quinta-feira, 24 de maio de 2012

Pensando em expressões que me assentam que nem uma luva


Conhecem aquela famosa expressão “ter o coração na boca”?
Poderia ter sido criada para mim, verdade que a impulsividade que me assistia na “juventude” está mais resfriada, menos activa! Mais controlada.
Aprendi que muitas vezes não podemos dizer o que queremos e que em várias ocasiões nem transparecer o que pensamos é boa ideia.
Mas a realidade é que a vantagem de irmos crescendo é a evolução que podemos ter e muitas vezes o que era impulsivo nos tempos de “catraia” passa a ser refinamento nos momentos áureos da maturidade.
Outras são as ocasiões em que a linha que separa uma da outra é difusa demais para ser reconhecida.
Sou uma mulher de ideias fixas, até aí acredito não haver novidade nenhuma, mas mais que isso sou alguém com pouca paciência quando me tentam ensinar como gerir o meu próprio negócio.
Atenção que uma coisa são conselhos uteis e práticos que muitas vezes absorvemos em conversas agradáveis de pessoas suficientemente generosas para dividir o conhecimento com uma leiga nesta matéria. E que humildemente agradeço todos os dias quando me cruzo com estes professores que a vida nos põe no caminho.
Outra?
Outra, são conselhos impostos, envoltos em frases chavões de charlatões que incautamente se cruzam no meu caminho e que me deixam se não em brasa em lume brando terrivelmente perigoso e péssimo de ser controlado.
Hoje pela tarde dois vendedores de uma conhecida marca portuguesa foram a loja porque segundo eles a marca “encaixa” na perfeição na minha empresa.
Verdade que me sinto honrada por serem mais as marcas que querem implementar o seu produto no meu espaço, denota que tenho senão um bom local, tenho bom gosto, ou melhor temos eu e a minha mãe, bom gosto e uma mão que faz brilhar os artigos quando organizados na colecção.
Eu faço questão de conhecer as marcas, faço questão de “passear” nos centros para ver as tendências, as montras, a forma como são expostas e disse com a maior delicadeza do mundo que agradecia mas que a mesma não encaixava no meu espaço.
Pois o que eu fui dizer!
Não apenas levei um rótulo de burra incapaz como ainda levei com a história da empresa… desde dos anos que esta implementada, aos países para onde é exportada, até as marcas que a têm a venda! Para além claro que têm lojas da marca e que é a maior empresa de roupa e a mais competente em Portugal. Humildade não faltou aquelas duas aventesmas.
Eu não ando bem-disposta, a sério que não ando!
Não tenho conseguido dormir, não tenho tido fome, o meu corpo não reage nem recupera como é normal… perdi uma pessoa que me é muito querida, (e eu digo é com a certeza que me assiste que não partimos de vez quando fazemos a passagem). Para além disso, e como se isso fosse pouco, ando constantemente a ser testada.
Por isso e porque infelizmente existem alturas na nossa vida que estamos no local errado a hora errada, soltei a minha raiva naqueles dois imberbes.
De uma forma delicada está certo, pois eu pelo menos tenho respeito pelo meu meio de subsistência, dizendo-lhes suavemente:
“ Vamos tentar entendermo-nos daquela porta para dentro quem decide o que compra, como compra e o que se adequa sou eu! Quem decide que marcas entram e são vendidas sou eu! Quem acha se uma peça será vendável ou não sou eu!”
Erro crasso de quem não me conhece? Interromperem-se quando estou a falar, elevando o tom de voz acima do meu! Sendo pior quando me falam em outras lojas e em outras empresas para me provar que estou errada.
Erro rapidamente corrigido quando dos meus olhos devem ter saído raios piores que aqueles que nos fazem rezar à Santa Bárbara.
“Ninguém é melhor que a minha casa. Vendem muito? Têm sucesso? Óptimo desejo-lhes o dobro pois se está bom para eles significa que a economia sobe e a minha loja sobe por acréscimo porque sim, eu sei o que se vende, eu sei como funciona o mercado. E o chato disto tudo eu decido o que é melhor para ela. Mas agradeço, já que sendo assim e já que conhecem tão bem a minha casa podem sempre poupar-me trabalho e escolher por mim, arrumar por mim e já agora pagar as minhas contas!”
A sério alguém me explique onde é que esta gente aprende a dirigir-se ao possível comprador, onde foi a escola desta genteca que a única coisa que faz é destruir uma marca com atitudes idiotas e intimidatórias, do se não comprar arrepende-se?
Mais as peças já vêm com o preço marcado? WTF???
Agora quem decide a minha margem de lucro não sou eu?
E estou sujeita a preços exorbitantes, tanto para mim como para o cliente?
Porque infelizmente os fornecedores portugueses funcionam mal, são caros e ainda por cima prepotentes. Queixam-se da falta de vendas mas querem saber a realidade? Já vi colecções de sapatos portugueses a venda em Itália a um preço inferior ao que eu compraria aqui!
Querem evoluir na economia como?
Com greves e gritos indignados na rua?
Querem uma solução de alguém que lá por ser nova geriria este país melhor que muito idiota que por aí anda?
Seria tão fácil que se torna assustador.
Nas próximas eleições votem em branco. Mas façam-no em massa, à séria! Demostrem a esta gente que não temos que ter medo de meia dúzia de gatos-pingados que brinca ao Governo mas eles sim têm que ter receio da uma população decidia e inteligente. E em seguida digiram-se aos bancos e retirem de lá o vosso dinheiro mas sem fechar a conta. Deixem 5€ em cada conta aberta e depois digam que dão dois meses sem pagar impostos, sem colocar dinheiro na banca até haver soluções inteligentes para governar um país que já foi um motivo de exemplo para o mundo inteiro.
E deixem de ser chico espertos, de tentar passar a perna a quem tenta nesta altura de merda sobreviver no meio deste lamaçal corrupto que se tornou este mundo que podia tão facilmente ser o paraíso!
E fico por aqui hoje que já me alonguei.
Namasté!

18 comentários:

Anónimo disse...

Antes de tudo, não sabia que tinhas perdido uma pessoa..os meus sentimentos querida.
E depois, realmente entrarem no estabelecimento alheio e imporem produtos e preços como se fossem a última coca-cola do deserto é um show.... eu ficaria fula...
Fizeste muitíssimo bem em colocá-los no seu devido lugar, era o que faltava....
Ai amiga as coisas que tu tens de aturar!!
E concordo, farias melhor trabalho a governar do que os que lá estão... faz lá falta uma mulher forte,determinada, com principios!! ai fazias fazias.
beijinhos,
OlgaM

Utena disse...

Olga,

Com o tempo aprendes a controlar. Neste tipo de negócio não podes fechar a porta pois o que não interessa hoje pode interessar amanhã.
É cínico mas é assim que funciona.

Beijos
PS: Se eu for eleita levo-te comigo para o Governo!

António Branco disse...

Lamento a tua perda.

Não sei se valerá a pena consumir muito tempo com quem se nos dirige sem saber como o fazer e, não o sabendo, fazendo-o da pior maneira. São "vendedores" e não aprenderam regras básicas de relacionamento e de marketing?... fiquem em casa. Também me parece estranho a empresa que os enviou estar a ter sucesso. Talvez tenha outros delegados comerciais melhor formados que não tiveste a sorte de ter como visita...

Quanto aos governos e desgovernos... acho que, depois de 30 anos de desgoverno, ninguém conseguirá colocar isto no lugar sozinho. E uma abstenção em massa não aquecerá nem arrefecerá... temos de colaborar todos, alguns de uma forma que não merecem, por terem sido mais comedidos nos gastos, mas se não colaborarmos todos, isto levará mais tempo a recuperar.

Retirar o dinheiro dos bancos levará a duas coisas. À falência dos mesmos, com a consequente perda de tudo o que poupou quem não foi a tempo (normalmente os mais idosos, com vidas de poupança, mesmo que reduzida). E à falência de mais empresas, agora com dificuldade no crédito e, depois (sem bancos para os fazerem), impossibilitadas de conseguir crédito por inexistência de credores.

Utena disse...

António,

Obrigada antes de mais. Uma perda é sempre um sentimento de vazio que temos de aprender a preencher.

Quanto aos vendedores, hoje em dia e com influência da época que não se precisava comprar apenas registar não é algo que me surpreenda apenas que me irrite.

Em relação ao que me falas da "governização" deste país é uma opinião tua e como isso respeito-a embora não concorde.
A impassividade que vemos hoje em dia não leva a nada. As lutas e as manifestações apenas levam a que poucos lucrem com o desespero de muitos.
E colaborar eu até concordo, quando o fazemos todos em proporção do que temos e não por igual medida!
E descansa que os Bancos não iriam a falência e quanto as empresas? Não haveria empréstimos em que mundo vives onde existem? Porque vai já para algum tempo que a fonte esta fechada para as empresas que realmente precisam.

Rafeiro Perfumado disse...

Utena, antes do mais lamento a tua perda, que no fundo é a única coisa que não tem remédio, no meio disto tudo.

Quanto ao resto, compreendo a tua raiva e frustração, que partilho em relação a certas coisas que se passam no nosso país e mundo. E olha que os bancos também vão à falência, e o futuro irá provar-te isso mesmo. Votar em branco não é solução, o que realmente poderia mudar o rumo das coisas seria surgir alguém sem ligação com o esterco que é o nosso espectro político, que fosse norteado apenas por valores que não o poder e os compadrios. Eu até me propunha, mas receio que dentro de mim existam demasiadas tendências ditaturiais... Beijoca!

Utena disse...

Rafeiro,

Obrigada, sim de facto uma perda é sempre doloroso queiramos ou não!
Quanto ao que dizes concordo em certos campos:
1º Sim eu sei que os Bancos vão a falência. Por má gestão e por incompetência. Mas talvez esteja na altura de lhes mostrar que não são eles os donos do nosso dinheiro e nós mesmos. E que não são eles que nos gerem e decidem a nossa vida. Põem e disponhem do que não lhes pertence com uma autoridade que não lhes assiste.
2º Sim era preciso alguém com tomates para por mão nisso e verdade? Apenas alguém com uma costela ditadora para o fazer. Os maus hábitos persistem e a verdade é que apenas com atitudes radicais se demonstra a esta gente que se lá estão foi porque os lá colocamos e que temos toda a força para os de lá retirar.

Beijo

Carrie Bradshaw disse...

Querida mana, lamento imenso a tua perda...mas lembra-te....a passagem como tu dizes não é imediata... e nunca é permanente...volta e meia vêm dar um "olhinho" ...

Quanto a esses senhores...conheço o genero lindamente... pensa que trabalho ingrato têm eles e mais... pensa que insucesso devem ter porque esse comportamento é anti comercial... sabes que o universo devolve aquilo que emitimos...

Quanto ao Governo, sabes que estou lá contigo para implementação impiedosa de uma ditatura no feminino da qual este pais jamais se esquecerá e terminará de agradecer! Salvamos esta desgraça! Digo-te eu!

Quanto aos bancos...amiga, se uma percentagem fizesse isso a banca nacional entraria em colapso... não seriam precisos 2 meses!!!

Como somos parecidas...é assustador! I tell yoU!

Beijos Mil!!!!

Utena disse...

Carrie,

Fossemos mais parecidas e seriamos siamesas como bem sabes.
Olha que não seria uma má ideia e já tenho algumas sugestões para Ministérios.
Podíamos ficar pouco tempo mas que endireitávamos esta merda ai isso...
A verdade é que tudo reclama mas quando se chega a altura de fazer o que deve ser feito (quase parece a música do Abrunhosa) foge tudo com o cú da seringa!
Cada vez me convenço mais que somos governados assim porque merecemos.
Continua-se com a música do desgraçadinho, com a loucura do futebol.
Dá-se festa e arraial e o povo fica sereno.
Enfim...
Beijos

Carrie Bradshaw disse...

Então agora, começam as ferias os festivais e aposto que até setembro ninguem chateia com a subida dos combustiveis e do desemprego!

Claro que somos governados asism proque merecemos! Primeiro fomos nós que os colocamos no poder segundo a culpa é nós que deixemos pessoas sem capacidade chegar ao ponto de elegibilidade...

Eu quando digo que queria governar esta merda era mesmo assim um governo curto ams muito intenso! Não preicos de 4 anos! 2 chegam! Metia esta merda nos eixos ..ia era lixar a vida a muito boa gente, mas já o disse no meu blog: trocaria de bom grato os 8 motoristas e todas as outras mordomias anti democraticas e queria apenas 2 guarda costas... porque ia haver muita gente para me fazer a folha!
A classe governante em primeira e ultima instancia são funcionarios publicos e como tal deveriam faze-lo pelo pais e com as mesma regalias que a D. Manuela das Finanças de CAscais...que deve receber miseravelmente mas tem sempre um sorriso nos labios e está sempre pronta a ajudar...e pasma-te: não tem carro da repartição nem sequer motorista! imagina que se conduz a ela propria! aweeee

Utena disse...

Carrie,

A D. Manuela conduz-se a ela mesma? E consegue. Deve ser um caso raro da natureza ;-)
Mas a verdade é mesmo essa era preciso punho de ferro e em pouco tempo as coisas entravam nos eixos.
Mas de facto protecção precisávamos de certeza absoluta.

FireHead disse...

Eu sei muito bem como é que é lidar com esse tipo de gentalha. Quando eu tinha o restaurante aberto (www.lilau.com.sapo.pt) chegámos a ter umas energúmenas que, armadas em chicas espertas e sabedoras de comida chinesa, pediram um chao min e, depois de o terem provado, tiveram a suprema lata de dizer à minha mãe que o prato não era assim que se fazia porque a massa "estava frita demais". Nós lá tentámos explicar-lhes que a "comida chinesa" que se come nos restaurantes chineses daqui não é a verdadeira comida chinesa (é antes uma adaptação ao gosto ocidental e os próprios chineses o admitem), mas elas continuaram na sua, convictas de que elas é que tinham razão, como se fossem elas naturais de Macau e que comiam comida chinesa desde pequenas. A minha mãe tem, apenas e só, um canudo de culinária chinesa, curso feito em Macau entre cozinheiros chineses, mas pronto...

Serviu isso para dizer que eu sei bem como te sentes. Isto é um país de chicos espertos e de gente que tem a mania que é o que na verdade não é, nunca foi nem nunca há-de ser. E depois admiram-se porque é que este país está assim como está.

Votar em branco? Isso nunca. Sou do CDS e continuarei a votar no CDS. Votar em branco é o mesmo que não votar. Devias era alertar as pessoas para pararem duma vez por todas de votar sempre nos mesmos dois partidos do sistema. Não podemos condenar todo o espectro político quando muitos outros partidos, principalmente os pequenos, nunca tiveram hipóteses de mostrar o que valem.

O pior é que a situação económica do país não está a ajudar em nada, o que acaba por desacreditar ainda mais os políticos. Mas os que estão no governo têm as mãos atadas e o povo não tem a capacidade para compreender isso.

Utena disse...

Fire,

Quem está por detrás de um balcão tem de engolir muitos sapos. Mas quando estamos a lidar com outros vendedores a conversa muda de rumo.
Quanto ao CDS ou aos outros partidos capacita-te que enquanto não sentirem o cú apertado e a responsabilidade que lhes cairá em cima todos farão a mesma coisa.
O povo só compreende o que lhes interessa o resto dá muito trabalho.

Beijo

TERESA SANTOS disse...

Utena,

Que haja alguém que me faça acreditar que não perdemos TODOS, a noção do que é dignidade, respeito, honestidade, e...?
... e força, e coragem, e garra para correr com todos aqueles que são tudo menos honestos.

Beijinho, guerreira.

P.S. Sei que não é necessário pedir-te, mas não resisto.
Por favor, querida Utena, nunca percas a tua verticalidade de carácter.

Utena disse...

Teresa,

Tenho a certeza que existem mais como eu... como tu!
E espero eu também nunca perder aquilo que sou embora diga que as vezes é um caminho solitário e dificil.

Beijo

TERESA SANTOS disse...

Será um caminho difícil, sem dúvida, mas muito meritório, muito compensador.

Em frente, sempre!!!!

Utena disse...

Teresa,

Sim isso é verdade.
Nada como estarmos bem com a nossa consciência

Martini Bianco disse...

O problema deste país é mesmo o sistema partidário. São sempre os mesmos, as mesmas moscas, os mesmos do costume com vontade de fazerem com que os outros os ouçam... e para o povo: Mais austeridade!
Eu nunca votei em branco porque a ser para isso é melhor nem lá ir, só o seria se o voto fosse obrigatório, como não o é, acho estranho tanto voto em branco, mas entendo os motivos desse "voto de protesto".. ah se entendo!

Utena disse...

Martini,

Existem certas coisas que só mudam quando se tomam medidas radicais.
Algo tem de mudar e não vai ser com os gritinhos histéricos dos indignados que lá vamos.

Beijo