segunda-feira, 21 de março de 2011

Aequilibrĭum

"Ser livre é não ser escravo das culpas do passado, nem das preocupações do amanhã. Ser livre é ter tempo para as coisas que se ama. É abraçar, se entregar, sonhar, recomeçar tudo de novo. É desenvolver a arte de pensar e proteger a emoção... Mas acima de tudo, ser livre é ter um caso de amor, com a própria vida"
Augusto Cury.

Li esta frase a pouco e dei por mim a pensar em equilíbrio.
Passamos a nossa vida num constante equilíbrio:
ü  Equilibramos o orçamento,
ü  Equilibramos o tempo para dar para tudo,
ü  Equilibramos o que dizemos e como dizemos para não magoar ou ferir ninguém,
No fundo equilibramos a vida sem a viver na sua plenitude.
Não me julguem mal o equilíbrio é fundamental para se puder ter uma vida com conta peso e medida… o que acontece é que passamos tanto tempo a medir os pratos da balança, a criar um perfeito falso estado de equilíbrio que nos esquecemos de viver.
Não se vê entrega… não se sente a vida! Tudo é feito com meias medidas… com o que se pode ganhar com atitudes!
O pior de tudo é que se deixa de saber ser 100% fiéis a nós mesmos.
Sentir prazer na nossa companhia sem se ter de inventar farsas, mentiras piedosas muitas vezes criadas para nós mesmos e não para os outros.
Evoluímos tanto mas ao mesmo tempo continuamos presos a falsos dogmas… e estúpidas tradições.
Mantemos o estado de equilíbrio periclitante da nossa vida… um estado onde basta um sopro e o castelo de cartas que construímos cai… e com ele o que foi construído com tão pobre infra-estrutura.
 Por isso acabam casamentos, destroem-se amizades… vivemos cinzentos… corcundas da nossa própria mediocridade incapazes de ver que temos de ser antes de tudo honesto com nós mesmos e com aquilo que no fundo nos dá equilíbrio.
Ultimamente quando tenho uma conversa… raras são as pessoas com quem não sinto que fica algo da parte delas por ser dito…fico sempre com a sensação de que existe receio da outra parte de falar… de expor…
Eu sou uma desbocada… digo sempre o que penso… está certo que nem sempre o faço da melhor maneira, mas comigo sabem sempre com o que contar!
Mas mesmo sendo assim… mesmo chamando os bois pelos nomes, existem sempre almas caridosas que ficam surpreendidas com certas atitudes. Com a minha forma de estar.
Mais me leva a pensar que se eu que digo tudo como os malucos ainda surpreendo, o que se pode pensar de quem passa a vida a medir palavras… a orientar respostas… a equilibrar os momentos em prol de algo?
Engraçados tempos estes que vivemos… tempos de equilíbrios falsos… de vidas de mentira…
Será que em vez de se evoluir… regredisse?
Mente-se no trabalho, para se puder ter o ordenado no fim do mês… Casa-se com quem nem motivos de conversa se tem para não se ficar sozinho… Procria-se sem ter condições ou conhecimentos para ser pais porque se quer manter o nome… Saem-se com amigos porque somos incapazes de suportar a nossa presença…
Equilibramos os pratos desta balança mentirosa a que chamamos vida… porque temos medo de viver na sua plenitude!
Manter o equilíbrio para mim é dizer o que se pensa… viver sem receios… amar muito… sem estar a espera de ser amado de volta!
Mas mais que tudo é saber que sempre fui fiel a mim mesma! E que aprendi a amar quem sou acima de tudo… E isso doía a quem doer!

11 comentários:

M. disse...

O equilibro deve de facto estar em nós. Como o referes. E nos outros. Por vezes encontramos um equilibro compatível como o nosso...E temos uma balança...lol É difícil gerir essa balança...Mas recompensa:)

Um dias destes os teus textos fazem concorrência aos do Cury...lol

Ventas.. disse...

sentimento de descriminação de uma sociedade formatada... ;) que não aceita quem queira ser diferente ;)

Utena disse...

M.

Longe de mim almejar tal coisa... mas agradeço o grande elogio.
São apenas pensamentos soltos de uma idealista convicta.
A balança e facil de gerir...basta sermos fieis a nós mesmos

Utena disse...

Ventas,
O diferente é sempre assustador... porque nos faz olhar para nós próprios e isso amedronta muita gente.
Grata pela visita

Sonhadora disse...

Adoro Augusto Cury :) E com ele conheço o teu cantinho, bela entrada. Beijinho ***

Utena disse...

Sonhadora,
Bem vinda ao meu espaço... acomoda-te à vontade.
Beijinho :)
Ps: Vou a caminho visitar o teu

Salvador disse...

Uma boa tarde, Utena ))

Cito-a 'Manter o equilíbrio para mim é dizer o que se pensa… viver sem receios… amar muito… sem estar a espera de ser amado de volta!'

Eis o segredo do equilibrio ))

Utena disse...

Boa tarde Salvador,
Sempre uma palavra simpatica... :))
Obrigada,

ROSINHA (tilida5ever design) disse...

Amar só se for alguém que valha a pena...
Prepara-te que vais gramar com outro selo,Uteninha*

ROSINHA (tilida5ever design) disse...

Utena tens mais um selo para ti no meu blogue!
Beijocas*
Eu também adoro o Augusto Cury,sempre que o leio fico a compreensão em pessoa!

Utena disse...

Rosinha,

Muito obrigada minha linda.
Vou lá buscar e publico assim que possa
:)