terça-feira, 13 de setembro de 2011

Estava aqui a pensar nessa especie inventada... que já foi encantada

Numa altura da nossa vida todos procuramos um príncipe encantado (ou princesa).
Todos sem excepção idealizamos o companheiro como alguém com características próprias do que seria o ideal para nós… mas raramente existe alguém que idealize e modifique em si características para que o ideal não venha apenas de um lado tal como uma peça de roupa feita a medida, novinha em folha, mas que ainda não adquiriu a alma que o uso a faz adquirir.
Eu tal como todas as meninas, também já idealizei o meu príncipe encantado… também já sonhei acordada com isso… com o cavalheiro andante.
Mas a verdade é que a medida que fui crescendo, e talvez bastante mais cedo que a maior parte das pessoas, cheguei a conclusão que os príncipes não existem e que uma pessoa criada e moldada aos nossos desejos, apenas poderia ser alguém insonso e sem aquele picante que faz a vida valer a pena.
Verdade que de momento estou sozinha, esquisitice existe quem diga… mau feitio dizem outros… escolha própria confesso eu.
Mas vai já há muito tempo que não busco nas minhas relações a perfeição que nos deveria trazer o príncipe-encantado.
Gosto de um homem com as suas falhas e os seus defeitos porque só elas realçam as suas virtudes.
Mas mais que isso adoro ver um casal que se complementa com as suas discussões e rabugices… com os seus olhares conhecedores da alma de alguém que não dividiu apenas uma vida do seu lado, mas também os seus sonhos…os seus projectos e os seus desejos.
No fundo é isso que agora procuro o companheirismo que se reconhece na gargalhada de quem está mesmo ali ao alcance dos nossos dedos… e que nos corresponde ao aperto da mão que necessitamos sem falar.
Li há muitos anos atrás um provérbio chinês que ficou marcado na minha memória, era mais ou menos assim:
“Escolhe para a tua vida a pessoas com quem gostas de falar... porque quando envelheceres é só o que vais fazer”
No fim não será mesmo isso que interessa?
Ver nos olhos de quem está do nosso lado o reconhecimento que se sente na alma...
E enquanto essa altura não chega sonhar… muito… sem medo de parecermos ridículas ou românticas… sinto que é isso ultimamente que faz falta a tanta gente… a capacidade inata de sonhar.
Namasté

22 comentários:

Eva Gonçalves disse...

Faço minhas as tuas palavras. Só que eu já tive isso tudo uma vez... e depois perdi...mas quem sabe a vida me surpreende e me dá uma segunda oportunidade... :) beijo

Sharky JP disse...

Eu cá sonho pelos cotovelos, é isso que me faz elevar a outro patamar tão distinto, criativo.
O pior é quando abro os olhos...a máquina tem de continuar, e sem manutenção acaba por ficar debilitada.
Boas procuras ;)

CF disse...

É bom idelaizarmos o tal principe para, pelo menos, sabermos o que não queremos....digo eu! :)
E, desde que não fiquemos presas nesses castelos....
Agora, que os principes são escorregadios..isso são! lol
Tb não te sei dizer se sobrará apenas conversa nas idades mais avançadas...lol (quando lá chegar digo-te...lol)
bjs

Nokas disse...

Escolher alguém que seja acima de tudo verdadeiro...com tudo a que tem direito, defeitos, qualidades...mas verdadeiro acima de tudo!!

Utena disse...

Eva,

A vida dá sempre segundas oportunidades é só ter vontade para a agarrar.

Beijinho

Utena disse...

Sharky JP,

O sonhos são bons intervalos... a vida na sua plenitude mesmo com os seus obstáculos vale sempre a pena ser encarada de frente.

Beijo

Utena disse...

CF,

Uma boa conversa sabe bem em qualquer idade minha amiga querida.

Beijo

Utena disse...

Nokas,

E companheiro também =)

CF disse...

Oh, isso com certeza! :)
Mas se for condimentada com algo mais ainda saberá melhor...lol
Vá lá, não te faças de rogada!
bjs amiga

Utena disse...

CF,

Tudo faz falta.
E rogada é algo que não sou =)

Beijo

Anónimo disse...

Pois é, aí está uma raça que só existiu nas histórias.. mas olha que a vida deles deve ter sido muito aborrecida, lol, tão certinhos e perfeitinho os dois, LOL!
Nunca idealizei ninguém para mim... sempre acreditei que são as idiossincrasias que fazem a "perfeição" (entre aspas) das pessoas. É isso que como dizes nos faz falar e rabujar um com o outro.
O que procuro nessa pessoa é acima de tudo cumplicidade e companheirismo...como dizes aquele toque na mão, aquele olhar que quer dizer tudo... aquela gargalhada que tu sabes tão bem o que significa... o "teu" provérbio chinês é de facto sábio “Escolhe para a tua vida a pessoas com quem gostas de falar... porque quando envelheceres é só o que vais fazer”.
Beijos grandes
OlgaM

Utena disse...

Olga,

Os príncipes fazem falta numa altura da nossa vida...aquele que começamos a descobrir que afinal o menino que batemos na escola serve para algo mais... depois disso e quem cresce apercebe-se que os valores se levantam.

Beijinhos

Anónimo disse...

Sim, amiga talvez o tenha feito, certamente o fiz, já lá vão uns anos... certamente que idealizei o meu principe a dada altura, mas talvez tenha descoberto muito cedo que eles (principes encantandos) não existem. Existem pessoas como nós com as suas qualidades, com as suas falhas.. não estou a dizer que não faz falta, até porque essa idealização é saudavel e faz parte da vida, pelo menos numa certa idade :-)

Beijos grandes,
OlgaM

António Branco disse...

Na verdade tudo é ilusão... a sociedade que imaginamos melhor, os deuses que não nos assistem, o companheiro que não é o que queremos... na verdade, se não nos iludíssemos, não teríamos desilusões... mas... e o prazer da ilusão? Não lhe resistimos... temos depois de arcar com as consequências de nada corresponder ao que imaginámos... ou ao que nos foi "vendido" pelos pais, amigos, sociedade...

Utena disse...

António,

A beleza da ilusão é o sonho...
A vida sem sonhos é muito insípida =)

Beijinhos

FireHead disse...

Mas os príncipes existem, sim... nos países monárquicos. :P

Ok, agora a sério, concordo plenamente com o que escreveste. Quanto ao provérbio chinês, a minha costela chinesa acredita que é bem verdade... o tempo passa e as coisas acabam sempre por mudar, pois nada é imutável...

Beijo.

Utena disse...

Olga,

Eles existirem até existem não são perfeitos nem encantados.

Beijinhos

Utena disse...

Fire,

Costela chinesa?
Bem me parecia teres algo de oriental.
E é verdade que nada muda mas tudo se transforma.

Beijo

FireHead disse...

25% do meu sangue é chinês. Com todo o orgulho, diga-se de passagem. O que não me invalida de ser um português orgulhoso e nacionalista. Como gosto de dizer, e aproveitando a deixa do Fernando Pessoa, sou um filho da Utopia Portuguesa do V Império. :)

Utena disse...

Fire,

Olha eu tenho costela alemã =)
Mas a verdade é que achei algo diferente na tua escrita =P

Fernando Pessoa... ai adoro ler o que esse Senhor escreveu

;-)

M.J. disse...

E ainda acredito em príncipes e princesas isso faz de mim um sonhador?

Utena disse...

M.J.

Faz de ti o que és.
Alguem muito especial