terça-feira, 5 de abril de 2011

Ata e não desata

Com certeza já todos ouvimos aquela típica frase “só damos valor ao que perdemos”, certo?
Já alguma tia, avô, vizinha nos disse isso… seja porque nos largaram e estão a tentar animar-nos ou porque largamos e estão a tentar fazer-nos sentir culpados.
A verdade é que sempre que ouço essa frase dá-me vontade de partir alguma coisa… porque raio é que havemos de dar valor ao que não temos?
Somos todos uns atrasados mentais que não sabemos o que queremos e por isso andamos neste ata e desata… nesta constante roda do larga e agarra?
Nunca na minha vida me aconteceu tamanha coisa, não estou como é lógico a falar de uma perda como a morte de alguém que amamos, quando se ouve isto é motivado pelo rompimento de um namoro ou de uma amizade. Não sinto falta quando isso acontece e é feito por mim… nem quero saber… se chego a estes términos são porque já ponderei muito bem os pós e contras e se fecho a porta fecho consciente que não me faz falta nenhuma tamanha personagem na minha vida seja por um ou por outro motivo.
A verdade é que sinto, e muito mais nesta altura da minha vida que começo a dar valor a pequenos gestos e atitudes, que se passa maior parte do tempo com ideia que suposta pessoa está eternamente ali… ao nosso dispor. Como se de uma peça de decoração se trata-se que manuseamos a bel-prazer.
Não sou assim, nunca fui… sou diferente dizem! Como já uma vez ouvi… “Não és desta época!”, dá-me sempre vontade de os mandar bardamerda… ao invés suspiro e digo sou sim… mas dou valor, aquilo que já pouco interesse desperta. Porque se fosse de outra época com esta mania que tenho de dizer tudo como os malucos ou já tinha acabado decapitada ou em churrasco bem passada.
Bem adiante que o tema não era este, não entendo nem consigo aceitar porque do nada alguém se lembra que afinal fazemos falta… que precisa de nós… ou pior ainda que sinta ciúmes da ex porque está com alguém.
O mundo está maluco? Ou sou só eu que enlouqueci sem dar por isso?
Eis o que me aconteceu ontem que me levou a discursar sobre este tema:
(Troca de mensagens):
X: Olá está tudo bem contigo?
U: (arqueando a sobrancelha) Olá está tudo ok e contigo? Como corre o casamento? (subtilmente a dar entender que sei que tem anilha no dedo por portas e travessas)
X: Olha vai indo… não me posso queixar! Sabes uma coisa? Tenho tantas saudades dos nossos tempos.
U: Tempos? Desculpa não te estou a perceber.
X: Sim do nosso tempo que estivemos juntos… da nossa química… do que havia entre nós! Não me digas que também não sentes saudades. Não te digo como fiquei quando soube que tinhas namorado L
U: (a suspirar alto neste momento e a pensar todas as asneiras que se ouve no bulhão e arredores) Desculpa lá mas tu drogaste? Bebeste em horário de serviço ou quê? Mas tu acabas o namoro a mais de 4 anos, ignoras todo e qualquer contacto comigo, casas e agora vens com essa merda dessa conversa? Passaste-te ou pura e simplesmente acordaste parvo hoje de manha?
X: Não precisas ficar assim, apenas pensei que podíamos matar saudades… recordar velhos tempos… J
U: Matar saudades? Recordar velhos tempos? A sério deixa-te disso não estou para ai virada. (A pensar isto só a mim dasse… Valha-me a Nossa Senhora da Agrela)
X: Estás mesmo diferente… a Utena que eu conhecia não era assim, era apaixonada… quente!
U: Ai era? Então olha apaixonadamente te digo vai pró c@ralho vê se cresces e desampara-me a loja que não estou para te aturar! E se me f@des o juízo mais alguma vez faço queixas a tua mulher! Melhorou?
X: Nunca esperei isto de ti! Estás mesmo diferente!
Nem respondi a sério… dei por mim a rir a gargalhada e a pensar se por algum acaso do destino não teria acordado em algum episodio surreal do twilight zone.
No fim disto só posso concluir que o problema é não se viver o momento intensamente… a entrega conta! E a verdade? Está em vias de extinção.
Nada é eterno… mas pelo menos enquanto dura dou tudo… sempre dei! Por isso quando a cortina baixa… estou sempre consciente que não me vai fazer falta a personagem que fica por dentro do pano e escolhe livremente sair do meu caminho!
Namasté!


12 comentários:

foxos disse...

Bem... Além de me rir que nem um perdido, bom saber que a Utena afinal continua quente lol

Cacarol disse...

Estou a precisar de dinheiro...

Utena disse...

Foxos,
Ainda bem que alguem se diverte com isto. Eu também me fartei de rir quando respirei fundo e acalmei...
Quente não? Escaldante!

Utena disse...

Cacarol,
Isso precisamos todos...
Opcções:
Emprestimo,
Roubo ou aquele que pouco nos trás trabalho.
Beijinho

TERESA SANTOS disse...

Utena,

Não é que fiquei com pena do tipo?!
Como será a mulher dele? Terá ido atrás de uma ilusão?
Como muito bem sabes, tendicialmente/inconscientemente, as comparações são feitas à posteriori.
Fez a sua opção, está feita! Será isso tão linear?
A inconstância não é assim tão invulgar. Gente que não sabe o que quer, que não dá o devido valor ao que tem, é o que mais há.
O "ata e desata" é o pão nosso de cada dia, dificil mesmo é o "ata e NÂO desata".
Já pensaste no número de divórcios que há? Já reparaste na duração média de um casamento, de papelinho assinado, ou não?
E que mal trataste o pobre...
Acho que ele, das duas uma, ou gosta(ou) mesmo muito de ti, ou então...?
Ou então conhecia-te muito mal para não saber que ia ser desancado...
Beijinho.

Utena disse...

Teresa,
Os casamentos/uniões de facto duram pouco porque as pessoas não sabem ceder. Eu quero... eu posso... numa relação o nós é imperativo antes de mais e de tudo.
Temos de ser consientes com as opções que tomamos.
Se tratei mal o pobre? Pode ser que sim mau timing talvez o dele.
Mas sinceramente minha linda detesto quem se julga a ultima coca-cola do deserto.
Beijinho

M. disse...

Mais uma vez vou ter que concordar com a Teresa...(o que isso me custa) e contigo (um prazer). O tipo é uma merda! Lamento a "mulher" mas também terá culpas...

Já tu...Nem sei o que te dizer:)

Rafeiro Perfumado disse...

Existem companheiros meus de cromossoma que dão mau nome à espécie. Tens aí um bom exemplo.

Beijoca!

Utena disse...

M,
A mim não sabes o que dizer?... diz tudo que estas à vontade...
A ele a culpa parte de quem não é suficientemente adulto para ser capaz de manter uma relação.
Infantilidade não esta apenas na data de nascimento
:)

Utena disse...

Rafeiro,
Não julgo todos por iguais... existem más especies dos dois tipos de cromossomas...
O que interessa? È que no meio temos os que dão brio ao nome.
Beijinho

ROSINHA (tilida5ever design) disse...

É preciso ter lata...Tu até foste brandinha...Cabrão de merda*

Utena disse...

Rosinha,
É daquelas pessoas que não sabe quando deve para e não tem noção do ridiculo.
Beijinho