segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Entreajuda nas mulheres

Hoje de manha estava a conversar com um amigo meu, casado por acaso, e ele estava a dizer-me que não tinha mandado SMS no fds porque tinha o controle em casa, ao que eu disse que fazia ela bem e ele me responde que nós somos sempre iguais sempre a defendermo-nos umas as outras.
O comentário dele deixou-me a pensar e a questionar-me a mim mesma: Será que esta visão que os homens tem de nós é verdadeira?
Eu contra mim falo, dos meus 32 anos, e dentro deles os que já estou no mercado laboral, apenas gostei de trabalhar com duas mulheres, e uma delas não conta que é minha mãe!
E se gostava de trabalhar com essa outra mulher magnífica, era a bem verdade porque somos muito parecidas em tudo e porque nos conseguíamos complementar a nível profissional e de amizade junto com um loiro fantástico que faz parte da tropa. (A nossa equipa foi e sempre será, a equipa maravilha da Loja da Musica. Mas sobre isso um dia escrevo aqui no blog).
A verdade é que seja a mulher com quem eu falar, não gosta de trabalhar com outras mulheres, e eu compreendo trabalhar numa empresa onde a concentração de hormonas femininas excede os 2% por metro quadrados e como entrar no covil da víbora e virar-lhe as costas, (sem ofensa aos animais que eu até gosto delas).
As mulheres são más umas com as outras, invejosas, dispostas a tudo para lhes passarem a perna. São mesquinhas nesse campo seja ele ficar com o lugar na empresa ou com o namorado da amiga, namorado esse que elas falam mal como o caraças, ou mesmo com a peça de roupa ou acessórios que existe numa loja. Posso dizer por experiencia própria que não é a primeira nem a segunda e não deverá ser muito provavelmente a ultima vez, que me entra na loja alguém para comprar com uma amiga que sai sem a peça, apenas para que nas passadas horas seguintes a amiga querida volte para a comprar depois claro de ter dito cobras e lagartos sobre essa mesma peça.
Se as mulheres se unissem, sem sentirem inveja pura umas pelas outras sem quererem nada em troca, mas apenas pelo simples prazer da união ninguém as parava.
Somos e isso esta provado cientificamente em maior número que os homens, no entanto sempre que uma mulher se candidata a qualquer cargo elevado de chefia, politica ou não, que requeira votos ela perde. Não porque não é competente mas porque as mulheres fazem questão de não votar nela. Porque? Porque sim é a única palavra que me ocorre.
Vá lá abram os olhos, pela natureza fora entre os chamados animais irracionais temos provas de que a união feminina é indestrutível, a leoa caça junto com as companheiras, as elefantes protegem a cria uma das outras... as mulheres matam-se umas as outras pelo lugar que não almejam, pelo homem que não querem... pela roupa que não lhe cai bem.
Muito provavelmente vem ai o típico: "olha quem fala!" mas pelo menos eu admito. E para já o lugar que eu quero numa empresa consigo não porque destrono alguém mas porque provo que sou melhor. O tipo que eu quero não o aceito se tiver alguém e mais vou sempre as compras sozinha :D

4 comentários:

Mega disse...

Este texto tem tanta coisa que obriga a uma resposta ponto por ponto, mas é mesmo aliciante.
Começando pelo amigo, que raio de amigo é esse que o deixa de ser quando está controlado? Só é amigo quando está solto? É uma forma curiosa de ser amigo mas devem ser as modernices deste tempo.
E agora a defesa das mulheres…
Defesa pode não estar correcto mas é o nome que eu dou.
Então a minha opinião é a seguinte, as mulheres entre si são extremamente competitivas e poderão fazer cobras e lagartos umas às outras para atingirem o que desejam mas valha a verdade se se sentem acossadas por uma ameaça exterior á espécie juntam-se e são umas guerreiras eméritas, algo que consideras não possível mas que eu já assisti.
Mas adoro ver uma “luta” não física mas das outras entre mulheres é algo de muito criativo onde se vão buscar coisas que não lembrariam ao demo.
E não vás sempre ás compras sozinha, por vezes sabe bem ouvir uma opinião mesmo que não seja seguida.
Beijos a sorrir

Ana disse...

Gaja, sabes bem o que penso sobre a dita "solidariedade feminina"...Aliás, para mim é ponto assente que qualquer coisa que define solidariedade por género, é treta!!!
Enquanto existir, "o mundo dos homens" e "o mundo das mulheres", estamos bem tramados.
Não suporto "conversas de mulheres" da mesma forma que tenho pouca tolerância para as "conversas de homens". Leia-se: frivolidades como roupitas, sapatitos, futebol, gajas, carros... Epá, nós (homens e mulheres) somos isto mas também somos muito mais!
Provavelmente, serei eu que estou deslocada deste mundo mas como sou teimosa como o caneco, continuo por aqui e como recompensa tenho conhecido pessoas (e não mulheres ou homens) fantásticas como tu!
Beijos :)))

Utena disse...

Amo-te minha irmã beijos

MissBlueEyes disse...

Adorei o texto! Concordo na integra!

:)