lua!! XD

Utena disse...

Fire,

Pensa!
Que medicamentos são retirados do mercado?