quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Utopia


Utopia civilização ideal, imaginária. Pode ser uma cidade ou um mundo... futuro ou presente. Mas paralelo. Segundo os gregos "lugar que não existe"
Utopismo ideia de idealizar não apenas um lugar mas uma vida, um futuro ou seja qualquer outra coisa mas com uma visão mais fantasiosa e contrária ao mundo real. Uma forma absurdamente optimista do que gostaríamos que as coisas fossem.
Estas são os significados mais comuns que se encontra de Utopia ou Utopismo, engraçado sempre gostei da palavra. Gosto do sabor que ela produz na língua quando a boca articula para a pronunciar.
Gosto do som que ela deixa ouvir, da forma que dá a boca para a dizer... Estranho? Talvez seja. Mas para mim algumas palavras são mais "saborosas" que outras, e esta particularmente têm aquele sabor a chocolate com uma pitada de piripiri que me deslumbra.
Procurei os significados porque chamaram-me um dia destes Utopista (será assim que se escreve?), e eu que já sabia o significado mesmo assim dei-me ao trabalho de o verificar novamente.
E fiquei confesso confusa: Será que sou assim tão fantasiosa?
Querer paz no mundo, educação saúde comida e casa para todos, quer ver crianças e animais sem frio sem fome sem serem espancados por dar cá aquela palha, desejar ter os mares limpos arvores nas florestas, ar puro... é ser utópica é ter uma visão fantasiosa de um mundo paralelo?
Quando foi que deixamos de ser utópicos? Quando foi no meio deste mundo ele sim paralelo onde vivemos que o dia-a-dia, a sanguinária rotina, se tornou sanguessuga das nossas fantasias?
Faz-me arrepios na pele ver e ouvir as fantasias de adultos e crianças:
>Quero o euro milhões
>Uma casa XPTO
>Um carro modelo não sei o que!
Riqueza, bens materiais... migalhas de uma essência de vida que não cheira nem deixa rasto do tempo que cá passamos.
Sei que dinheiro faz falta, oh Céus se eu sei... Mas no meio disto se aquilo que ganho der para ter uma vida calma, sem sobressaltos... mas que me permita ter fantasias de sorrisos de crianças, de o abanar de rabo dos animais... de correr na chuva sem ter medo que ela me derreta por estar poluída...De sentir o cheiro do mar... o toque das arvores...o beijo de quem me ama e a quem eu amo... Se mesmo assim ainda conseguir sorrir porque quando estou nos meus estados meditativos... fantasiosos e acordo não me assusto com a terrível realidade... chamem-me Utopica.
Raios chamem… não gritem alto para todos ouvirem, gritem que grito junto até a garganta abrir... e o sangue correr.

4 comentários:

Isabell Culen disse...

Eu só quero o amor da minha vida de volta para mim... É pedir pouco...

Utena disse...

Isabell meu anjo lindo, nao é pedir muito nem pouco a nivel de sentimentos temos de aprender a viver com eles e respeitar o nosso e o dos outros.
Beijos com carinho

M. disse...

Morre a utopia.Morre o Homem!

Utena disse...

Infelizmente esta a morrer... e a ser substituida pela ganancia pura e dura