terça-feira, 15 de outubro de 2013

Seguindo...

A vida nunca é como gostaríamos que fosse,seria bom que fosse... que seguisse um rumo certo e pleno de coisas boas, só coisas boas... gente certa... comportamentos adequados... atitudes correctas... que as pessoas fossem o que sempre pensamos que eram e como gostaríamos que fosse!
Não é!
As pessoas erram, mudam... assumem papéis que de muito importantes na nossa vida em determinado ponto, noutro se tornam inapropriados... falsos... cínicos.
As coisas não acontecem como deveriam e o certo hoje é o errado amanhã... o fácil torna-se difícil... o certo no incerto....
Se no primeiro caso seria uma existência chata, na segunda é perfeita porque aceitando ou não é isso que dá cor à vida!
Pelo menos dá cor ao que sou!
E o que sou é o que sempre fui... claro que todos vamos mudando inevitavelmente, umas para melhor... outras para pior! Mas na essência sou o que sempre fui!
E uma das coisas que sempre tive consciência é que amizades são raras, as verdadeiras preciosas, mas as verdadeiras são tão difíceis de ter que não vale a pena falar aqui delas... e tendo em conta o valor de uma amizade para mim é das coisas mais duras de acabar. Luto sempre por elas... mesmo contra a corrente... mesmo contra o que sou.
Mas mesmo eu, que sou teimosa como uma mula, tenho os meus limites!
E ontem foi o meu... bati com a porta a duas que tinham mais de 10 anos... que eu julgava para a vida! E doeu muito... mas sentir que de há 3 anos para cá tenho sido acusada de tudo... que me apontam o dedo por tudo... que já fui apelidada de tarada, preconceituosa, xenófoba... que tudo o que eu faço tem pouco valor... que tenho de ser o que querem que eu seja e não o que sou... e depois admiradamente me consideram indigna quando por um momento me mostro humana foi o gatilho que precisava!
Para uns e não poucos, mas muitos, terá sido fácil riscar da minha vida duas pessoas que considerava um pilar... para os poucos que me conhecem sabem que foi como me amputarem a alma!
Mas na vida tudo segue... tudo se transforma e pouca coisa muda!
Sou de ideias fixas, dura, arrogante, teimosa... mas sou também amiga paciente, dedicada....mas acima de tudo aprendi nesta roda da vida que mesmo não sendo uma ilha não preciso de quem me vê ou como o Banco de Portugal ou como conselheira jurídica ou como o recurso de quem tem umas horas livres e nada para fazer!
E se ontem foi um dia negro na minha vida, onde as horas passaram por mim como ténues e alheias ao que se passava... se dormi menos de 4h... tive consciência que na vida, pelo menos na minha torturante, complicada, enrolada e excitante vida apenas tem lugar quem esta lá se não para me passar a mão pela cabeça (coisa que muito provavelmente não iria ter bom resultado) os que me ouvem sem acusar... me aceitam sem julgar e que conseguem ver para além das cores deturpadas de um arco-íris velho e limitado de uma era de iluminação presa aos tempos hippies dos anos 70!
E no meio disso bateu a certeza que quem ficar terá de mim tudo... os que saírem ficaram sempre presos na lembrança boa de uma aprendizagem que faz de mim o que sou!
Para o bem e para o mal!
Namasté

6 comentários:

Anónimo disse...

É isso mesmo mana... muitas pessoas passam pela nossa vida deixando uma marca indelével... uns ficam outros seguem... dos que seguem ficam as lembranças, as aprendizagens.. para os que ficam têm tudo... são parte de nós, da nossa alma. E se concordo quando dizes "A vida nunca é como gostaríamos que fosse,seria bom que fosse... que seguisse um rumo certo e pleno de coisas boas, só coisas boas... gente certa... comportamentos adequados... atitudes correctas... que as pessoas fossem o que sempre pensamos que eram e como gostaríamos que fosse!
Não é!"... mas por alguns momentos, só alguns, gostaria tanto que fosse.....

beijinhos mana,
OIgaM

Utena Marques disse...

Olga,

E cá esta uma das raras amizades que não falei não é?
Amiga perfeita de momentos inesquecíveis que faz de mim o que sou!
Nem mais nem menos... melhor!

Obrigada
Beijinhos
Amo-te de coração

JP disse...

Não é bom ser de ideias fixas, mas compreendo o que não escreveste.

Por vezes passa. O tempo lava. As amizades renovam-se. As recordações dos bons momentos sobrepôem-se...

Beijinho

Utena Marques disse...

JP,

Nem sempre os bons momentos se sobrepõem aos maus!
Mas a vida continua...

Beijinho

dom disse...

os bons momentos nunca se sobrepoem aos maus, podem atenuar, mas nunca os apagam...

Utena Marques disse...

Dom,

Mas magoam, ofendem e endurecem a alma