segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Maldita cabeça...porque tens tu mania de divagar?


Viver com o constante medo de fracassar nunca foi algo que associa-se muito bem a minha forma de ser… mas a verdade é que o ser humano ou pelo menos parte deles julga muitas vezes o outro pelas falhas que têm… pelos “caminhos sem saída por onde se mete”…pelas incursões na sua vida que levam a desistências porque se sabe que não vai levar a nada e porque se vai acabar por entrar num ciclo vicioso que nada de bom trás e que apenas nos atrasa no que deveria ser supostamente uma evolução.
Nunca me deixei “fascinar” pelo apontar de dedo… nunca me senti feliz pelo fracasso de ninguém (e não me venham com coisas porque o que mais aí existe é pessoas que rejubilam com a desgraça alheia).
Para mim viver na constante incerteza… no permanente receio, não significa viver… por isso nunca me arrependo do que faço.
Mesmo que muitas das vezes as acções dos meus actos influenciem saídas da minha vida… mesmo quando me acusam de egoísta… nunca me poderiam acusar de não olhar a meios para atingir os fins, por isso sigo o meu caminho fiel ao que quero e com a visão certa do fim que procuro.
Os tempos são difíceis… não me vou para aqui a falar de uma coisa que todos já sabemos e que sinceramente já me cansa ouvir… as explicações que valem o que valem… as acusações que são por si só o apontar de dedo porque verdade seja dita a melhor defesa é sempre o ataque… as reclamações e as “manifes” que sinceramente são apenas coisas de quem mais nada tem para fazer criticando porque sim sem apresentar justificativas que valham de algo.
Estou cansada das pessoas puderem fazer tudo sem consequências… cansada de se dar horário nobre a situações que apenas ensinam o que não deve ser aprendido em detrimento do verdadeiro papel de um jornalista que é informar ao pormenor o que deve ser aos telespectadores…
Farta da ignorância oportunista desta cambada de gente que desaprendeu a viver, que fica de braços cruzados a espera que as oportunidades caiam do céu.
Sabem a vontade que me dá quando ouço jovens a dizer que carro é um direito? Que casa própria é um direito?
Se é um direito é preciso trabalhar para isso… ir á luta… arregaçar as mangas… o que eu vejo? 90% das pessoas de cú aberto a ver se apanham moscas a reclamar de tudo e a fazer pouco para alterar o destino… porque o destino de um povo resume-se no destino de um país!
É fácil criticar… apontar o dedo… gritar EU TENHO DIREITOS… e os deveres? As obrigações? Essas ficam incutidas a quem?
As coisas estão a ser mal feitas? Estão! Devia-se cortar mais nas despesas e dividir o mal pelas aldeias verdade…mas isso não justifica o que vejo… o que sinto…
Perdeu-se a força neste país… a alma… a vontade de lutar!
Baixou-se os braços e suspira-se pelos cantos conformados com o fado que temos… de ser sempre os desgraçadinhos…
Não compactuo com pobres de espírito … com mentalidades mesquinhas… com avidez de ter o que não se pode… mas mais que isso não compactuo com gente que vive sempre na esperança de se vangloriar com a desgraça dos outros… que se sente na pele o prazer pérfido que têm quando um sonho falha… quando um caminho trilhado termina porque casualidades do destino…
Não! Eu prefiro continuar a remar contra a maré… cada dia um passo… cada passo mais perto do destino… e se tiver de fazer desvios faço… existe quem queira apanhar as estrelas com as mãos… eu guardo-as no meu coração…
Porque por mais difícil que seja o caminho… fica sempre em cada dia mais perto do destino… do meu destino… não imposto mas escolhido!
O resto? Não quero saber… se sou difícil de lidar? Sou!
Se sou um osso duro de roer? Sou!
Se podem contar comigo quando procuram a minha ajuda? Podem!
Se querem contar comigo quando procuram a minha ajuda? Isso já é outros 500…
Aprender a viver… isso é que f@de muita gente… aprender a viver e viver a vida como ela é sem laços nem adereços… mas conquistada a pulso cada cm… cada conquista!
Mas no fim? Sabe tão bem…
Só gostava de ser surpreendida pela positiva? Gostava nem que fosse… apenas uma vez… enquanto não acontece vou mantendo a esperança não diz o povo que é a ultima a morrer?

14 comentários:

Sharky JP disse...

Cada passo é um passo, só resta saber de quantos passos se faz alguém e que rumos tomar. Muita gente não sabe o que é, limitam-se a aceitar o que lhes é por direito ou oportunismo.
Pessoas vazias de barriga cheia, sempre haverá...

Utena disse...

Sharky JP,

Sim infelizmente há mas isso deveria ser a excepção e não a regra... Esta na altura de as pessoas assumirem o que querem e pegarem no touro pelos cornos

CF disse...

Olá Utena
Há um texto do Mia Couto que podes encontrar na net intitulado "geração à rasca: a nossa culpa" e que acho que ilustra brilhantemente o que dizes:
Se me permites colocarei aqui uma pequena passagem do mesmo:

"Eis uma geração que, de repente, se apercebeu que não manda no mundo
como mandou nos pais e que agora quer ditar regras à sociedade como as
foi ditando à escola, alarvemente e sem maneiras.
Eis uma geração tão habituada ao muito e ao supérfluo que o pouco não
lhe chega e o acessório se lhe tornou indispensável.
Eis uma geração consumista, insaciável e completamente desorientada.
Eis uma geração preparadinha para ser arrastada, para servir de
montada a quem é exímio na arte de cavalgar demagogicamente sobre o
desespero alheio.

Há talento e cultura e capacidade e competência e solidariedade e
inteligência nesta geração?
Claro que há. Conheço uns bons e valentes punhados de exemplos!
Os jovens que detêm estas capacidades-características não encaixam no
retrato colectivo, pouco se identificam com os seus contemporâneos, e
nem são esses que se queixam assim (embora estejam à rasca, como
todos nós).
Chego a ter a impressão de que, se alguns jovens mais inflamados
pudessem, atirariam ao tapete os seus contemporâneos que trabalham
bem, os que são empreendedores, os que conseguem bons resultados
académicos, porque, que inveja!, que chatice!, são betinhos, cromos
que só estorvam os outros (como se viu no último Prós e Contras) e,
oh, injustiça!, já estão a ser capazes de abarbatar bons ordenados e a
subir na vida.

E nós, os mais velhos, estaremos em vias de ser caçados à entrada dos
nossos locais de trabalho, para deixarmos livres os invejados lugares
a que alguns acham ter direito e que pelos vistos - e a acreditar no
que ultimamente ouvimos de algumas almas - ocupamos injusta, imerecida
e indevidamente?!!!

Novos e velhos, todos estamos à rasca."

bjs grandes

Utena disse...

CF,

Aqui podes tudo como bem sabes querida amiga...
Conheço o texto mas obrigada na mesma pela partilha =)
Beijo

Rafeiro Perfumado disse...

Pois eu estou cansado, farto de ver o que me rodeia. E isso em "pequenas" coisas, como ver que faço religiosamente a reciclagem do meu lixo e o meu vizinho com dois filhos borrifa-se no assunto... Que se lixe tudo, logo que puder piro-me daqui para fora!

Utena disse...

Rafeirito,

Junta-te ao clube... menos na parte do pirar daqui para fora.

Patrícia disse...

Eu por acaso sou perfeccionista. Não tenho culpa, dizem que é do signo. Mas a verdade é que não lido mal com falhas de outrem, mas sim com as minhas. Não sou uma pessoa de agir sem pensar duas vezes e mesmo se depois desse esforço a coisa corre mal, enervo-me.
Também sou um osso duro de roer. Teimosa como tudo. Mas que se pode fazer? Cada um com as suas características.

Beijinhos=)
Patrícia

Utena disse...

Patrícia,

Que signo és? Ser perfeccionista para mim não é defeito... ter dificuldade em lidar com as falhas só te impede no entanto de tirares lições valiosas delas...
Mas é como dizes cada um com as suas características eu por exemplo tenho muito pouca paciência para ensinar quem não aprende a 1ª ou a 2ª
=)
Beijinho

M.J. disse...

Continua a ser como tu és, de certeza que terás os teus frutos!

Em relação aos outros... nada podes fazer senão dar a tua opinião mas tem que partir das pessoas se querem ou não mudar...

As pessoas quando querem ser más são, é o caso de apontarem o dedo quando falhamos, isso leva ao quê? satisfação pessoal por ver o outro a falhar?

Há muitas pessoas que gostam de viver acomodados, à espera que tudo caia do céu, esforçar? não que isso dá trabalho e é chato!

bjs e continua a lutar pelos teus sonhos e pela tua maneira de ver as coisas!

Utena disse...

M.J.

Cansa-me gente que só sabe deitar abaixo, criticar e apontar o dedo que nada fazem de construtivo... as vezes só me apetecia aplicar um valente pontapé no traseiro a ver se acordavam

Beijinhos

Anónimo disse...

A única solução é lutar contra a maré...tambem nunca tive nada de mao beijada, nem nunca quis... um passo de cada vez, uma batalha de cada vez e lá chegaremos!!
Beijos grandes
OlgaM

Utena disse...

Olga,

Sim não baixar os braços e mantermo-nos fieis ao que somos...

Beijo grande

Anónimo disse...

Se a vida te der limões faz uma limonada e se puderes deita-lhe um pouco de acucar.
A frase creio que é do Agostinho da Silva e li-a pela primeira vez no passado dia 15 de Agosto numa rua movimentada de Chicago.Estava escrita em portugues e ingles e fiquei um horror de tempo a olhar para aquilo (eu e não só..).
Os Portugueses por vezes são fodidos. Quem sabe algum gajo da geração à rasca....

Logos e Praxis

Utena disse...

Caríssimo Logos et Praxis,

Voltou? Já sentia a sua falta... pensei que se tinha zangado comigo e tinha abandonado aqui o meu cantinho idealista.

Sim a frase é antiga e bastante realista... o problema é que o tempo dos Homens como Agostinho da Silva já lá vai infelizmente.

Andou por Chicago? Que chique que anda =)

Bem-vindo de volta veja lá se não fica tanto tempo ausente.

BTW pode ser que desta vez contacte comigo para uma troca de ideias.