segunda-feira, 15 de julho de 2013

Respect and you shall be respected

Cada vez mais me convenço que vivemos numa crise de valores, de falta de respeito... cada vez mais me assusta ver que estamos a entrar na fase do vale tudo... do achar que pudemos passar por cima dos outros e que as consequências não são para nós!
Este fim-de-semana foi definitivamente um wake up call alarmante para mim, onde mais que ter a percepção de que isso está a acontecer, ela me entrou pela mente dentro colando-se a minha pele e na minha alma.
Certas coisas fazem-me confusão, muita confusão mesmo ao ponto de me fazer deixar de ser eu e ir em busca de confusão gratuita que me permita resolver na base da estupidez... assusta-me começar a pensar que certos comportamentos que presencio apenas me apetece resolve-los com violência... física... mental...espiritual! Certas coisas não se aprendem com palavras. Infelizmente!
Ver num restaurante sell service pessoas a encher o prato de uma forma nojenta sem se preocupar com a pessoa que esta atrás... a irem para mesa com o prato de tal maneira que faria envergonhar o maior alarve dos animais é revoltante! Mais revoltante é ver a forma como tratam quem os serve... porque podem... porque se sentem superiores a eles. Apenas porque se sentem senhores do mundo! Cambada de vermes pequenos, pessoas de mentes tacanhas... parasitas de uma sociedade que conheço e amo mas que começo a deixar de me identificar!
Sentir a vergonha de quem lá trabalha enquanto se dirigia a nossa mesa para saber quais os pratos que mais apreciávamos para nos fazerem porque um chavardo qualquer o levou, no meio de uma gulodice que mostra mais falta de humanidade que vontade de comer! Porque eventualmente no meio da lavagem que vai naqueles pratos os sabores misturam-se,alteram-se e já não são consumidos!
Faz-me ficar agoniada...
Saber que ao contrario do ditado que diz que em casa que não há pão todos ralham e ninguém tem razão... a realidade baseia-se em uma mentalidade de desperdício de uma cultura que está a entrar em desprestígio.
Ver que no MEU país qualquer um faz o que quer... que no MEU país nem quem dele é se dá ao respeito e o exige azeda-me os fígados!
Ver que monumentos do MEU país estão a ser ridicularizados, por turistas medíocres que vêm em busca de tudo menos da cultura do MEU país, encerra em mim uma violência tal que controla-a começa estar fora dos meus limites!
E antes que me venham dizer que sou contra emigrantes, turistas e outros que tais, deixem que esclareça 3 factos que considero importantes:
1º Fui emigrante,
2º Fui e serei várias vezes turista,
3º Sou das que acredito que o futuro deste país esta em grande parte encerrado no turismo e que quando bem aproveitado pode gerar muita receita.
Mas ao contrário do que vejo no MEU país sempre respeitei as culturas, a história e os costumes dos países aonde vou... se é ou não educação? Nem se pergunta!
Mas garanto-vos que se vejo novamente o que vi ontem em plena Quinta de Regaleira, local de história fabulosa e magia assombrosa ao em vez de acalmar o meu boy (que ia partindo as trombas a um tipo que resolveu escalar uma das estátuas que lá se encontra) vai ter de ser ele a arrancar-mo das mãos!
Respeita e serás respeitado certo?
Então aprendam a respeitar o MEU país sejam vocês nascidos nele ou não senão ensino-vos eu!
Namasté!

8 comentários:

Idialecto de Sepúlveda disse...

Uiiii!!! Estou pior que uma barata tonta!!! Também não aceito que brinquem com o Camões e com o pessoa.

https://www.facebook.com/ricardojbramos76

Sil disse...

Minha ruiva, o respeito parece estar em desuso por estes dias... que gerações se estão a criar.
A foto ficou o must!
:)







Beijoca das boas em TI, guerreira

Mar Arável disse...

Que nunca lhe doam as mãos

Utena Marques disse...

Idealecto,

Bem-vindo antes de mais.
Referes te a Pessoa certo?


Utena Marques disse...

Sil,

Sim torna-se assustador sem dúvida saber que as geração de jovens se esta a tornar nisto!

Obrigada por ela era mesmo o que precisava.

Beijos sereia

Utena Marques disse...

Mar,

Mesmo quando doem podemos sempre lutar com elas!

L'Enfant Terrible disse...

Creio que turistas bons e maus sempre haverá e sempre vai haver. A questão é que é dito alto e bom som lá fora que isto é um país de brandos costumes, que somos uns mansos (o que é notório dada a crise político/economica que temos e ainda não se viu nenhum político ser enforcado em praça pública como provavelmente já teria acontecido num outro qualquer país) e dessa forma quem cá vem visitar e não tem cultura ou educação pensa que tudo pode porque sabe que tem dinheiro ou aparenta tê-lo! Depois nós, ou pelo menos a maioria, tem o receio de ser acusado de xenófobo se algo disser ou então pior, de estar a contribuir para o insucesso do turismo em Portugal. Esquecem-se que uma coisa é saber bem receber outra coisa é deixar que nos rebaixem!

Utena Marques disse...

L'Enfant,

Verdade que sim, por isso convém que as pessoas comecem a defender aquilo que é delas!

Beijo