terça-feira, 12 de abril de 2011

Está na Moda

Existe uma frase que me irrita solenemente… Ok existem várias mas esta tira-me do sério de uma forma que as vezes nem me apercebo que vou estoirar até ser tarde demais.
A típica frase “é moda!” deixa-me em ponto de ebulição.
E não falo apenas nos “trapos” e respectivos acessórios que é com o que lido mais mas com tudo o que se possa associar a isso.
Se temos a moda da franja não adianta se tens cabelos encaracolados e ficas com um ar de ovelha tosquiada… se te aumenta o efeito bolacha… não anda tudo de franjinha a Beatriz Costa (nada contra a senhora sempre adorei o seu trabalho) …
No caso da roupa o caso piora 100% se possível…
Modas não são para todos os corpos e não são eles que se têm de moldar a roupa é a moda que deve haver em variedade para se moldar a corpo, personalidade e estilo.
Calças de cintura baixa… calças com os “fundilhos”… top de barriga a mostra… sem alças… com cavas… são modas que vem e que vão e que quando irrompem sendo usadas por todos os estilos e corpos tornam-se não só assustadoras como ridículas.
 Atenção como alguém que rege a vida entre os meandros da moda e mesmo havendo alguns estilos que eu não gosto particularmente, não sou castradora no que diz respeito a nenhuma. Podem até não terem entrada nas minhas lojas mas isso não significa que as abomine significa apenas que não se enquadram nas minhas clientes…
E a verdade é que existem modas que não lembram ao Diabo ponto final paragrafo… e sendo a minha marca, uma marca que vende dos 18 aos 80 sei do que falo.
Sejamos sinceros a moda é cíclica… com algumas alterações aqui e acolá a verdade é que algo do que é moda hoje tem as suas bases no que foi moda décadas atrás… e isso não acontece com todas as modas… algumas são efémeras vêm e não voltam, dão o que tinham a dar naquela estação.
Mais todas as mulheres e homens têm o seu encanto… o seu ponto fraco e o seu ponto forte. A moda tem como obrigação realçar esses pontos fortes em detrimento dos fracos e quem está atrás do balcão o dever de o mostrar ao cliente. Desde de que não o queira claro apenas para aquela vez, aliás nos tempos que correm mais que nunca a fidelização do cliente é algo estritamente necessário e vender algo porque está na moda é um atentado a sanidade mental de qualquer pessoa e mais importante ainda um atentado a minha.
Deixem contar-vos um segredo um dia destes fui a concorrência, sim porque embora me vista na minha “casa” existem peças que gosto de ver noutros sítios e temos de ser uns para os outros… experimentei umas calças daquelas de bolsos nas pernas… ora eu sou uma moçoila que não sou propriamente franganota. Sou alta, estruturada… com curvas e contra-curvas como já ouvi dizer. A rapariga vira-se para mim e diz com um ar excessivamente alegre: “Ai fica-lhe tãooooooooo bem!” Eu olhei para ela e disse: “Acha? Olhe que estas calças não são para o meu corpo… dê-me as clássicas para eu experimentar”… Resposta:”Ahhhhhh mas estas calças são a grande moda este ano!”
Escusado será dizer que só não activei o alarme anti-incêndio por sorte com o fumo que me saiu das orelhas… mais escusado ainda será dizer que não comprei lá nada… e que me vim “abastecer” a “casa”… bem-feita para mim!
Hoje o mesmo tornou a suceder com um fornecedor que veio ter comigo e com a minha “mamãe” mostrar as botas para o Inverno/2011… aquilo não eram botas eram um atentado a saúde física de qualquer pessoa tal era o tamanho dos saltos de algumas das “bichas”.
Quando confrontado com essa situação… com o facto de as botas serem altas de mais e como verdade seja dita 99% das mulheres não saberem andar nelas sem parecerem que vão despencar de um penhasco a cada passo a resposta foi:
“Mas é moda… e está a vender bem!”
O bom mesmo foi ver a minha mãe a dar-lhe uma descompostura de todo o tamanho… se eu não gosto de ouvir isso… ela muito menos! E a nível de saltar a tampa e dar na cabeça ela tem tão mais classe que eu que até dá gosto de a ouvir (sim estou a ser má… também tenho direito. J)
É nestas alturas que me dá vontade de dizer :”olha no Governo também é moda atribuir tachos, pensões, subsídios e afins… porque é que não tenho também direito a uma?”
Agora a sério um conselho de quem já lhe passou pelas mãos e pelas vistas muitas mulheres, diferentes corpos… diversos estilos (não sejam depravados eu visto as mulheres não dispo)… todas nós temos direito a ser sensuais… vistosas e bonitas… aliás aproveitando o que de bom temos, todas somos… mas aprendam de uma vez a vestir a moda e não a deixarem-se vestir por ela!
Boas compras… Já agora passem por cá! J


10 comentários:

Nokas disse...

É verdade...a maior parte das pessoas nem quer saber se determinadas roupas lhes ficam bem, como é moda usam! E depois vê-se as figuras rídiculas que por aí andam...

M. disse...

Vou já:)

Como diria o meu amigo Luis, o 14, a moda c´est moi!

António Branco disse...

também acho que há modas estranhas.
mas há muita gente a seguir a moda... pelo que, se há clientes... pode valer a pena o investimento. quem compra e quem vende saberá melhor do que eu...
estou a lembrar-me das Crocs. nunca achei aquilo bonito. mas é possível que sejam práticas...
as calças com fundos rebaixados também não devem nada à beleza (do meu ponto de vista). mas há quem goste. e cada um saberá de si... eu não uso. mas aceito... que hei-de fazer...
as calças com muitos bolsos ficam melhor a raparigas magras e altas... penso eu de que :)

Utena disse...

Nokas,
Penso que o maior problema é falta de personalidade.
Usar algo só porque é moda demostra que não estamos bem no nosso papel e depois e ver muita gente representar um papel que não cai bem

Utena disse...

M,
Passa por cá. Fico á espera.
BTW o teu amigo Luis 14 tem a cabeça no lugar a moda somos nós mesmo

Utena disse...

Antonio,
A vantagem do mercado livre é que há para todos os gostos a desvantagem é que quem esta atrás de um balcão vende para fazer caixa e não para fazer casa.
Saber que nem tudo fica bem e que há dentro da moda que saber gerir estilos e corpos é algo que se aprende e que se nasce também.
Cada cabeça sua sentença a moda como os medicamentos não deve ser usado porque fica bem ou fez bem ao vizinho...mas sim porque é o adequado
;)

foxos disse...

O senhor estava com a perspectiva comercial da "coisa", n sei se de forma errada ou não. Facto é q há mulheres que nem com cunhas de 2cms sabem andar...

Utena disse...

Sr. Foxos,
A verdade é que mais que tudo há que saber enquadrar os acessorios na roupa e não o contrário.
Concordo contigo... mas como tudo andar em cima de "andas" também se pode aprender

Mega disse...

Só tenho que concordar com a tua posição relativamente à chamada moda.
Remato com uma frase do meu Pai que nunca me esqueci e que adoro usar e que se aplica a quem não saberá escolher a roupa:
"Não existe roupa mal feita, mas sim corpos mal feitos..."
Beijos para ti

Utena disse...

Mega,
Não acho que existam corpos mal feitos penso mais que existe corpos mal aproveitados...
Beijinhos grandes para ti