terça-feira, 5 de novembro de 2013

Certas coisas transcendem-me

Quem tem por norma seguir o que por aqui vou debitando, sabe que eu não tenho um particular amor aos políticos, sejam eles de que cor sejam para mim são apenas um gasto desnecessário de oxigénio à humanidade.
Não sou como é lógico das que pensa que não precisamos de governantes, no entanto acredito realmente que ao ser necessário um governante não significa obrigatoriamente que necessitamos de políticos... acredito que necessitamos de um bom gestor! Um país para mim deve ser gerido como uma empresa... com regras... com limites e onde impere o ideal para o seu bom funcionamento e não para encher os bolsos de quem se senta ao seu comando.
Sempre acreditei que na boa gerência de uma empresa deve imperar antes de mais, o exemplo de quem gere, em relação a quem é gerido.
Por exemplo se é proibido aos funcionários levar calças de ganga, deverá ser seguido à risca por quem impôs essa regra (ok eu sei que é um exemplo parvo mas foi o que me lembrei e até bem pouco tempo era muito usado em várias empresas).
Posto isto falemos então da obrigatoriedade da emissão de facturas... ou melhor no ridículo que se tornou a obsessão governamental dessa imposição. Aliás chegou a tal ponto de se ponderar (penso eu que ainda nos encontramos nessa fase), de se ir sortear carros entre os contribuintes que a peçam dando os seus dados.
Ou seja digamos que é mais ou menos isto:
"Peça uma factura, foda o comerciante no IVA e impostos, já que muitas vezes sabe Deus o que é preciso para o pagar e foda-se a si também já que vai declarar gastos muito superiores ao seu rendimento por um carro que para além de ser um custo extra ainda vai render mais impostos ao Governo!" Inteligente manobra temos de concordar.
E o Zé Povinho lá vai armado em ovelha todo feliz e contente, pedir facturas de algo que não usa e onde vai usufruir zero, enterrar-se em informações que não deveriam andar a circular com a ideia que esta a ser mais esperto que os outros mas onde na realidade esta a cavar a sua própria sepultura.
E eu questiono-me: Será possível haver ainda alguma coisa que me surpreenda na burrice do povo?
Mas o melhor? O melhor não é isso... o melhor é vê-los todos contentes a pedir factura a torto e a direito com uma convicção que dá gosto mas depois passam nas portagens sem a pedirem e quando a pedem a mesma não é válida ou então como me aconteceu hoje no posto dos correios onde me foi questionado com os modos muito delicados (not) se eu queria recibo e quando disse que sim me perguntaram em bufos e amuos se o queria com contribuinte.
Ora e aí estão as coisas que me transcendem sendo os CTT, a Brisa e outros que tal empresas públicas ou público-privadas não deveriam ser eles a facultar obrigatoriamente os documentos sem sequer questionarem tal facto?
Mais...se não o fazem não deveríamos ser nós a exigi-lo mesmo que colocássemos a dita  no caixote do lixo à saída?
Anda meio mundo a cortar os pulsos porque um idiota qualquer fala mal de um futebolista (independentemente do que é... é um futebolista) e depois passa ao lado tudo o resto?
Será realmente este o mundo que querem deixar aos filhos? Salas de turma cheia de alunos, professores sem vocação... Polícias presos por favor o seu dever... animais deixados amarrados para morrer à fome... mães que deixam os filhos na mala do carro... pessoas a serem multadas por dormirem na rua... e tantas outras coisas que me dão volta ao estômago...
Das duas? Uma! Ou o mundo anda louco ou definitivamente estou velha demais para aturar estas merdas.
Namasté

14 comentários:

Sil Maria disse...

Não estás velha coisa nenhuma, ou então somos duas...
Já nem abro as noticias porque me dá náuseas de ver o que supostamente seriam os nossos governantes, e eu que até sou da área de gestão, e por outro lado a crescente avalanche de gente cada vez mais necessitada de comer, e penso, um dia destes ainda me acontece estar nessa fila também.
O mundo vai mal mesmo!



Beijocas em TI, minha ruiva
Namasté

L'Enfant Terrible disse...

Primeiro os políticos não são gente, são animais!
Segundo, não creio que um bom gestor seja a solução, da mesma forma que um político também não, o que precisamos é de gente capaz, honesta e altruísta, e essa gente existe, a questão é será que o povo os merece? Claro que não e por isso temos a mundo como temos, num salve-se quem puder! Soluções, nenhuma, mas certamente a continuidade não trará uma ponta de esperança à vista!

Sérgio S disse...

"Um país para mim deve ser gerido como uma empresa"

Só até certo ponto. Uma empresa tem objetivos de lucro. Um país não. Uma empresa não tem de garantir mínimos sociais como sendo combate à pobreza, etc., um país tem (ou deveria ter). Um país tem um legado cultural a começar pela lingua, uma empresa nem por isso. Um país pode declarar guerra a outro e ir lá mandar umas bombas, normalmente as empresas não fazem este tipo de coisas. Etc...

Utena Marques disse...

Sil,

Eu já deixei de ver confesso, prefiro ler umas tantas e filtrar outras!
O mundo esta podre!

Beijos sereia

Utena Marques disse...

L'Enfant,

Os animais não devem nem podem ser comparados a este tipo de pessoas são altruístas demais para isso.
Quanto ao resto que referes seria sim o ideal num mundo utópico que não existe.

Utena Marques disse...

Sérgio S,

Em primeiro lugar bem-vindo.
Em segundo e desculpa a pergunta mas foi apenas isso que tiraste do meu texto?
O que poderá ter ou não em semelhança entre um país e uma empresa?
A sério?
Um país deve ser gerido com base nos lucros (é isso que faz subir uma economia), deve ser gerido num aumento de exportações e não importações.
Deve ser gerido nas bem feitorias que realiza aos seus funcionários é isso que os faz ir trabalhar pela manhã... quanto a guerras aí nem vou comentar sinceramente? Não me parece apropriado ao que escrevi.

cantinho disse...

"Salas de turma cheia de alunos, professores sem vocação..."

Professores sem vocação??? Já passou esse tempo, acredite.
Hoje, com algumas e raras exceções, a maioria dá tudo de si pelos alunos. Acredite em mim.
Quanto ao post, estou de acordo.

Cumprimentos

Utena Marques disse...

Cantinho,

Bem-vinda antes de mais penso que nunca me comentou.
Antes de mais quero que saiba que quando falo não o faço no geral e excepções existem Graças a Deus!
Aliás em relação aos professores existem em muitos casos.
Mas o contrário também existe infelizmente!
Sabe que existem aulas autónomas agora (seja lá o que isso quer dizer)? Que existe quem não corrija os deveres mas apenas faculte resultados?
Diga-me acha isso ensino?

Cumprimentos

Sérgio S disse...

Não foi a única coisa que li, foi apenas onde me foquei para comentar: o facto de me parecer não fazer sentido comparar empresas a estados. E eu que sou um tecnocrata. :P

L'Enfant Terrible disse...

Animais no sentido depreciativo do termo, como que a dizer vermes, parasitas. Acredito que qualquer cão ou gato daria melhor político daqueles que existem actualmente!

Utena Marques disse...

Sérgio S.,

Ainda estamos num país de direitos... e cada um tem a sua opinião!
Certo?

Utena Marques disse...

L'Enfant,

Políticos são seres humanos que erram sejam os da actualidade sejam os do passado!
O problema aqui é o povo que nada faz para fazer valer a sua voz!
Penso eu!

Vera, a Loira disse...

Eu acho que o mundo anda mesmo louco, quanto aos políticos, temos a mesma opinião e em relação ás facturas já pouco há a acrescentar ao que escreveste.

Utena Marques disse...

Vera,

A realidade é essa mesma!
Anda meio mundo a f* outro meio