domingo, 13 de maio de 2012

No caminho do destino

Fui chamada à atenção pela Catarina para o tema deste mês da Fábrica das Letras que é o Destino e desafiada por ela a escrever sobre ele... não sei se isto era o que esperavas... mas foi para onde a minha mente me levou.
Uma coisa posso dizer para mim o Destino é mesmo esse, saber que por mais variantes que possam haver na nossa vida ele está sempre nas nossas mãos e que apenas depende de nós navegar no caminho certo na maneira mais honesta e fiel possível.
Espero que gostem...



Acordou pela manhã disposta a ter um dia sem coincidências nem acasos, ultimamente parecia-lhe que isso era algo quase impossível de acontecer. Ou isso ou estava a ter as mesmas premonições que a mãe que via em tudo o que lhe acontecia na vida.
Tudo na mente da mãe tinha um motivo… se o gato lhe passava pela frente era porque tinha de se desviar do passeio e se por algum acaso fosse atropelada pela mota do carteiro era porque assim estava escrito.
Sorriu, sempre tinha de o fazer quando pensava na mãe, nunca tinha conhecido mulher mais calma e ponderada… mais tranquila e de bem com a vida. As vezes questionava-se se não seria bom seguir os passos da mãe se isso lhe trouxesse mais paz na vida.
Mas não, desde de pequena que lhe fazia confusão deixar as coisas acontecer porque mais cedo ou mais tarde era esse o seu caminho… não tinha paciência nunca teve e mesmo hoje aos 34 anos sendo uma mulher de sucesso confiava que não tinha ninguém na vida porque se tinha dedicado à sua vida profissional e não porque como dizia a sua tia avô “não tinha encontrado o testo da sua panela, mas o que era seu estava reservado ao virar de uma esquina!”
Sempre tinha gostado daquela expressão mas nunca lhe tinha dado muito crédito… envolta em pensamentos saiu da garagem directa ao centro da cidade, tinha uma reunião essa manhã e queria estar bem preparada para ela…no entanto de tão distraída que ia virou na 1º saída ao contrário da tão familiar 2ª e o que aconteceu foi tão rápido que pouco pode fazer para o evitar… enfiou-se em cheio na traseira de um mercedes que estava parado em segunda fila…
Suspirou e preparou-se para sair quando do nada ouviu a voz irritada e mal-humorada do dono do carro:
- Está doida? Você já viu o que podia ter acontecido? É o que dá… saem de casa em cima da hora ainda vêm a colocar a maquiagem e depois dá nisto…
Incrédula levantou a cabeça e deparou-se com a cara sisuda e ligeiramente assustadora de quem lhe dirigia as palavras… suspirou e disse:
- Peço desculpa vinha distraída… mas os seguros tratam disso é para isso que existem e aliás… quem anda a chuva molha-se…
E quase como se lá em cima alguém estivesse a espera de as ouvir caiu uma tormenta de os deixar ensopados em segundos…
- É o que eu digo… alguém algures lá em cima quer-me por a prova – murmurou…
- O que disse? Questionou o estranho…
- Nada… vamos tratar dos papéis? Tenho uma reunião e não gostaria de chegar atrasada.
Depois de tudo tratado seguiu remoendo os seus pensamentos para o escritório… o dia voou como já era normal correndo tranquilo.
As dores vieram durante a noite… agudas… persistentes… tentou chegar ao telefone mas não conseguia nem levantar a cabeça…
Acordou 4 dias depois no hospital… ao seu lado a mesma face dura de quem tinha batido na fatídica manhã…
- O que estás aqui a fazer? – Perguntou
- Bom dia Bela Adormecida… como te sentes?
- Bem acho, o que aconteceu?
- Acaso do destino penso eu… não preencheu o seu nome na declaração amigável. Fui até sua casa para lha entregar e vi a luz, toquei mas como não me atendeu suspeitei que algo estava errado… encontrei-a deitada, inanimada… tem estado assim já faz 4 dias.
- O que tive?
- Ninguém sabe. Mas agora esta bem! Não acha que foi muita coincidência ter-me encontrado… ter batido no meu carro… ter ido a sua casa. Quem sabe não quer dizer alguma coisa?
- Quer dizer que tive sorte apenas isso. Obrigada pela ajuda.
- Não me disseste o teu nome… ao menos isso podemos trocar?
- Faith… esse é o meu nome…
- Faith? E não acreditas no destino?
Ela sorriu… e baixinho sussurrou…
- Apenas que ele esta nas minhas mãos e que por mais que mudar o caminho sou eu que o controlo.
- Queres saber? Acho que os nossos se cruzaram… e que agora dificilmente me tiras do teu…
Para Fábrica de Letras

12 comentários:

AC disse...

Tão giro..cada vez escreves melhor.

Adorei este texto, o destino é tramado faz-nos com cada patifaria, mas nem todas más...às vezes temos belas surpresas.:)

Utena disse...

AC,

Obrigada querida.
Sim o destino está traçado como lá chegas depende sempre de ti.

Beijos

Anónimo disse...

Gostei muito deste texto...o destino está nas nossas mãos, mas nem sempre conseguimos ver além o suficiente para darmos os passos certos...fazemos o melhor que sabemos e creio que o importante é darmos esses passos conforme nos manda o coração, sempre com muita fé e esperança!
e correndo o risco de me repetir cada vez escreves melhor! Continua! beijinhos grandes,
OlgaM

Utena disse...

Olga,

Fé, esperança e alegria no coração... e seguir em frente sempre.

Obrigada querida de coração

Beijinhos

Salvador disse...

Bonito, Utena... )). E partilho da opinião da AC: Não que escrevesse mal, mas fá-lo cada vez melhor.

Beijo...

Utena disse...

Salvador,

Obrigada.
É sempre bom tê-lo por cá

Beijinho

Catarina disse...

Finalmente tive tempo para me dedicar a ler o destino visto pela Ruivinha sabendo que não tinha de me levantar para fazer isto ou aquilo :)

Obrigado por teres aceite o desafio, eu sabia que não ias desapontar, está muito bem escrito e como já disseram acima cada vez soa melhor o que escreves :)

Quando o meu estiver preparado cusca o que escrever! Embora siga umas linhas diferentes também gosto da tua opinião.*

Beijinho

Utena disse...

Catarina,

Eu é que agradeço o desafio gostei bastante do tema.
Sim eu depois passo no teu.

Beijinho

Vera, a Loira disse...

Gostei muito do texto. É um tema muito interessante.

Utena disse...

Vera,

Obrigada é um tema que me fascina por acaso

FireHead disse...

Há quem diga que o destino está nas nossas mãos, ou seja, somos nós os donos do nosso próprio destino. :)

Utena disse...

Fire,

Eu acredito que o destino esta traçado o que depende de nós é a forma de lá chegar