segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Primeiro do Ano Novo

E pronto como não há mal que sempre dure, nem bem que perdure cá está o novo ano...
Finalmente... eu que tanto pedi para ele se apressar.
Horoscopamente falando (se é que isso seja mesmo uma palavra) pelos vistos é um bom ano para mim… mas se virmos que no mundo existem milhares de pessoas com o mesmo signo que eu não me parece que seja um facto que acalme alguém… Nunca liguei muito às previsões feitas por atacado… e o destino somos nós que o vamos construindo pouco a pouco.
Comecei este ano de uma forma diferente, com pessoas que conheço mal, com quem nunca tinha visto e com alguém bastante importante, não se pode ter tudo na vida e não tive fisicamente presente a minha mãe, mas ela estava lá tal como eu com ela e isso vale o que vale…
Decidi este ano, não pedir muita coisa, reforcei antes pedidos, entre eles os básicos, como trabalho, dinheiro (e não sejamos hipócritas a dizer que não traz felicidade, pois pode não trazer mas traz tranquilidade), saúde, amor… e algo que esteve ausente neste… serenidade, equilíbrio…e paciência… céus como me anda a faltar ultimamente.
Por isso e porque sou teimosa mais que QB, este ano vou tirar umas férias daquilo que me faz mal, e vou fazer o que tão sistematicamente me tenhem vindo a dizer para fazer… vou começar a pensar mais em mim… de uma forma egoísta.
Vou começar a ir atrás do que me faz bem… do que me dá paz… do que me faz sorrir!
Vou literalmente “despir a armadura” e deixar de travar batalhas… sejam elas pelos outros, sejam as que a partida estavam perdidas mas que eu pura e simplesmente fechei os olhos aos indícios que me eram dados.
Vou batalhar por mim, pelos meus e pelos que me pedem ajuda e que de facto precisam dela e não porque é mais fácil outra pessoa travar a batalha por eles…
E vou equilibrar o desequilíbrio do ano passado… posso dar umas cabeçadas pelo caminho… o mais natural é que o faça pois para mim as coisas nunca podem demorar demais…
No fundo vou tentar retomar a serenidade em mim e no meu mundo interior… mente sã… corpo são… e eu acrescento alma equilibrada….
No fundo é como diz Sakyamuni:
“Não viva no passado, não sonhe com o futuro, concentre a mente no momento presente.”
Cansei-me de ser como o peru e literalmente morrer na véspera este ano vou deixar o caminho indicar o rumo… e viver a vida cada dia… cada hora… cada momento… sem me deixar desviar pelo próximo!

8 comentários:

M. disse...

Vê lá se te consegues convencer disso!!!!lol

Sem egoísmo. Se não estiveres bem...Os que te rodeiam também não estarão.

Mega disse...

Gostei, gostei mesmo muito.
Finalmente estás a pensar em ti.
É uma base fundamental.
Temos que pensar em nós sem pisar o próximo.
E basta isso para que tudo corra melhor.
Beijos de apoio

Utena disse...

M. o mais dificil é mesmo isso mas tudo vai com o hábito :)

Utena disse...

Mega, vivendo e aprendendo tantas vezes dá-mos com a cabeça na parede que aprendemos.
Beijos sorridentes

Sofia disse...

Sem dúvida, go for it, sê tu mesma a mudança e a felicidade que desejas alcançar!
Beijinhos,
Sofia

Utena disse...

Olá Sofia,
Estou a tentar pelo menos o que já é um grande passo
Beijinho

Rosinha disse...

Utena shuuuu...Olha o Mega não diz coisa com coisa ou é impressão minha?
Olha eu penso sempre em mim,acho que demasiado até,vou mudar também mas para o inverso...
Beijinhos*

Utena disse...

Lindona, o Mega esta sempre a pensar mais a frente.
Não mudes SFF que estas muito bem assim... pensa em ti que mais ninguem o faz tão bem como tu.
Beijinhos