sábado, 26 de novembro de 2011

Valerá a pena ter o livro somente pela capa?


Adoro que me surpreendam, que me façam ver o que se esconde por detrás de uma aparência demasiado polida… não tenho paciência para o politicamente correcto.
Nunca tive verdade seja dita, e vivo segundo o lema de que quem julga o livro pela capa, acaba sempre desiludido e a culpa raramente é do livro.
Gosto de descobrir por detrás de um “engomadinho” um louco tatuado que durante o fim-de-semana escala montanhas…ou faz rappel australiano na ponte de Sever do Vouga. Deliro quando descubro que o betinho da 5ª secretária que pouco fala com quem passa, se transforma no louco da rave da discoteca da zona onde mora.
Que a miúda quieta…sisuda no seu dia-a-dia é uma brincalhona que faz toda a gente rir na sua hora de lazer… ou que a mais “cheinha” consegue fazer espargata sem aquecer… ou mesmo que a “caixa de óculos” da escola acaba por ser a mais interessante numa conversa de circunstância e não a croma da matemática como todos julgam.
Mesmo aqueles que sempre tendem a ter um sorriso nos lábios, uma palavra de consolo, o ombro amigo ou o colo disponível e que muitas vezes são os que choram de noite sem ninguém saber, pois os problemas que têm são em muitos casos demasiadamente pesados para eles.
Eu sou assim mesmo, quem me conhece bem não me entende e quem pensa que me entende não me conhece.
Sou metódica no trabalho, compreensiva quando as coisas pouco têm que implique compreensão…louca no ginásio… brincalhona quando o caso é sério e séria quando as coisas se resolvem de uma forma simples.
E vistas bem as coisas, ninguém é sempre bom ou sempre mau… ninguém é 100% perfeito… sempre paciente. Ou sempre compreensivo.
Tal como ninguém consegue estar sempre disponível ou todos os dias alegre… na vida nada corre constantemente de feição e bichos de hábitos como somos temos de ter a capacidade inata de adaptação.
Existe logicamente quem resista mais a mudança… para quem isso seja um bicho de 7 cabeças… mas na vida é sempre bom mudar. Inovar. Arriscar.
Resumindo viver.
E mais ainda? Sofrer.
Sofremos para nascer…sofremos quando nos nascem os dentes…quando nos caem os dentes… sofremos por amor… sofremos desilusões….sofremos para morrer…no fundo sofremos porque não sabemos viver.
Preocupamo-nos demasiadamente com a capa do livro… com o “parecer bem” e de tanto nos limitarmos a isso não conseguimos despir a farda que nos amortalha pelo “pijama” do que realmente nos satisfaz.
Já fui assim… verdade que talvez ainda seja um pouco, o conviver pacificamente faz com que não se digam certas coisas de determinadas maneiras, ou que não actuemos de diversas formas.
Engolir sapos faz parte… e essa sim foi uma lição que me custou bastante aprender. Confesso que até precisava de mais umas aulinhas para o saber na ponta da língua.
Mas no fim do dia quando dispo a farda de menina bem comportada, profissional com pulso de ferro… que sou na realidade. Aliás tenho muito orgulho no meu profissionalismo que chega a roçar o lado arrogante de quem apenas gosta de ter as coisas feitas bem, gosto de ser eu mesma…
A que ri alto porque me lembro de uma anedota contada a uma semana… a que vai a um bar sozinha porque se sente bem na sua companhia e detesta ter galifões a tentar saber qual o problema que possa ter por estar a beber sozinha…a que sai de casa no meio de uma tempestade porque uma amiga ou amigo precisa de alguém para conversar.
Aquela que adora ver a cara de espanto daqueles que compraram o livro sem sequer ler o resumo porque se encantaram pela capa.
Por isso sim… adoro que me surpreendam…
Tenho prazer quando vivem... e quando me deixam viver...e quando se mostram na sua plenitude.
E quem não gostar? Tem sempre a facilidade de deixar na borda do prato =)
Namasté

14 comentários:

CF disse...

Que susto!!!!
Por momentos julguei que estivesses a ler-me a alma!!!:)))
Em breve envio-te a mão para leres a minha sina...pode ser??? lolololol

bjs querida
Excelente texto

Maíra da Fonseca Ramos disse...

Gostei muito do teu espaço!!!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Utenamiga

Amor com amor se paga: também sou o primeiro a comentar-te..., concordando plenamente contigo: também «tenho prazer quando vivem... e quando me deixam viver...e quando se mostram na sua plenitude.
E quem não gostar? Tem sempre a facilidade de deixar na borda do prato»... Bué da fixe.

Entretanto, aviso-te de que Hjtksdt ywsqjhr mjvnzxc (*)

(*) Na nossa Travessa há extraterrestres

Qjs

Anónimo disse...

Não, jamais se deve julgar um livro pela sua capa. As aparências não passam disso mesmo aparências...nada nem ninguém é assim tão simples...todos temos as nossas complexidades e idiossincrasias!
Não me parece que se sofra por não se saber viver, muitas vezes sofremos por isso mesmo, porque vivemos, porque arriscamos e as coisas nem sempre têm o desfecho que gostaríamos ou que sonhámos...mas sim o sofrimento faz parte do crescimento,é através dele que evoluimos... ainda que por vezes seja dificil vermos isso no momento do sofrimento...o tempo ajuda, dizem... espero que sim!
beijos grandes,
OlgaM

Álvaro Lins disse...

Gostei deste teu texto.
Tenho para mim que a maior parte das vezes, muita gente diz o que pode dizer, raramente o que quer dizer e raramente o que deve dizer:)!
Mas isto é o "escrevinhador" a armar em intelectual!
Bjo

Utena disse...

CF,

Quando enviares a mão vem junto sim?
=)

Beijinho querida

Utena disse...

Maíra,

Obrigada volta sempre

Utena disse...

Henrique,

Não foste o primeiro mas isso não importa... és sempre muito bem vindo.

Beijinho

Utena disse...

Olga,

O sofrimento faz parte e eventualmente passa... a ferida pode sempre doer mas acaba por se tornar apenas uma leve cicatriz...

beijinhos

Utena disse...

Álvaro,

E como eu gosto desse ter lado "escrevinhador"

beijo

Nokas disse...

As aparências iludem...convém espreitar por debaixo da capa!

Utena disse...

Nokas,

E fazer isso quando o livro está distraído.

Carrie Bradshaw disse...

BRILHANTE...


Sabes que por experiencia propria... a isso chamam " de mau feitio"...e na verdade, as pessoas com "mau feitio" são SEMPRE as mais interessantes!

E posto isto... tu, continuas a surpreender-me a cada post!

Utena disse...

Carrie,

Por isso nos entendemos bem e os meus textos podiam ser os teus e vice-versa =)

Beijo