segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

(yep uma das mãos é minha)
Gosto do Inverno, adoro aqueles dias frios de sol. Aqueles que quando respiramos fundo nos fazem quase sentir o gelo a formar-se nos pulmões.
Mas mais que isso gosto da sensação que o frio me faz ter, uma sensação de estar viva de me sentir activa... e a praia nesses dias torna-se quase mágica.
Ontem foi um desses dias de frio com sol, mas onde o sol consegue por breves momentos nos deixar a pele morna e a alma adormecida pelo seu quase imperceptível calor.
Engraçado como a vida tem o condão de nos ensinar coisas que ou pensávamos não ser para nós ou acreditávamos que já não as íamos viver.
Uma daquelas dádivas que recebemos no meio da tempestade quando estamos demasiado distraídas para nos apercebemos dela e que se não nos dá um clique passa por nós como uma qualquer realidade alternativa que desejamos mas que nem nos atrevemos a pedir.
Estou feliz. Acho que tudo se resume a isso. A estar feliz.
Não sou daquelas meninas apaixonadas onde o mundo é cor-de-rosa e se resume a mim e a quem do meu lado esta, tenho noção que a vida continua mas viver um amor adulto que nos dá raios de criança egoísta e mimada é saber que a vida é maravilhosa porque é isso mesmo. Pequenos momentos de sorrisos cúmplices rodeados de problemas que temos que ultrapassar mas que o fazemos de uma forma mais leve porque temos do nosso lado quem nos vai dar a mão se escorregarmos no lismo que se acumula por entre as pedras banhadas pelo mar.
Perder-me nas horas sentada na areia, enquanto "investigava" pequenas conchas por entre gargalhadas alegres de uma pipoca que me deu o seu amor só porque sim é algo que faz despertar em mim vontades que julgava camuflada por debaixo de sonhos profissionais e prioridades que se mantém mas que podem "competir" irmanamente com outras não menos importante nem menos urgentes.
E isso é bom não é?
Saber que pudemos ter tudo:
Gargalhadas parvas, embrulhadas entre conversas sérias com laços de lágrimas e selos de momentos de pura raiva, de algum desespero porque as coisas não correm como queremos mas como devem correr.
E saber mais que isso que o mundo não sendo perfeito é único na sua maneira torta de ser.
Confesso que estava a precisar disso, a precisar de saber que sou ciumenta mesmo quando não mostro... que tenho um instinto maternal protector que não conhecia e que sou mesmo assim lúcida companheira sem ter medo de ir contra as ideias de quem me acompanha porque sei que vai sorrir, abanar a cabeça e gostar de mim do jeitinho que sou!
 E eu mereço, sem falsas humildades!
Namasté!
PS: Está quase aí as novidades do sonho, só de pensar que amanhã já começo a escolher o Inverno de 2013/2014 só me dá vontade de mudar tudo e abrir com a nova colecção.
E se ela esta linda!
Cores maravilhosas vêem aí e estou mortinha para vos mostrar.

6 comentários:

JP disse...

Desculpa a minha ausência ultimamente, mas não tem dado....

Mas para que não te zangues vim só deixar-te um beijinho e dizer que ainda estou vivo.

Duas coisas:
1- Mereces sim
2 - Desta vez há para mim?

Beijinho

Utena disse...

JP,

E eu tenho alguma coisa a desculpar?
Fico feliz por estares vivo e pelo beijinho.
Agora resposta as duas coisas:

1º Mereço? Fico feliz obrigada.
2º Não que desta vez até vai haver coisas para ti!

Beijo

Observador disse...

A tua mão será a da direita.
A debaixo é masculina e a da esquerda não tem estilo.
;)

Beijocas

Vera, a Loira disse...

Somos parecidas em muitas coisas que descreves.

Aposto que a tua mão é a de unhas pintadas :)

Utena disse...

Observador,

Estas correcto.
A de baixo é do namorado e a da esquerda é a da pequena o estilo virá com o tempo.

Beijo

Utena disse...

Vera,

Somos?
E apostas tu muito bem

Beijo