domingo, 5 de fevereiro de 2012

Ainda dizem que o Carnaval são 3 dias... imagino que a Tourada devem ser os outros 362...


Uma gaja tenta, a sério eu pelo menos posso dizer que tento não trazer para este meu cantinho muita conversa politiqueira de ir ao cú, mas a verdade é que as vezes se torna impossível fazer como os 3 macacos.
Vocês sabem aqueles que não vêm, não falam e não ouvem.
Principalmente quando fazem questão de falar sobre esse assunto em todos os noticiários televisivos, radiofónicos e escritos.
E ao contrário do que seria de esperar a polémica não é como as famílias hoje em dia sobrevivem com o que ganham em contrapartida do que gastam (mesmo quando umas e outras o gastam mal), muito menos sobre como irão as pequenas empresas conseguir sobreviver depois de pagarem todos os impostos, comissões e afins, já que isso é algo que nem se questiona, pois têm mesmo que ser pagos nem que para isso se tenha de vender a alma ao demónio.
Não a polémica instaurada que leva os idiotas da esquerda e os falsos da direita a se sentirem revoltados é a abolição da tolerância de ponto no Carnaval.
Vamos lá ver uma coisa assim que ingressei no mercado do trabalho nunca tive descanso no Carnaval e se queria ter fazia como se deve fazer metia o dia… perdia nas férias. Porque raios devem os funcionários públicos ter direito a essa benesse?
Aliás o Entrudo nunca foi feriado, nem aqui nem em lado nenhum e essa mania obtusa de se importar as festas de outras paragens é que originou que se deduzisse que esse dia é um direito adquirido de todos… ou pelo menos daqueles que funcionam na máquina bem oleada (ou não) do nosso governo.
Se eu concordo com a altura que essa decisão foi tomada? Não!
Aliás pelos milhares que já foram gastos (mesmo com a crise e outras merdas que tais) mais vale deixar que as pessoas festejem mais um ano, meias despidas… em figuras ridículas…dançando o que não sabem. O governo até acabaria por ganhar com as gripes que depois irão entupir os hospitais… 20€ cada até faz uma boa maquia.
A solução para mim seria excepcionalmente trocar esta tolerância por outra… queria ver se não íamos ter os idiotas do costume a reclamar na mesma.
Pergunto-me no entanto até quando iremos continuar a ver estes “anjinhos” do costume e abanar as orelhas como os burros aos discursos inflamados e cheios de certezas que despejam todos os dias?
Quando foi que se perdeu a capacidade natural, denominada de inteligência, que nos permite argumentar e contra-argumentar… que nos permite ser capazes de ver com olhos de ver quando as coisas têm motivos para ser criticadas? Quando devem ser… melhor quais as que devem ser sujeitas a…e como o deverão ser realmente?
Cada dia me convenço mais que esta gente de agora não se importa de ser enrabada desde de que seja bem convencida… até consigo imaginar as conversas do café:
- Ai Tio Zé estou todo encavacado nem me consigo sentar… mas o discurso tinha tantas palavras bonitas que me deixei levar e lá foi… doeu um bocadinho ao inicio mas no final até já estava habituado.
Acordem para a vida caraças… o país só vai para a frente com sacrifícios… de todos não apenas de uns poucos bois de trabalho… e se querem macacadas e andar despidos… façam no vosso horário de descanso…
Dasse!
BTW? Lembrem-se já agora que até para reclamar é preciso saber e se o fizerem? Façam com juízo de causa e por algo que realmente valha a pena… porque os cabeçudos? (Esses sim tradição deste país) não saem a rua apenas no Entrudo… saem todos os dias.
São aqueles que de facto enterram os cornos no trabalho e tentam levar a bom rumo o leme deste país que alguns… a maioria conseguiu afundar!
Desconfio mas isso sou apenas eu que o Capitão do Concórdia? Deve ter aprendido com eles.

10 comentários:

Anónimo disse...

Exactamente... desde quando o carnaval tem direito a feriado?? ainda no ano passado trabalhei no dia de carnaval... e depois? dou graças que tenho trabalho!! Não devia ser esse o espírito? ainda bem que tenho trabalho deixa la fazer-em à vida porque as coisas não estão faceis? enfim...confesso que não percebo estas mentalidades de m****! mas é disto que o povo gosta...
beijinhos,
OlgaM

Von disse...

Que eu saiba o carnaval nunca foi feriado...

Utena disse...

Olga,

As pessoas estão mal habituadas... andamos sempre a roda do mesmo... direitos sem deveres.
Eu quero... eu posso... eu mando... mas trabalhar para os ter está quieto.
Enfim...
Beijos

Utena disse...

Von,

Nunca foi mesmo... mas vai dizer isso as "baianas" de Portugal

Von disse...

Os gajos querem é "abanar o capacete" e o resto é conversa.
Se um dia tivermos o azar de encontrarmos petróleo, estamos todos tramados, ninguém vai querer trabalhar...

Utena disse...

Von,

E é preciso isso?
90% do pessoal já não quer... =P

TERESA SANTOS disse...

Nem imaginas quanto te admiro!

É que é preciso ter uma enorme paciência, uma enorme capacidade de tentar compreender o incompreensível, para ainda ver, ouvir, ler o que estes idiotas dizem!

Penso que nem bem enterradinhos - cabeça incluída -, percebemos que este caminho não nos leva a lado nenhum.
É que o desastre tem várias dimensões. Já estamos a vivê-lo, mas apenas no início...

Apenas num aspecto dou alguma razão aos que "esperneiam".
Podiam ter sido avisados mais cedo. Concordemos, ou não, há muito dinheiro investido a pensar no retorno, isto à semelhança do que acontecia nos anos anteriores.

Direitos? Uma vez dado o que quer que seja, passa, de imediato, a direito adquirido!

Deveres? Importas-te de explicar o que isso é?

Sabes? Desisto de entender estes "fenómenos"!!!

Beijinho.

Utena disse...

Teresa,

As vezes é preciso ouvir um pouco...peneirar... separar e guardar o que interessa.

Beijinhos

FireHead disse...

Ainda ontem ouvi um cota falar mal do Passos por causa dessa cena do feriado. Mas afinal o povo está mesmo decidido em piorar o estado das coisas deste país?

Utena disse...

Fire,

É os sambistas que temos neste país