sexta-feira, 24 de maio de 2013

Bom saber...que as vezes fazemos a diferença

Não sou exemplo para ninguém, sou o contrário disso. Aliás como já vi uma frase por aí nas lides da internet:
"Ter mau feitio não é a única das minhas virtudes" mas sinceramente esclarece muito bem o que sou.
Mas se existe algo que me orgulho é de ser amiga da minha amiga (o) e não há nada que não faça (dentro de certos limites) para os ver bem e felizes.
Hoje foi um desses dias, lembram-se disto? Do que senti e do que tentei fazer?
Hoje estivemos juntas outra vez, a fase do término de um namoro, onde as dúvidas começam e os ataques de raiva são frequentes... Pois já bateu onde não devia ou seja nela!
Por onde a C. passa eu já passei... a falta de auto estima é uma merda que mina até o mais ínfimo do que somos e é perigosa na sentido de fazer com que a realidade nos saia deturpada.
Sim é uma estrada cheia de buracos, com desvios fabulosos que a única coisa que fazem é com que entremos numa espiral que nos faz mais mal, que nos torna menos real.
Eu tive sorte, tive alguém que esteve lá e me puxou para fora dela... hoje sou o que sou.
Não saio de casa sem dizer que me amo, que estou bonita... que me sinto bem! Mesmo que tenha de esvaziar o armário umas 500 vezes. Mas não permito que o passado volte, sei onde estive e sei que para lá não volto.
Verdade que muitas vezes não nos sentimos no nosso máximo, mas a realidade é que as velhas máximas quando repetidas acabam até por fazer acreditar o mais incrédulo. Aprendi a custa de lágrimas e muitos momentos de pura desilusão que se não for eu a gostar do que sou, ninguém gosta!
E quem não gostar pode bem ir apanhar onde o sol não entra! Não gosta não come!
Por tudo isso, reconheço na C. os mesmos caminhos, e se eu tive a sorte de ter quem dele me tirou vou fazer o possível para manter a corda atada na minha cintura e na dela e puxa-la de lá até que saia na totalidade!
Pequenos passos, fazem quilómetros, hoje foi apenas mais um!
Muitas gargalhadas, muita roupa vestida... muitos resmungos meus para que experimenta-se as peças sem as julgar!
Mas melhor foi ver muito brilho nos olhos de quem se olhou ao espelho e vê aquilo que todos vêm menos ela... terminei com o tipo do medicamento que melhor faz nestas alturas... os abraços fortes...daqueles sem barreiras... entre sorrisos lá acabei por lhe dizer:
"Não duvides da tua irmã mais velha (que sou eu, certos papeis assumem-se facilmente), ela até pode ser maluca de pedra mas ama-te e sabe o que faz!"
A cereja no cimo do bolo? Foi a mensagem que recebi de volta:
"Obrigada por me fazeres ver que sou bonita, sexy e interessante. Não o sabia dentro de mim!"
Confesso que fiquei de lágrimas nos olhos, mas se vocês espalharem isso por aí eu nego! Tenho uma capa de durona a manter!
Verdade que não pudemos mudar o mundo... mas mais verdade ainda é que o podemos tornar melhor para quem se cruza no nosso caminho. Certo?
Namasté

6 comentários:

Anónimo disse...

A ti só posso dizer: obrigada por estares sempre aí por mim.... nao sei o que seria de mim sem ti, mana..
mil beijos,
OlgaM

Bruna disse...

Sem duvida que um abraço na hora certa faz milagres, muda tudo.

É bom ter amigos assim, saber que se pode contar com eles, o que hoje em dia é muito raro.

Bjnhs

JP disse...

Tu és linda Utena,

E não há caminho com buracos que te faça tropeçar. Ao passado não é bom, por vezes voltar.

Gosto de ti assim

Beijinho e bom fds

Utena Marques disse...

Olga,

Estarei sempre que precisares.

Beijos

Utena Marques disse...

Bruna,

Sou sempre fiel aos meus.
É uma coisa que faço questão de ser.

Beijos

Utena Marques disse...

JP,

Tu queres é ver-me corada :)
Adorei o poema as palavras fazem parte do que és.

Beijos e bom fim-de-semana