domingo, 6 de março de 2011

Dia um de três

E pronto o dia um, do fim-de-semana, que antecede a abertura do sonho com a nova colecção está passado e eu estou… literalmente… morta!
É gratificante ver o nosso esforço, que já vem de aproximadamente 5 meses atrás, as pequenas escolhas, as várias cores e temas, todos juntos nos metros quadrados onde vão ser expostos … junto com os acessórios… a decoração… a exposição e conseguir respirar fundo com a certeza de dever cumprido…
Ainda hoje há certas coisas que me surpreendem e uma delas é esta capacidade que existe entre mim e a minha mãe de conjugar gostos diferentes… ideias diferentes e fazer um cocktail entre o que é a moda da estação o que conjuga nas nossas escolhas e o que é realisticamente vendável na loja. Pois a escolha embora influenciada nunca poderá residir 100% em gostos pessoais.
E é difícil escolher e ter de nos colocar no lugar de cada cliente, com cada uma da peça, cada uma da cor em cada um dos temas. Mas até agora tem corrido bem… poderia correr melhor! Aliás ambiciosa como sou sei que poderia correr melhor… sei que vai no futuro próximo correr muito melhor…mas sou suficiente realista para saber que na altura do campeonato que estamos não nos podemos queixar.
 Sinto prazer em cada uma das etapas que antecedem a abertura… porque se por um lado adoro a mudança… o mudar a montra… a decoração… as peças… por outro gosto de todos os pequenos detalhes que ninguém vê e pouca gente conhece… o escolher em diferentes fornecedores uma estação antes, o tirar fotos as peças para fazer o nosso próprio catalogo que nos ajuda a escolha de diferentes marcas e acessórios, o chegar da mercadoria, o abrir, o marcar, o dividir o que fica na loja 1 ou na loja 2… os contratempos… os atrasos… as avarias que acontecem… hoje foi a impressora de etiquetas dos códigos de barras… os ataques de ansiedade…
“E se não gostarem… e se as cores não coordenarem”
Os ataques de nervos e a irritabilidade a flor da pele, quando se atrasam as entregas, quando as coisas não andam ou não correm como queremos, quando até o facto de o relógio não parar o tempo nos faz ter um achaque que só não vira bordueja porque uma acalma a outra e as coisas lá se vão levando a bom porto.
Adoro inclusive as dores nos músculos, o ardor dos olhos… o secar dos lábios… o cansaço tal que nem vontade para comer, para falar ou mesmo para dormir…
Porque no fim… quando os panos se levantam e as luzes das montras se acendem… quando respiramos fundo e vemos como está tudo montado…
Vale a pena…vale mesmo a pena.
(Eu depois trago o resultado para dividir com vocês. E sim eu sei que sou uma babosa… mas orgulhosa e certa que o nosso trabalho é longo penoso mas muito bem feito)

4 comentários:

Cássia Cardoso disse...

Lindo seu cantinho.
naum poderia deixar de seguir ta.
segue ai tbm?
http://beautyblack2.blogspot.com/
beijos =^.^=
bom fds

Nokas disse...

Quero ver o resultado :)

Utena disse...

Olá Cassia,

Obrigada passo pelo seu cantinho assim que puder volte sempre

Utena disse...

Nokas...
O resultado esta prometido