terça-feira, 24 de julho de 2012

Vamos à praia?


Nunca fui uma moça egoísta, mesmo sendo filha única, sempre encontrei em mim a capacidade de dividir o que é meu com um sorriso no rosto.
No entanto, e pelo que leem por aqui já se devem ter apercebido, em relação à praia eu sou um pouco possessiva. Gosto da praia só para mim sem confusões, barulhos ou ajuntamentos.
E eu gosto de praia, dispenso bem a piscina (com excepção talvez da Oceânica) porque gosto de tudo, desde do cheiro, ao toque da areia, ao sabor salgado que fica na pele e se acumula nas pestanas.
 No entanto, não tendo férias mais uma vez este ano, vou tirando umas horas sempre que posso, para relaxar numa toalha entre os raios de um dia de sol, e por isso mesmo não posso ser selectiva em horários ou dias da semana.
Como sou uma observadora por natureza e um pouco criticadora (AKA sarcástica) não consigo deixar de me questionar com certas coisas que vejo e que não consigo compreender.
Por isso hoje resolvi deixar aqui o top das minhas dúvidas existenciais em relação aos et’s que passam pela praia e respectivas observações, pode ser que exista da vossa parte uma qualquer luz que me indique o motivo de tal acontecer. Ou não!
Cá vai:
1º Porque raio, entram na água alminhas com óculos de sol?
Será pelo estilo alternativo, para darem uma de Pedro Abrunhosa num qualquer alternativo sermão aos peixes, para se verem mais bronzeados ou pura e simplesmente anormalidade natural, não sei. Sei que é ridículo e que apenas me dá vontade de os enviar em qualquer sítio onde o sol não entra a ver se passam a ver melhor.
2º A mania que existe de se levarem pulseiras, brincos, anéis e mais umas quantas quinquilharias para o areal?
Para além de deixarem marcas inestéticas, acabam muitas vezes por se perder e como diz Tyra Banks “less is more”. E sinceramente não entendo porque num local de simplicidade e desnudo exista quem acha que deve ir mascarada de árvore de natal.
3º A incapacidade de controlar o tom de voz.
Seja ela porque esta a mãe a berrar com os filhos (que não adianta de nada), seja porque um qualquer idiota faz questão de o fazer para o telefone bradando o montante de negócios que fez naquele ano e o valor que ganhou enquanto lança olhares dissimulados para ver quem o esta a ouvir, nunca entendi este pessoal que faz questão de publicitar a sua vida. Mas como em tudo a publicidade é meio caminho andando para se vender algo por isso…
4º O estar na praia e reclamar que esta muita areia.
WTF? Queriam o quê? Que se alcatroasse a área? Que se molhasse a zona para não incomodar Vossas Excias ou que se peça ao vento para soprar baixinho para não sujar quem esta deitado em cima dela? Juro não entendo.
5º Os pais passarem a vida a gritar com os filhos.
Ou porque correm, ou porque se sujam de areia, ou porque querem ir ao banho, ou porque falam, ou porque riem, ou porque querem brincar.
A sério eu não tenho filhos e certas crianças tendem a ter o condão de me irritar, mas a praia serve para as crianças se divertirem e terem momentos de lazer e deleite com os pais, parem de os querer controlar.
Por um lado fazem o trabalho mal feito, pois não vejo em quase nenhum respeito por ordens por outro perdem momentos deliciosos de brincadeira com os vossos filhos que não vão recuperar jamais.
Infância é isso mesmo, è chegar cagados a casa e exaustos, adormecer no carro e fazer birra para tomar banho quando chegamos a casa, é rir muito, não é computadores e Centros Comerciais. Sim eu sei que se chega a casa cansados e se quer um pouco de paz, mas eles não pediram para nascer por isso façam da sua infância única.
E poderia continuar com inúmeras mais coisas e sei que muitos se vão questionar se eu tenho a mania que sou a maior e que se calhar faço pior figura.
Nunca se sabe se não faço, mas não faço as de cima que digamos são um pouco ou muito estranhas.
E mesmo aqueles que agora neste momento estão a pensar que todos temos de ter liberdade de acção lembrem-se que a liberdade de uns acaba quando começa a dos outros e no entretanto se conseguirem iluminem-me e expliquem-me porque raio acontece recorrentemente as situações acima descritas porque eu adoraria entender… mania de querer entender a psique humana dá nisto.
Namasté
PS: Já agora que passa uma boa hora da meia-noite parabéns mãe, amanha o dia é só nosso.

16 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Enumeraste várias das razões pelas quais prefiro a montanha! Beijoca, ó criticadora!

TERESA SANTOS disse...

Antes de mais, Parabéns à mãe, parabéns à menina dela.

Por acaso conheces essa menina? Dizem que é ruivinha, gira de morrer e com um feitizinho, enfim...
Mas não é que concordo sempre com as "birras" dela? Se a encontrares, diz-lhe, combinado?!

As tuas dúvidas?

Os meninos/as vão de óculos porque são... O que achas? Patetas, para não dizer, ESTÚPIDOS.

Pulseiras e similares? A razão referida acima.

Gente que grita, adultos e miúdos? Uns porque são malcriados, os outros porque não tem quem os eduque.

Como vês, é simples!

Mandar alcatroar a praia, acabar com a areia? Ora aí está uma boa ideia. É que assim entretinham-se a tirar do pelinho o alcatrão derretido, o que seria bem giro.
Gritavam na mesma, mas sabia-se porquê!

Um bom dia e beijinho para ambas.

P.S. Ah, cuidado com os doces!!!!!

Coisas de Feltro disse...

Ou é por isso ou porque estou a ficar cota, a verdade é que cada vez tenho menos paciência para a praia. (leia-se praia no sentido de lazer e não no sentido dado a um espaço entre a costa e o mar)


Beijinhos

Álvaro Lins disse...

Utena, tu vais à praia ou vais "cuscar":)?. Loll
Não gosto de praia!
Gosto de mar.
Bjo

Martini Bianco disse...

Existem imensas coisas que me chateiam na praia, tal como as que referiste, mais uma ou outra. Incapaz de lutar contra isso, cada vez mais vou para praias mais isoladas. Saem mais caro mas são mais recompensadoras.

Parabéns à tua mãe. Mima-a muito :)

Beijos

Vera, a Loira disse...

Por acaso partilho das tuas dúvidas, ainda no domingo estavam os emigrantes ao nosso lado que misturavam o francês e o portugùês em altos berros, credo... ca nervos.

Vera, a Loira disse...

já me esquecia, beijinhos para a mamã.

Utena disse...

Rafeiro,

As coisas que a criticadora sabe.

Beijo

Utena disse...

Teresa,

A mãe agradece e a ruiva baba.
Os doces andam controlados já a estupidez que se vê correm soltas.

Beijo

Utena disse...

Coisas,

A quem o dizes.
A idade aumenta mas em igual escala diminui a paciência.

Beijo

Utena disse...

Álvaro,

Vou relaxar observando.

Beijo salgado

Utena disse...

Martini,

Infelizmente é algo que não posso fazer mas entendo-te tão bem.

Beijos grandes

Utena disse...

Vera,

Acho que são daquelas dúvidas que nunca vamos ver respondidas.

Beijo e obrigada

Utena disse...

FireHead:
Eu quando penso na praia lembro-me logo do arrastão... :|

Resposta:
E quando pensas em Samba, pensas em corrupção?
Ou em Bananas pensas no buraco da Madeira?
Deixa-te disso moço

FireHead disse...

Não gosto de samba e a banana não é exclusiva da Madeira. :P

Utena disse...

Fire,

Não leves tudo tão a ferro e fogo