quinta-feira, 4 de abril de 2013

Palavras para quê?

Esperávamos nós o que? Os ratos são sempre os primeiros a abandonar o navio (e os comandantes quando são italianos), a verdade é que hoje em dia vale mais ser ex-ministro que ministro. Mais valor no final do mês menos dor de cabeça, não que o embrulho aí de cima o tivesse muito.
Deveria ter ganho vergonha na cara e ter saído antes, devia o ser superior ter tido mais respeito por quem o elegeu e ter corrido com ele assim que explodiu as equivalências... não o fez nem um nem outro e não o fizemos nós Zé Povinho que nos contentamos com umas quantas cantigas, uma minia e uma sandes de courato.
Hoje saiu... se sai a perder? Sai a ganhar para um tacho qualquer que pagamos nós mais um pouco e sem bufar...porque o povo continua sereno e calado e eles lá vão dando umas larachas e fazendo do que é nosso o que bem entendem.
Bye Bye Relvas não deixes a porta te bater no cú a saída.

12 comentários:

Anónimo disse...

loool
Não poderia ter verbalizado melhor a questão :)
Agree 100%!
beijinhos,
OlgaM

AC disse...

Bem dito miúda... Vais ver o tacho que lhe vão arranjar! Qualquer um dele ficou ainda melhor do que estava.

JP disse...

Esse senhor dá-me náuseas. Embirro com ele e com toda a sua vidinha.

Saiu pela porta detrás. Como é possível ainda haver ministros destes num governo do séc. XXI?

Beijinho

dom disse...

é caso para dizer :

A Relva foi aparada lá para os lados de São Bento.

Só é pena esta erva daninha ter andado cá tanto tempo!

Anónimo disse...

A ambição e o poder apenas demonstram aquilo que podemos ser e fazer.

Mateus Medina disse...

Bem que os outros poderiam ir atrás dele...

Utena disse...

Olga,

É o que temos.

Beijinhos

Utena disse...

AC,

E a culpa continua a ser nossa por o permitir

Beijos

Utena disse...

JP,

Da mesma forma que é possível nós nada fazermos para resolver a questão de os haver :)

Beijo

Utena disse...

Dom,

Nem mais!

Utena disse...

Anónimo(a),

O poder e a ambição corrompe quando não tem conta, peso e medida

Utena disse...

Mateus,

É verdade