segunda-feira, 23 de maio de 2011

Indigenti o senza pudore?

Deixem começar por vos dizer isto:
Sou uma apaixonada pelos povos mediterrânicos… quentes, apaixonados… briguentos!
Falam alto… desentendem-se mas estão lá para estender a mão ao vizinho quando precisa e têm uma mão estendida quando o caso muda e os necessitados são eles!
O problema da globalização está na mistura de “raças” e nas alterações que por aí advém na sociedade… na mentalidade e na própria vivencia!
Não me interpretem mal… nada tenho contra as diferentes “raças” que proliferam pelo nosso planeta… eu mesma sou uma cidadã do mundo…
Nascida no Algarve… baptizada no Porto… com descendência Alemã que passou anos em África onde moldei parte do meu feitio e do que sou.
Mas o que acontece é que sinto que na mistura que temos vindo a sentir desta globalização a tendência tem sido para criar “povos mornos!”… insonsos… com a ideia do deixa andar.
Senão vejamos, acredito que muita gente tem perfil em algumas das dezenas de redes sociais que por aí andam… seja para caçar amizades coloridas”… para se sentir menos sozinhos… para terem milhentos amigos virtuais, existe para todos uma justifica plausível para termos conta numa dessas redes de amizade/engate/consultório virtual!
Independente do motivo que lá estamos… das desculpas que damos para os criar a nós ou a quem nos questiona o porque, todos temos ou tivemos um desses perfis.
Mais uma vez nada contra… eu própria já tive HI5 (eliminado), netlog (a eliminar) e facebook (este mantenho pela farmville… não mantenho por isso mas porque o tenho também não é o que interessa aqui) J
O ponto aqui que se coloca é que sempre que recebo uma mensagem (não é tão recorrente no Face pelo menos por enquanto) o mais certo é ser masculina e o certinho mesmo é ser alguém carente em buscar de mimo porque está muito sozinho já passou ou está a passar por uma depressão e precisa de consolo… de colo… do raio que o parta.
Só posso como é claro falar do meu lado da visão mas imagino que no reverso da medalha o mesmo sucede.
E se por algum motivo é uma mulher a mandar a mensagem das duas… três:
Ø  Ou está a verificar a concorrência;
Ø  Ou enganou-se no perfil;
Ø  Ou quer companhia para alguma fantasia… do namorado… não dela!
Já apanhei de tudo é verdade, mas continuo a não entender nem a ter paciência para estas carências idiotas do Séc. XXI
Assenta tudo maioritariamente na mesma base… como podes estar sozinha a tanto tempo?
Mas tu aguentas? Ou a melhor delas todas: Não sentes falta de um homem?
E se por algum motivo respondemos e revidamos as perguntas levamos com:
Sinto-me carente! Tenho problemas com as mulheres não me entendem! Ou melhor ainda sinto saudades do calor de uma verdadeira mulher!
Balelas… puras simples e grossas!
Porque na realidade quando encontram uma verdadeira mulher esta geração morna de agora não aguenta o calor e salta fora do comboio.
Que se passa com esta gente? Deixaram de saber conquistar com o jogo da sedução… a troca de olhares num café?
O sorriso sacana… as tiradas… os piropos! A linguagem corporal que nos deixa com calor porque um olhar nos despe ou com borboletas na barriga por se levanta e se dirige a nós….
O sentir o rubor a subir ao rosto. A rapidez de pensamento para uma resposta original a uma interpelação interessante!
Quando foi que eu adormeci e acordei neste mundo em que se pensa que basta dizer que se está carente… que se quer mimo que é meio caminho andado para nos caírem ou cairmos nós no colo… ou pior na cama deles!
Quando foi que ficamos assim tão banalmente fáceis de enganar?
Ou melhor quando será que não nos levam a todos pelo mesmo mas usam a cabeça e se apercebem quem está no jogo dos amadores ou quem de facto quer jogar com pessoas grandes… com gente crescidinha.
De cada vez que me dizem isso só me apetece dizer:
“Olha come chocolate que isso acalma… estimula a liberação de serotonina, substância responsável pela sensação de prazer… e pelo menos aproveitas e comes algo doce e que te encha a barriga! Ficas satisfeito e não deixas ninguem insatisfeito nessa tua busca idiota e egoista do colo da mãe!”
Cambada de Édipos que por aí anda… Livra!

16 comentários:

L'Enfant Terrible disse...

Quanto ao facebook não sei porque não tenho nem nunca tive. Mas o certo é que o jogo de sedução de que falas também nunca o soube fazer, ou melhor, se calhar sei, mas dado que os resultados saem sempre ao contrário ou as apostas são no jogo errado, acabo por ficar com a sensação que há jogos que não sei jogar, logo não gosto de jogos, mas se for directo e frontal também "estanto" a freguesia. De uma forma ou de outra há os que nasceram com o dom e os que nasceram sem ele e seja qual for o caminho o resultado será sempre o mesmo.

foxos disse...

Pois eu tb n percebo mto bem essa pancada. Coisa estranha andar a engatar em redes sociais...

Mas, e só pq falaste nisso, sinto saudades de estar com uma mulher de convicções fortes assim decidida...

ps: detesto chocolate :p

pink poison disse...

Nascida no Algarve? No velho hospital de faro?
Adoro a tua escrita, a forma expões as tuas ideias!

Salvador disse...

Um bom dia, Utena ))

Boa reflexão, sobre um tema cada vez mais actual. O que se passa é que as pessoas vivem cada vez mais no computador e está a aparecer uma sub-espécie do Homem, cujas principais caracteristicas são ser muito forte atrás do computador e de uma inabilidade e fraqueza confrangedoras na vida real, em especial nessa coisa dos sentimentos.
E pode acabar já com o Farmville. Tenho aqui um quintal grande, onde pode perfeitamente fazer a sua horta... rsrs

Utena disse...

L'Enfant Terrible,
O jogo da sedução é algo que todos sabemos fazer… uns melhor que outros verdade mas mais verdade ainda é que ele faz parte da vida e do crescimento!
Um conselho? Mantém a frontalidade pode “estancar” freguesia mas atrai a mais correcta… a que vale a pena.
Bjo

Utena disse...

Sr. Foxos,
O problema talvez esteja aí na palavra… engate ao invés de seduzir… de conquistar!
Já agora o chocolate é óptima para tanta coisa… derretido… amargo em cima de um belo… digamos hum morango =)
Beijo

Utena disse...

Pink.
Sim nascida no velho hospital de Faro… num dia de greve…
Obrigada pelo elogio!
Bjo

Utena disse...

Salvador,
Como vai? Já tinha saudades de o “ver” pelo meu espaço.
É fácil dizer… mostrar… encarnar o que não somos por detrás de um ecrã de computador!
O difícil é fazer cara a cara… pele com pele.
E já podia ter dito que tinha a sua horta ao meu dispor… Posso então dar por terminado a colheita virtual!
=)
Beijinho

Carrie Bradshaw disse...

J'ADOREEEEEEEEEEEEEEEE! CLAP CLAP CLAP!
è que poderias mesmo ser eu...ou vice versa!!!

Minha querida amiga...reli em ti os ultimos 2 anos da minha vida..." sozinha há tanto tempo?!"..."estás a tentar bater recordes do Guiness?!"..."mas porquê? um mulher como tu...."

Sabes que mais amiga? As pessoas não entendem que ainda existem algumas pessoas que buscam conteudo profundidade, intensidade, veracidade.... como dizes: o planeta tornou-se um mar de coisas mornas, sem substancia...."leves" como me têm dito... e as mulheres como nós... assustam...a grande maioria...
O mundo contenta-se com aquilo que não dá trabalho, não tem opinião nem paixões ferranhas... somos uma sociedade autista.... que vive num qualquer sonho distorcido de chill out permanente...

Utena disse...

Carrie,
Isso é o que eu sinto desde do primeiro momento que te comecei a ler, somos tão parecidas que poderíamos ser família 
É difícil ser diferente apenas porque as pessoas estão muito habituadas a serem híbridos similares entre si!
Conheces um conheces todos e depois se um ser estranho aparece ficam sem saber como reagir.
Isso deixa mais que tudo exausta.
Beijinho

Mega disse...

E depois de te ler complemento.
Quem anda no engate (homem ou mulher) especialmente por vias electronicas não sabe seduzir apenas sabe engatar.
Se essa personagem apenha alguem com um estatuto mental ligeiramente acima da média foge a sete pés...
Porque as pessoas normais gostam de ser seduzidas e seduzir as fracas ou carentes engatam e na maior parte das vezes deixam-se engatar.
Um beijo

Utena disse...

Mega,
Penso que vivemos num mundo de saltar barreiras e situações essencias no natural percursso de sermos quem somos
Beijinhos

ROSINHA (tilida5ever design) disse...

São os tempos modernos...

Utena disse...

Rosinha,
Os tempos modernos não desculpam a falta de envolvência!

pink poison disse...

Mulher nascemos no mesmo sítio...

Utena disse...

Pink,
Eu logo vi que tinhamos algumas coisas em comum =)