quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Tragam a mim os iludidos... eu trato de os acordar á chapada!


 
(Esta imagem é a Justiça de um baralho de Tarô, pode ser que vos acorde)
 
Sejamos sinceros, viver na ilusão dá um jeito do caraças… poupas preocupações, muitos castelos de areia… muitas verdades tapadas com peneiras que permitiram que se colocasse.
É fácil enganar quem quer ser enganado, vende-se uma história da carochinha com um final feliz, onde se acena com uma cenourinha no final e é só esperar que a mesma se venda por si, já que o “Zé Pagode” faz questão de a vender com mais alguns floreados.
A verdade pura e simples, crua e dura é apenas uma:
- Ninguém dá nada a ninguém, muito menos e desiludam-se os crentes e ingénuos o Estado. A não ser claro que façamos parte da mesma matilha de cães do deserto que não conhece lei nem dono.
E isso não é de agora, nem nada tem a ver com reconhecimentos partidários e outras palermices que tais, aliás eu não me reconheço em nenhum partido… reconheço-me em certas ideias por mais idealistas que possam ser de alguns partidos… de alguns Homens que deles fazem parte.
Já ninguém faz nada por amor á camisola isso não existe e pro bono? Só se nos estivermos a referir ao Bono Vox e á sua mítica banda os U2.
Por isso vamos tentar entender uma coisa de uma vez por todas os tempos são de cortes e não de dar benesses a ninguém. Aprendam de uma vez a ver os presentes envenenados como realmente são … uma armadilha pura e simples.
Esta história dos 5% sobre facturas de bens e serviços que podem ser deduzidos no IRS é uma prova irrefutável disso mesmo.
Senão vejamos:
1º Os 5% que têm direito, não é sobre a totalidade da factura como já ouvi alguns pseudo-intelectuais a dizer mas sobre o IVA. Nada mais é que uma forma que o Governo têm de evitar a fuga fiscal. Que na realidade é uma forma de f@der o pessoal numa manobra inteligente de dois em um. Não acreditam?
É fácil de ver, por um lado f@de-se o comerciante ou o prestador de serviços que vai ter de dar 23% do seu suor ao Estado e que poderiam muito bem ser dedicados ao pagamento de ordenados, fornecedores e outras dívidas mais importantes… não digo que se deva fugir a tudo mas certas coisas são evitáveis… e f@dem-se os iludidos que pensam que ganham 5% na sua dedução enquanto na realidade perdem dinheiro. Não em tudo verdade que sim, em muitos casos o IVA já se encontra incluído no preço mas noutros nem por isso. E um exemplo simples é este:
- Vocês têm uma máquina avariada em casa, chamam o técnico para reparar e não o da marca pois esse ainda é mais caro. O arranjo fica em 100€ e vocês espertos e tapadinhos pedem a factura do serviço. Logo aí o técnico vai dizer que então são mais 23% sobre o valor. Certo?
O IVA de 100€ são 23€, a estes 23€ retiram os famosos 5% para dedução que é a incalculável quantia de 1,15€. Ora resumindo vocês iram pagar a mais 21,85€.
Quem ganha com isso, quem é? O estado ora está!
2º O que diz a proposta no Orçamento é a dedução dos 5% no IVA de facturas de Bens e Serviços, mas ainda não está definido um valor máximo para isso. Ora isso vai originar que se peça facturas em tudo… desde do café, ao penso higiénico…passando pelo preservativo á pílula… o que me faz questionar aqui, num aparte é se as “vendedoras do bem do prazer”, também terão de começar a andar com o PC atrás para passar Recibos Verdes electrónicos agora obrigatórios… Adiante… quando esse valor for estabelecido, já estabelecimentos deste país fecharam portas com a quantidade de impostos a liquidar ao papão de todos nós… isso e a quantidade de florestas que já desapareceram claro aqui do jardim a beira-mar plantado. Tivemos o fogo no verão… tem os artifícios no Inverno. Uma loucura!
3º Todos nós sabemos que 99,99% do pessoal ganha por fora complementos ao ordenado, isso é ponto assente e não é novidade para ninguém. Entre ajudas de custo, recibos verdes… comissões… prémios e afins raros são aqueles que usufruem no fim do mês a realidade do que vem no seu recibo de vencimento.
Ora com isto o que vai acontecer? Na ganância de deduzir mais umas migalhas no IRS para gastar nas merdas do costume, vai tudo tipo carne para matadouro deduzir tudo e mais um molho de brócolos no próximo ano. E o que vai acontecer?
Vão ter os fiscais das finanças a bater-vos a porta com uma pergunta tão simples como esta:
- Ora se Vossa Excia ganha xyz€ por mês como pode apresentar despesas que passam em muito esse valor? Onde está a Caríssima a ir buscar o restante fundo de maneio? Hum? Anda a dá-la? E se anda onde está o recibo verde electrónico?
Pensem por amor da Santa, pelo menos uma vez de uma forma consciente, vai doer a cabeça depois eu sei, aliás quando é pouco hábito usa-la para pensar isso acontece é apenas o Tico e o Teco a começarem a trabalhar, e deixem de tentar lixar a vida aos outros por ganância ou inveja porque só têm a perder.
Uma economia só funciona com alguma fuga fiscal…com um desvio de olhar que permita aguentar as coisas senão não vão ter neste país sitio onde ir buscar as facturas para deduzirem os tais 5% que vos vão por inevitavelmente na mira daqueles que vos iludem tão facilmente.
Não é difícil é?
Vamos então todos dizer este mantra:
“O Estado apenas nos quer comer os ossos, vou deixar de ser um iludido da merda e ver as coisas como na realidade são. Ninguém dá nada a ninguém e eu apenas tenho de zelar pelos interesses de quem como eu luta para sobreviver nesta selva de abutres!”
Boa?
Dizer isto todos os dias e sempre que forem enganados por vontade própria dar 3 cabeçadas na parede e trilhar os dedos na porta do forno.
E eu estou a ser amiga nada de caras feias e birras…podia sempre mandar trilhar a pilinha na braguilha, ou enfiar dois dedos na tomada para ver se acordam da apatia que se meteram.
Namasté!  

12 comentários:

Nokas disse...

Adorei o titulo!! Querida Utena, isto vai de mal a pior...eu pago para trabalhar!! è verdade...é triste mas é verdade!!

Anónimo disse...

Grande verdade: "Ninguém dá nada a ninguém", muito menos o Estado. Só não vê isso quem não quer, amiga!!
Eu pela minha óptica, até hoje, sempre fui "ajudada a ter menos dinheiro" pelo Estado, quando com recibos verdes, 40% de tudo o que ganhava era para o Estado e se precisasse de baixa média, licença por maternidade?? "Ah pois, temos pena, volte mais tarde" e subsídio de desemprego? tenho direito? "ah não, mas volte quando as galinhas tiverem dentes"... pois, nada que venha daí são benesses e se alguém achar que são: vejam com mais atenção, tenho a certeza que não.... mas tu és amiguinha :-) a avisar os mais ingénuos :-)
Beijos grandes e tudo a entoar o mantra!!! vá!!!!
OlgaM

Utena disse...

Nokas,

Poucos são os que fazem isso... a mentalidade continua a ser a errada.

Utena disse...

Olga,

Eu passei parte desse teu período negro do teu lado... sei bem as aflições que se passa e as ilusões que se criam e as mentiras que se associam a esses mal fadados recibos.
Do teu comentário falta acrescentar que a maior fatia onde eles se inserem são mesmo no Estado.

Beijinho

TERESA SANTOS disse...

Utena,

As tuas contas estão bem feitas, a realidade é a que referes, sem dúvida, mas não tenhas ilusões: pagam e pagarão sempre os mesmos; serão ludibriados sempre os mesmos, serão roubados (sem aspas) sempre os mesmos.
Economia paralela? Existe, claro que existe! Está mal? Claro que está!
Mas, este descalabrado foi causado pela dita? Comparativamente com os buracos monumentais que não param de surgir, não estaremos a falar de "trocos"?
Os homens do dinheiro interessam-se por alguém que não eles próprios?
O patronato, Estado incluído, preocupa-se, minimamente que seja, com os trabalhadores?
Penso que já é tempo de estarmos todos bem acordados!

Beijinho.

P.S. Vou dizer o mantra, sem dúvida!
Cabeçadas na parede? Trilhar os dedos?

Masoquista, tu!!!!

Beijinho.

Utena disse...

Teresa,

È verdade que existe, mas nenhuma sociedade sobrevive sem ela.
E existe patronato que se preocupa eu conheço alguns. E preocupam-se bastante.
E não sou nada masoquista... e apenas uma lembrança forte para deixarmos de ser cegos.

Beijinhos

Martini Bianco disse...

Plenamente de acordo, uma medida que visa sobretudo os pequenos e médios comerciantes, pois para os grandes isso são amendoins.

É por isso que eu digo que 2012 e 2013 serão anos ótimos para quem puder, se pirar para fora e voltar somente em 2014. Eu ando a ponderar isso.

Coisas de Feltro disse...

Não sei se ria, se chore...Mas pelo menos fizeste-me sorrir no final do texto.

Beijinhos gratis p ti

Utena disse...

Martini,

E o país apenas tem a perder com a saída de quem interessa de cá.

Beijinhos

Utena disse...

Coisas de Feltro,

Ao menos que isso seja bom o fazer-te sorrir.

Beijinhos sem factura para ti

FireHead disse...

Estamos agora a ser f@didos porque foi o povo que quis se f@der desde o 25 de Abril ao eleger constantemente políticos f@didos que não descansaram enquanto não nos f@deram bem f@didinhos.
Cada vez estou mais farto da democracia.

Utena disse...

Fire,

Que carrada de @ moço.

Beijinho