quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Yin e Yang


Gosto da dualidade das coisas, do efeito yin e yang que temos na vida e que se distingue de uma forma clara quando o conseguimos ver, sem colocar o olhar de coitadinhos que tanto abundam por ai.
Não tenho paciência para a típica mentalidade desgraçadinha, que se por algum motivo cai um raio onde o diabo perdeu as botas existe sempre alguém que pensa o que fiz para merecer isto (exageradamente falando claro).
Se formos ao fundo da questão daquilo que originalmente significa o simbolismo no Yin e Yang conseguimos distinguir com a maior naturalidade que a vida funciona como uma balança, onde o ideal seria estar equilibrada dos dois lados mas o natural e ela pender sempre para um lado… e se pensarmos que o Yin gera e o Yan e vice-versa melhor percepção temos das coisas.
Sou daquelas que segue o conceito do “semeias ventos e colhes tempestades” e sendo eu uma amante das tempestades é natural que de vez em quando um vendaval se instale na minha vida e deixe tudo de pantanas, mas não sou de lamentar aquilo que eu própria causo consciente ou inconscientemente.
Gosto de tudo intensamente, sem meios paradigmas, ou modéstias desculpas do que aconteceu e deveria ter acontecido e nunca me arrependo do que faço, apenas daquilo que não faço.
Sim já sei que provavelmente alguém me vai dizer, ou pior pensar para si sem expressar, que “Nunca é muito tempo”, é verdade concordo, mas conhecendo-me eu como me conheço… e de facto embora ainda me possa surpreender de vez em quando, conheço cada centímetro de mim de uma forma metódica e consciente posso afirmar de cara limpa e queixo levantado que digo o que digo de forma ponderada.
No meio disto tudo e depois de já tantas coisas ter vivido e sentido dificilmente sinto que alguém consiga a fundo ter noção do que sou… do que realmente me abala, me irrita ou me faz saltar a tampa.
Tenho a ideia e isso é engraçado de verificar que muitas pessoas pensam que eu sou, como um lado de águas calmas, negras como um espelho, onde se pode verificar o fundo límpido como um reflexo de um espelho. E se por um lado isso até possa ser verdade, posso dizer que o meu lago é enganador… É pulsante de vida, com corrente e remoinhos que podem arrastar para o fundo um incauto nadador que me toma por certa e não tem comigo as devidas precauções.
No fundo é como dizia a Esfinge… Desvende o meu segredo ou eu devorarte-ei …
Alguém se candidata? Essa seria provavelmente a pergunta certa a fazer agora… mas não é! No fundo a única coisa que quero é que me aceitem como sou e me respeitem assim mesmo. Não me tentem ver como um anjo ou um demónio… sou simplesmente eu com os meus defeitos e virtudes, as minhas manias, os meus ataques…
Eu humana no maior sentido da palavra… e o mais engraçado? Sem medo de o ser…


6 comentários:

M. disse...

Com defeitos?

Ainda bem!

Até eu tenho!

Utena disse...

E os defeitos são bons de se ter M apimenta a vida
:)

TILIDA disse...

Já tive uma tatuagem com o símbolo Yin e Yang porque sim e porque não...Sabes eu um dia faço o teu retrato em palavras!Acho que és calma,serena,sensata mas...Personalidade forte!Não és incauta,és assertiva,teimosa e difícil de conquistar...Dificilmente alguém te engana e te convence a fazer algo que não queres.Não és Maria vai com as outras...Um dia aprofundo esta minha reflexão,onde vou incluir pormenores físicos...ah pois!Mas entretanto fiquei com um bocadinho de medo,se fosse homem fugia de ti a sete pés...Eita mulher inteligente!
Beijos humanos*

Utena disse...

Tilida antes de mais uma vénia, e um agradecimento do fundo do coração pela forma maravilhosa como me lês. Tão correcta entre as linhas que escrevo e o que digo mas nem sempre se vê.
Arrepiaste-me com o teu retrato confesso...
Um beijo arrepiado e humano para alguem tão inteligente que até assusta também

Mega disse...

A dualidade tem tudo a ver contigo.
Mas para mim a tua dualidade tem mais a ver com um princípio da física e não com uma qualquer arbitariedade do teu comportamento.
As tuas dualidades têem apenas a ver com a lei da acção e reacção.
Conforme em ti actuam conforme tu reages.
Agora que as tuas reacções são fortes e sentidas são.
Daí um saltar de tampa nuns casos ou um carinhoso abraço noutros.
Mas és tu do modo que és e de quem eu gosto.
Beijo

Utena disse...

Yep Mega conheces-me bem o termo 8 ou 80 tem tudo a ver comigo mas não de uma forma banal.
Sou um pouco parecida com tu... muito boa ou muito má!
Dualidade na minha vida...
Beijos